07/01/12

os pipis da política

grande exclusivo: publicidade do pingo doce na holanda

a bolsa ou a vida!

miserável mundo novo

estórias da carochinha

O Sr. Silva, o nosso venerando presidente, vem de vez em quando às televisões contar umas estórias da carochinha onde até faz algum sentido, onde eu, que nunca gostei da feiura da criatura, a interior, claro, dou por mim a abanar a cabeça em sinal de assentimento. Só que os actos do Sr. Silva não correspondem às palavras e, sem o mais leve rebuço, promulga o que antes criticou. O Sr. Silva vai passar para a história como um contador de estórias para iludir papalvos. Eleito pelo povo. Do agrado do polvo. 


100 anos de guerras, sofrimento, esperanças adiadas

06/01/12

inaugurado o primeiro pingo doce holandês

à fava enquanto a ervilha não enche!


A propósito do triste caso Pingo Doce, recebi uns tantos comentários que afinavam pelo mesmo diapasão: que eu terei escrito sobre algo de que não entendo, que o Senhor Alexandre não fez nada de ilegal e rebéubeu pardais ao ninho. A minha resposta é: 1) nunca disse que o Senhor Alexandre da mercearia tinha cometido qualquer ilegalidade e 2) não é preciso entender de economia para perceber o que são valores éticos e 3) não usem esse argumento estafado de que só se deve escrever sobre matérias que se dominam, é um argumento, no mínimo, pouco honesto e uma tentativa, tímida e canhestra, de exercer censura. Tenho dito.

morreu mais um homem bom

Maestro Pedro Osório, 1939-2012.

doidas, doidas, doidas, andam as galinhas (e o halloween já passou mas eu continuo assustado)







andam bem afinadinhos

Seguro é uma nódoa. Não se limpa com benzina, remove-se. A oposição contra as medidas neofascistas de Passos Coelho são, por parte do PS, uma dócil abstenção. No fundo, Passos e Seguro admiram-se, respeitam-se, andam mais afinados do que uns meninos de coro. Trocam entre si minuetos e valsinhas. Dão música aos portugueses. Um é paspalho, o outro escuso-me de o classificar, que ainda ontem me ameaçaram de prisão. Caxias é perto do mar. Deve cheirar a maresia.


05/01/12

pessoas como o senhor deveriam ser presas!


O título deste post foi-me inspirado por uma mensagem que recebi hoje (ver nos comentários do post anterior, O Céu É o Limite). Na opinião do senhor que me escreve, eu devia estar preso por apelar ao caos e à luta. Tal e qual como no tempo do fascismo, benza-o Deus. Mas diz mais, o cavalheiro: diz que eu não devia botar faladura sobre assuntos que não domino. Portantos, pá, a política que fique para os políticos. A medicina para os médicos. A ciência para os cientistas. O cidadão comum, ignorante como eu, deve ficar calado, deixar que o explorem, que o espezinhem. Que coma e cale. Sem um ai nem um ui. 

Bom, pelo sim, pelo não, fico à espera da ramona. E de um qualquer inspector da pide. 

o céu é o limite

dêem-lhe com a popota em cima!

alívio paterno

Fonte: http://henricartoon.blogs.sapo.pt/

sem um pingo de vergonha

2011, um ano de revolta, de esperança, de luta; em 2012 há mais, muito mais

isto não é um país, é um serralho

Mas descansem, que há de tudo para todos os gostos. Governantes que se prostituem ao capital estrangeiro. Merceeiros de luxo que preferem o red light district holandês sem que haja um intendente que os demova nem que seja à cacetada. Proxenetas que corrompem e se deixam corromper. Somos um serralho. É do caraças.

04/01/12

viva mao!

Enquanto o grande capital português foge para a Holanda, o capital chinês entra-nos portas adentro e compra-nos o que resta com patacas. A pataco. E não é de admirar: tal como lá, também cá nos querem a trabalhar mais horas e por tuta-e-meia. Viva Mao! Vivam os Coelhos e Portas deste inverno do nosso descontentamento!


Imagem: http://wehavekaosinthegarden.wordpress.com/

03/01/12

um único desejo para o annus horribilis

Que coelho, muito coelho seja cozinhado com coentros e cominhos e servido de bandeja a todos os que passam fome em Portugal. Só isso. Não peço mais.


Imagem de uma exposição da Fundação Serralves

putillary e merkozy

Serão Putin e Hillary uma e a mesma pessoa? Sarkozy não mais do que o mordomo de Merkel? E, se assim for, que lugar está reservado a Coelho entre a criadagem da chanceler? O engraxador dos seus sapatos? O capacho dos seus augustos pés?

ora cá está um livrinho que dá muito jeito à cabeceira de qualquer um ...

À venda no sítio do estrume. Perdão. Costume.

portugal 0 - holanda 20

expliquem-me como se eu fosse de inteligência nula

O Pingo Doce vai continuar a ganhar dinheiro à custa dos portugueses mas vai pagar os impostos aos holandeses? É isso?

os bons conselhos são para seguir


Imagem: http://henricartoon.blogs.sapo.pt/

contas de merceeiro, saídas de sendeiro


Alexandre Soares dos Santos, o patrão da Jerónimo Martins, grande patriota e de comportamento ético e social irrepreensível.

separados à nascença

Basta comparar-lhes o timbre. Ouvir-lhes as vacuidades.


o primeiro rei da quinta dinastia


Fonte: http://wehavekaosinthegarden.wordpress.com/

prostituta é a vida!

Em Livingstone, na Zâmbia, a dois passos de um dos lugares mais belos do mundo, as cataratas de Vitória, convivem a doença e a miséria extrema. Uma em cada três pessoas é seropositiva, sem que os novos medicamentos para tratamento da doença lá cheguem. As mulheres prostituem-se para poderem sustentar as famílias. Entre a pobreza, a dor e a fome, para muitos a morte é um mal menor.

viver entre os mortos

Em Manila, Filipinas, cerca de 2.000 famílias encontraram, num cemitério, a sua única, possível morada. É esta a triste realidade de um mundo de abundância e imundície. Moral.

o amor a portugal, é a isto que chamo publicidade enganosa

02/01/12

o vídeo do 2011 é aquele que aqui publiquei mais vezes

nem um amendoim, uma pevide, um papo-seco vou comprar no pingo doce

Há um senhor que dá pelo nome de Alexandre Soares dos Santos e que, sendo o patrão da Jerónimo Martins, detentora da cadeia de supermercados Pingo Doce, aquela que canta "Sabe Bem Pagar Tão Pouco", slogan que deve ter sido inspirado, tenho cá uma fé, na política salarial da empresa, há um senhor, dizia, que de vez em quando vem dar lições de comportamento ético e político na televisão, nomeadamente que, e passo a citar, "o país vai mal (...) tem-se vindo a perder a noção de ética e do comportamento social responsável". Há um senhor tão ético, tão socialmente responsável, que, por meio de jigajogas fiscais que nunca percebi como são legalmente permitidas, resolveu vender o capital da sociedade à subsidiária que detém na Holanda. E isto porque sabe bem pagar menos ao fisco. Ou seja, muitos dos impostos sobre os lucros da Jerónimo Martins, conseguidos à custa dos artolas dos portugueses a quem sabe bem pagar tão pouco, passam a ser oferecidos aos holandeses que, como de parvos não têm nada, possuem uma política fiscal menos sôfrega do que a portuguesa.

Apelo desde já ao boicote do Pingo Doce. É o mínimo que, se temos ainda coluna vertebral, um pingo de decência e sentido patriótico, podemos fazer. Devemos fazer. Espalhe esta notícia. Vão para a Holanda e afundem-se. Há lá canais de sobra.

não sei o que andamos para aqui a fazer


Não. Não sei o que andamos para aqui a fazer. Em blogues, nas redes sociais. Falamos, dissertamos, maldizemos, amaldiçoamos. Cada qual puxando a brasa à sua sardinha. Cada um cuidando da sua quintinha. A ver quem tem mais verduras, mais tomates, mais criaturas inscritas, mais cliques. Entretanto os neofascistas, depois de ganharem as eleições, ganham terreno todos os dias e todos os dias nos vão às trombas, nos espoliam, nos tratam como bestas de carga, animais de cobrição dispostos a trazer outros escravos à Terra. O PS é o que é, ou seja, não é, não existe como esquerda. O PCP e o BE também terão defeitos, ai pois terão. Mas esta raiva anti-partidos, todos, começa a cansar-me. Eu também sou contra o sistema. Eu também sou pela democracia real. Mas gostava de ter todos os de esquerda, seja qual for a sua sensibilidade ou partido, até no PS os haverá sinceros, unidos numa mesma causa: escorraçar a canalha. Não vejo isso. Antes pelo contrário, vejo os neofascistas a ganharem terreno a cada dia que passa. Tal como as crianças, testam-nos, medem-nos, a ver até onde podem ir no roubo descarado e no crime organizado de que não são os padrinhos, mas apenas pequenos, irrelevantes gangsters de pistola em punho. Prontos a matar por dois dinheiros.

E nós, divididos, irredutíveis, do alto da nossa sapiência e orgulho, entregamos o corpo às balas. De consciência tranquila, porque a razão é nossa. Só nossa e de mais ninguém.

em frente da assunção esteves? oh ricardo, isso não se faz!

palhaçadas muito sérias

bom ano novo!

Fonte: http://henricartoon.blogs.sapo.pt/

os discursos de um tolo


«Comemora-se em todo o país uma promulgação do despacho número Cem da Marinha Mercante Portuguesa, a que foi dado esse número não por acaso mas porque ele vem na sequência de outros noventa e nove anteriores promulgados....»
- in revista Opção, ano II, n.º30

«...É uma terra [Manteigas] bem interessante, porque estando numa cova está a mais de 700 metros de altitude...»
- in O Século, 1/6/1964

«A minha boa vontade não tem felizmente limites. Só uma coisa não poderei fazer: o impossível. E tenho verdadeiramente pena de ele não estar ao meu alcance.»
- in Diário de Notícias, 23/6/1964

«O Sr.Prof.Oliveira Salazar, ao longo de mais de trinta anos, é uma vida inteiramente sacrificada em proveito do país, e desconhecendo completamente todos os prazeres da vida, é um homem excepcional que não aparece, infelizmente, ao menos, uma vez em cada século, mas aparece raramente ao longo de todos os séculos.»
- in Seara Nova, Maio 1965

«Eu prolongo no tempo esse anseio de V.Ex.ª e permito-me dizer que o meu anseio é maior ainda. Ele consiste em que, mesmo para além da morte, nós possamos viver eternamente na terra portuguesa, porque se nós, para além da morte vivermos sempre sobre a terra portuguesa, isso significa que portugal será eterno, como eterno é o sono da morte.»
- in Diário da Manhã, 14/9/1970

«Pedi desculpa ao Sr.Eng.º Machado Vaz por fazer essa rectificação. Mas não havia razão para o fazer porque, na realidade, o Sr. Eng.º Machado Vaz referiu-se à altura do início do funcionamento dessa barragem e eu referi-me, afinal, à data da inauguração oficial. Ambas as datas estavam certas. E eu peço, agora, desculpa de ter pedido desculpa da outra vez ao Sr.Eng.º Machado Vaz.»
- in Seara Nova, Agosto 1972

01/01/12

os fados que nos fadam

baez canta grândola



É tempo de voltar a cantar esta canção. Os dias todos.

ei-los que partem



passos idiotas, em homenagem vocês sabem a quem

o final do ano já não é de festa, é de luta

Uma das manifestações esta noite em Nova Iorque. Esta contra a indústria dos complexos prisionais nos Estados Unidos.

em casa de ferreiro, espeto de pau


A notícia é deliciosa. O ministro das polícias, Miguel Macedo, o do ar sinistro, não sei se estão a ver quem é, estava a pernoitar num hotel de Braga (noitada que pagámos nós, está claro) quando o seu carro oficial (pago por nós, está claro) foi vandalizado. Ou seja, o ministro das polícias não tem meios para proteger o automóvel onde se faz transportar em estadão de príncipe da Renascença. 

O ano começa bem. Não que eu seja a favor de roubos ou vandalismos, vade retro, mas neste caso, como nada foi retirado do interior da viatura, cheira-me a vendetta. Claro que agora quem paga a reparação somos nós mas, que diabo!, quanto e quanto dinheiro não deitamos para o lixo, via governantes, por motivos bem mais inglórios?

Bom annus. Horribilis para uns tantos. Esses mesmos em que está a pensar.

parabéns pá!

O We Have Kaos in the Garden faz 6 anos. Quem vem aqui ao Quatro Almas sabe que roubo, desavergonhadamente, material deste outro blogue. Por essa dívida de gratidão, mas também pelo trabalho espectacular do seu autor, aqui vai o meu muito obrigado. Vou continuar a roubar! Não sou menos que o governo.

Faça-lhe uma visita, vai valer a pena:
http://wehavekaosinthegarden.wordpress.com/