30/10/10

29/10/10

por mim, ganhava à primeira volta!


No meio de toda esta piolheira em que um diz que faz mas não faz, o outro faz e faz mal, outro faz que não faz e nós fazemos figura de carpideiras em missa de corpo presente, caramunhamos e é só isso que fazemos, vamos dar uma oportunidade ao Manuel João Vieira.

Como diria o Tiririca, pior é que a gente não fica!

barack obama no daily show

não aprovados!


Verdade, verdadinha, já vi coisas mais ousadas. Mas alguns têm realmente graça.

a sorte grande? ainda não, mas fique-se com a aproximação!


Quer dar a volta ao mundo num par de minutos? E ainda por cima em franca animação com as gentes locais? Pois bem, esta é a sua grande oportunidade porque, "a não ser que tenha pai rico ou lhe tenha saído a lotaria", outra não vai ter tão cedo.

rabito magro, chouriço júnior, lopes carago

Se sabe de nomes em Portugal tão giros como estes, mande-mos por email, que encontrará na coluna da direita, em "ver perfil", logo por baixo do meu nome!

não faço comentários!



Não faço, não faço e não faço. Prontos.

deo gratias, um conto de halloween




Tudo se terá passado numa manhã de nevoeiro. É isso. Façamo-la brumosa e tétrica, para que a acção fique mais tensa e o mistério se adense, para que o antro do torpe crime se pareça com um desses becos mal afamados, poisadoiro de rufias e feculências, palco de raptos e violações, de gritos de prazer e pânico na noite escura, de navalhas enfiadas na liga, afiadas como as línguas de quem as maneja, mágoas e águas podres a inundar valetas, imundície a entupir sarjetas. 
Eu e mais três ou quatro cúmplices penetrámos

28/10/10

um dia a estação vem abaixo!


Admito, já aqui o disse, que adoro um bom naco de publicidade. A não ser quando ela nos entra pela casa dentro sem pedir licença, e em doses desenfreadas, entre um e outro programa de televisão, mas essa é conversa que fica para outro dia. Ah, se todos os anúncios fossem assim, uma festa! Vejam-no agora. Não recebo comissão. Mas gostava, que a vidinha custa a todos (menos a alguns, mas essa é charla que fica também para ocasião propícia). Para já, quero que se divirta.

não vá mais longe!


Não quero que lhe falte nada. Amiúde (mas não prometo nada, a vida não é só isto) virei cá colocar o vídeo musical mais visto no YouTube. Este é o de hoje. Bonito de ser ver.

delícias barrocas



Para quem não conhece, e não me estou a armar ao pingarelho porque eu também não conhecia, Jiří Kylián é um coreógrafo checo.
Se fosse vivo, acho que o Mozart ia gostar disto.

tristezas não pagam impostos

Isto o que é preciso é levar a vida a dançar. Ou a cantar. Ou a comer. Ou a fo ... mentar a dança e a alegria de viver. Animem-se, caramba! Ponham os olhos na Grécia. Ponham os olhos na Irlanda. Esses sim, estão na penúria. O que nós somos é muito atreitos à lamúria. Arrebitem pois!

sombras mágicas

Sem sombra de dúvida: bailarinos, acrobatas, feiticeiros, ilusionistas. São os Pilobolus.

há horas felizes

Ai pois há. Sakamoto, himself.

27/10/10

ai, como era diferente o amor em portugal!

[lander stick sn_29092010_02[4].jpg]
Ai que saudades dos anos 60! Naquele tempo é que havia decência. Havia cuidado com o que se fazia na mata, por detrás da moita. Havia atenção ao que se desapertava e desabotoava, alcinha de sutiã ou braguilha. Era preciso ter tento com o que se metia ou tirava em vão de escada escusa. Para dentro de um carro, por mais camuflado que estivesse na noite escura, tudo se vislumbrava e deslumbrava mesmo que não fosse esse o intento do incauto voyeur. Mão naquilo ou aquilo na mão

o dito por não dito!


Afinal, já não vai haver aumento de impostos, de taxas, de pagamentos por conta, de emolumentos. Por umas horas, uns dias se lhe aprouver, a fantasia será sua e o prazer também, faça-se de novas e finja, engane-se, iluda-se, ludibrie-se, minta a si próprio com quantos dentes tem na boca. Porque, fique a saber, não será o único a fazer-lhe isso. Há outro.

26/10/10

uma vez sem exemplo


Vá lá, vá lá. Para não me chamarem cota ou assim, reservei este espacinho para uma música na berra. Mas é só hoje e porque estou bem disposto. Não venham por cá à cusca de modernices que para isso há canais mais apetrechados.

momentos de glória


Para não me acusarem de nunca trazer o desporto à liça, aqui fica um excelente vídeo de não sei que modalidade. Só porque está bem feito e a música é jeitosinha. Tem é o Stallone a rematar ao lado, mas a cavalo dado não se olha o dente. Salvo seja.

aqui há garra!

 


Mesmo trangalhadanças, apetece-me dançar. E a culpa é do Carlos Saura. Toda.

primeiro, estranha-se ...

Peter Greenaway. Estranhe-se. Entranhe-se.

com que voz!

 
Fado. Mariza. Nós.
Sem trejeitos canalhas.
Sem tascas nem vielas.
Sem gorjeios castiços.
Sem xailes, sem choros.
Só ela e a voz dela.
Oiçam-na.
Em silêncio.

ouvir é o melhor remédio!


A música é de Yann Tiersen. Faz bem ao corpo, à alma, a tudo. Cura ressacas, leva mágoas, mitiga dores. Experimente. Tome a qualquer hora. Com um sorriso a acompanhar. Não tem contra-indicações.

vaudeville pouco canalha


Não será nenhuma obra-prima, que não será, mas parece-me vistoso e bem feito. Ademais, é preciso lavar a vista de tanta pepineira, tanta bandalheira, tanta merdanqueira que por aí pulula e pula de pantalha em pantalha. Que será feito dos Visconti, dos Coppola, dos Antonioni, dos Fellini, dos Scorsese desta geração? Esticaram o pernil? Deram às de vila-diogo? Escafederam-se?



suaves milagres

De Philip Glass vale a pena ouvir tudo. Por isso aqui ficam 7 vídeos de uma assentada. Quem é amigo, quem é?

apocalipse now!



De quando em quando, quando ando a vasculhar na net, salta-me uma pérola, uma jóia, um diamante em bruto. Ao que apurei isto faz parte de um videogame. Pois que seja. Cá para mim, parece-me fabulosamente bem feito.

tangos & tangas



Com o país de tanga, mais vale ouvir tango e fazer ouvidos de mercador às tangas dos políticos.

opinião d'um ignorante



Meus amigos, eu não percebo patavina de pintura. A bem dizer, nem de matemática, nem de astronomia, nem de futebol, nem de economia, nem de física nuclear. Mas tenho para mim que Hieronymus Bosch foi um dos mais irreverentes, mais geniais pintores que pisou este vale de lágrimas. E sê-lo-á até ao dia do juízo final. Este vídeo foi inspirado na sua obra. Impagável.

pintura em movimento


Não sei quem canta. Mas sei que gosto. E se gosto tem que ser bom. Digo eu.

senhores bebés!




A publicidade é, cada vez mais, uma forma de arte. Exige recursos técnicos impressionantes e golpes de asa e de génio. Aqui vos deixo dois dos mais engraçados e surpreendentes clips publicitários de sempre, justamente famosos e que vale a pena rever. E ainda o making of dos roller babies. Só bebés, ou não fosse este blog bebé também. Outros virão. Anúncios, pois está claro.

25/10/10

circo de feras



Para que nos lembremos de que ele andou por aí. Um palhaço rico? Um tartufo? Um bonifrate? Antes tivesse sido só isso. Foi também um títere, manipulado  pelos próceres do petróleo, do armamento, do dinheiro obscenamente inexaurível enquanto a miséria ronda e cresce. Que o pesadelo não volte. Sob a forma de uma Sarah Palin qualquer.

fiquem-se com estes!




Chamam-se The Irrepressibles. São pouco ou nada conhecidos. Como garimpeiro que sou, entretido a desenterrar pepitas de ouro pelas inesgostáveis jazidas do YouTube, capturei-os e trouxe-os para aqui. Excêntricos. Histriónicos. Melodiosos. Diferentes. Como convém, que de alinhadinhos e perfilados temos nós a nossa conta. Em Belém ou em São Bento é o que se vê, um ver se te avias!

não páram de surpreender!




Confesso que não vi quando passou na TV. Delirante e genial. Não sejamos avaros em adjectivos, o momento não é para isso. Deixo-vos com o Cirque du Soleil.

afinal havia outro!



Dois Rodrigos Leão de uma assentada. De um e do outro lado do mar. Gosto mais do de cá, mas o outro também não vai mal. Ora compare, faça favor.

não digam que ele não avisou!



Avisar, avisou. Mas ninguém acreditou.

crise com fim à vista!



O nosso blog tem o prazer de dar, em primeira mão, a notícia por que todos os portugueses esperavam: está encontrada a solução para os males que nos têm vindo a afligir nos últimos meses.

Esse remédio milagroso está nas mãos de Prahlada Jani, ou Mataji, como também é conhecido, de 80 anos de idade e que, durante as últimas 7 décadas, tem sobrevivido sem comer nem beber, praticando um tipo especial de ioga que, segundo o octagenário, utiliza o Sol como alimento.

Soubemos que o Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social acaba de contratar este mestre em meditação para dar palestras aos portugueses. Fonte do gabinete da ministra, Helena André, explicou:

"Todos sabem o momento de crise que atravessamos. Não há perspectivas de melhoria e temos que preparar as pessoas para resistir com muito pouco. Portugal é um país com muitos dias de Sol por ano e, se este homem conseguir ensinar os nossos desempregados a sobreviver só com a luz solar, essa será a solução para todos os nossos problemas. Este Ministério espera, dentro dos próximos meses, estar apto a deixar de pagar subsídios de desemprego, vamos antes distribuir espelhos para que os desempregados possam apanhar o dobro da luz solar e, assim, tomar quatro ou cinco refeições por dia, as que quiserem, menos jantar e ceia".

leite abolido das escolas portuguesas


Recebemos, do Ministério da Educação, o seguinte comunicado:


Informam-se os senhores encarregados de educação que, em virtude do aumento de IVA do leite achocolatado de 6% para 23%, nos termos do Orçamento de Estado para 2011, esse produto será, com efeitos imediatos, eliminado dos pequenos almoços dos alunos dos estabelecimentos públicos de ensino.

Em sua substituição, e uma vez que esse bem de consumo manterá a taxa de IVA actual de 13%, irá proceder-se, todas as manhãs, à distribuição de vinho pelas crianças em idade escolar em todas as escolas do País.

A vigésima quinta assessora da Senhora Ministra,

(assinatura ilegível)

ainda sobre o casamento gay


Exortam-se todos os cidadãos a que, nas ruas, nas casas, nas escolas, nas fábricas e oficinas, nos escritórios e nos campos, nos presídios e prostíbulos, por todas as cidades, vilas, aldeias, se manifestem, com veemência e a plenos pulmões, a favor do casamento gay entre os actuais políticos.

Tudo o que seja contribuir para que eles não se reproduzam será um benefício de valor incalculável para todos os portugueses.

olha que dois!


Bruno e Marcelo em duelo. Um fartote!

é o céu senhores, é o céu!


Se o governo, o patrão, as finanças, o magarefe, o trolha, o filante, o larápio e outros moinantes lhe andam a fazer a vida num inferno, fique a saber que também há céu em vida.
Ora escute.