10/03/12

o milagre da multiplicação de camas

Pedro Mota Soares consegue proezas até agora exclusivas de Jesus quando andou, por cá, a pregar em vão a solidariedade, a bondade, a justiça social. Pois não é que, por obra e graça do Espírito Santo, e tal como já tinha feito com as creches, Mota Soares alarga generosamente o número de vagas nos lares de idosos? Como é que se obrou tal milagre? Simples, encolhendo o espaço entre camas porque beliches, neste caso, não pode ser (acho eu mas nunca se sabe, o desvario desta gente está a um curto passo da insanidade).

Eis pois o Mota Milagreiro. Cheguem-lhe uma velinha. Acesa. Em sinal de gratidão.

fisgadas

O Sr. Silva, dos Silvas de Boliqueime, veio a terreiro para atacar o Sócrates. Sempre que o Sr. Silva, dos Silvas de Boliqueime, abre a boca, esquecemo-nos das patifarias governamentais para, durante dias, comentar as atitudes do presidente (assim, em minúsculas, como minúsculo é o homem a quem os portugueses deram o aval de "chefe supremo da nação"). Um burburinho desusado para coisa tão pouca. Virem-se antes para o Passos e a sua troupe porque, esses sim, não perdem uma oportunidade para nos irem ao bolso e para engordarem as bolsas dos grandes onde, agora, até se incluem chineses. Passos sim, Passos e a sua seita merecem-nos vigilância e ataque. O Sr. Silva, dos Silvas de Boliqueime, vale o que vale. Pode o que pode. Manda o que manda. Nada.

08/03/12

a cloaca


O governo pede comida para escolas às grandes empresas: era esta a parangona da imprensa esta manhã. Caridadezinha em larga escala. Por um lado, cortam salários, provocam o desemprego, tributam forte e feio, encarecem os bens essenciais, cortam na saúde. Pelo outro, vão de mão estendida às empresas que ganham milhões com a miséria alheia. Como a EDP, a quem pagamos a electricidade mais cara da Europa, a que acresce IVA de artigo de luxo, e que hoje anunciou os maiores lucros de sempre (já a repartir com a Three Gorges, pois então, que os governos PS, fartam-se estes de dizer, é que faziam contratos ruinosos). E assim me sai a escrita, atabalhoada, porque atabalhoado é um governo que pede esmola para o seu povo às empresas que esmifram esse mesmo povo. 

Confusos? Eu não. Isto é claro como água. De esgoto.

mal por mal, prefiro o capitão gancho

Fonte: http://wehavekaosinthegarden.wordpress.com/

a ponte da vergonha

Não me assumindo como defensor dos governos de Sócrates - Deus me livre e guarde de tal aleivosia! - estou farto de ouvir o PSD e o CDS culpar os governos PS pela situação a que se chegou, esquecendo-se estupidamente do que toda a gente sabe, ou se não sabe devia saber: que esta crise foi causada, sobretudo, pela banca internacional, pelo capitalismo de casino, crise que Merkel e Sarkozy têm ajudado a agravar.

Não quero com isto dizer que os governos PS não têm culpas no cartório, mas também o têm os governos PSD (e o CDS de cada vez que, aproveitando a boleia de um dos outros dois partidos, chegou ao poder).

Este caso da Lusoponte é exemplar. Então o contrato com a Lusoponte, que agora o secretário de estado vem dizer que foi mal feito pelos governos PS, não foi assinado por um dos governos PSD? E não foi o ministro PSD, responsável por esse negócio ruinoso, que foi chamado, depois de sair do governo, a dirigir - decerto a título compensatório - a Lusoponte? 

Tenham um pingo de vergonha. Um pingo que seja. Eu coro de cada vez que abrem a boca, e não fui metido nem achado nos vossos cambalachos.

07/03/12

salvem-se as crianças!


O Uganda é uma terra mártir, palco de genocídios e miséria. Este vídeo é sobre Joseph Kony. Além dos actos bárbaros praticados sobre populações indefesas, o seu movimento de guerrilha raptou cerca de 66.000 crianças para as transformar, à força, em soldados, carne para canhão de uma guerra onde a crueldade não tem limites. 


Assine a petição pela prisão de Koney em:

amor e carinho


Em resposta a Seguro, que o acusou de ser o primeiro-ministro com menos sensibilidade social de todos os tempos da democracia portuguesa, Passos Coelho respondeu que a coisa não vai lá "com amor e carinho".

Há frases que dizem tudo sobre quem as profere. Com a arrogância dos déspotas iluminados, Passos Coelho continua a provocar o povo português. E escapa incólume.

palavras sórdidas


Ao jeito do "não sejam piegas" do seu lacaio governamental, o presidente da empresa que gerou mais de 300 milhões de lucros em 2011, e que para pagar menos impostos sedeou a sua sede na Holanda, disse hoje que "quando a situação está difícil não resolvemos nada em começar a chorar".

Pois não. Se todos os portugueses pudessem comprar o que ele compra, comer o que ele come, dormir onde ele dorme, passear por onde ele passeia, conduzir o automóvel que ele conduz, viver como ele vive, não precisávamos de chorar.

Mas, ao contrário de Alexandre Soares dos Santos, o grã-senhor da Jerónimo Martins,  muitos portugueses não têm dinheiro para educar os seus filhos, não têm automóvel, não têm emprego, não têm casa, não têm comida e muitos, muito por culpa deste governo e da sua política de saúde, não têm vida. 

a pesada herança

águas fecais



Fonte: http://wehavekaosinthegarden.wordpress.com/

04/03/12

o abono da família PSD

Imagem: http://henricartoon.blogs.sapo.pt/

a consagração do grande líder

Passos Coelho foi reeleito presidente do PSD com 95,5% dos votos. Apoia-se o líder, cegamente, como na pior das ditaduras. O nacional-socialismo começou assim. Felizmente, os tempos são outros. (Serão?)

há imagens que angustiam mais do que mil palavras

puta é a vida


Passa-se na Índia. Podia ser na Tailândia, na Indonésia, em qualquer parte do mundo esquecido pelos deuses, violado pelos homens. São crianças ainda. Prostituem-se para sobreviver, para que a fome as não mate. Cumprem a tradição. Nasceram em bordéis. Viverão em bordéis até que a doença, os primeiros sinais da idade madura, as escorrace para as ruas, para a miséria mais absoluta, para a morte certa.