05/11/10

abaixo os organismos de cúpula ... vivam os orgasmos de cópula!


Hoje estou em dia de copy/paste, perdoem-me, mas este artigo, atribuído ao jornalista Daniel Oliveira, é de tal ordem hilariante que quis replicá-lo aqui, tim tim por tim, sem tirar nem pôr. A ler, reler, tresler até que os olhos vos chorem e até que a voz vos doa de tanto rir:

Um episódio está a aquecer o Parlamento. Nada tem a ver com os deputados. A semana passada um colaborador do grupo parlamentar do PSD foi apanhado em flagrante delito, às sete da manhã, em pleno acto com uma amiga que não trabalha na Assembleia. A coisa pode parecer apenas interessante contada assim. Mas é muito mais do que isso. O acto aconteceu na sala do plenário. Infelizmente, a interrupção não terá permitido ao arrojado casal levar a fantasia até ao fim. Há sempre um empata.

Antes que a coisa saia na imprensa e comecem as condenações morais, quero deixar clara a minha admiração pelos pecadores. Porque respeito quem faz tudo para cumprir uma fantasia. Porque deram um contributo para a dessacralização do poder, aproximando assim aquele órgão de soberania das verdadeiras preocupações dos cidadãos. E porque, por uma vez, aconteceu qualquer coisa realmente interessante naquela sala (infelizmente não consegui saber qual foi a bancada escolhida). Só lamento que, como de costume, quando realmente alguma coisa de construtiva começa ali a ser feita, seja deixada a meio. O meu abraço aos dois. Próxima aventura: Palácio de Belém?

Parabéns ao intrépido casal porque:

a) Por uma vez que seja, a AR foi verdadeira e matematicamente paritária;

b) Demonstrou cabalmente que neste País a política é fodida. E que de deputado a de putedo pode ir, literalmente, um pintelho, pese embora não ter sido esse aparentemente o elenco desta (des)feita;

c) Às sete da matina já exibiam um ritmo e um grau de actividade que os mais dos deputados habitualmente nem às sete da tarde atingem;

d) Demonstraram que poder é bom enquanto dura, mas há que saber sair de cima quando o tempo de outrem sobrevém ao nosso;

e) Depois de lhes reprovarem o acto na generalidade, tiveram a decência e o bom-senso de passar à especialidade em sede mais recatada;

f) Forneceram o exemplo acabado de como, em Democracia, quaisquer coitados podem aceder sem restrições ao órgão máximo da representação popular (Coito dos Santos novamente na Educação, já!);

g) Demonstraram ainda, para gáudio de uns e vexame de outros, que naquela vetusta sala continua a haver quem use mudar de posição conforme as conveniências do momento.

Tenho dito. 

preto no branco

São como água e azeite.

Azeiteiro digo eu, sem qualquer intenção de apoucar, de acordo com o que o dicionário me ilustra, os mercadores de azeite, os ostentadores de nódoas e os esfoladores de meretrizes, se não acredita em mim vá conferir ao canhenho que repousa aí por casa há um ror de luas, a madraçar e a ganhar pó. Só um deles, porém, só um deles, o azeite ou a água, é que procede com tino e denodo. Aquele que, presidindo aos destinos do seu país com o mais notável dos desempenhos, a mais fervorosa das determinações, assume a pose do estadista emérito, a catadura do líder nato, a aura da imortal figura, o aprumo dos heróis de mar e guerra, o semblante do ser iluminado. Porque, sabe-o ele e sabem os concidadãos que nele votaram e nele voltarão a votar de bom grado e mente leve, não se tem poupado a esforços, titânicos por assim dizer, proverbiais já se vê, providenciais por obra e graça do espírito santo, para salvar o país do naufrágio instante, da hecatombe iminente, da derrota certa. Para, com a clarividência dos predestinados, levar a jangada a bom porto, passar o cabo das tormentas, aportar ao cabo da boa esperança depois de mil intempéries por um mar encapelado, infestado de contrariedades e tubarões, os salafrários que não lhe beijam a mão nem lhe vêm dotes de excelência nem excelência de dotes. Com as suas habilidades de marinheiro de águas turvas, a sua vasta, basta experiência nas funções de comandante-em-chefe, a sua perícia de timoneiro, as suas nenhumas dúvidas e enganos raros, saberá, firme, hirto e de dedo em riste, indicar ao seu povo o caminho a palmilhar, em rebanho dócil, até a uma vida de estadão num Estado também ele hirto, também ele firme, também ele aprumadinho e reverente. Impotente.

Será água? Será azeite? Vinagre será certamente.


 








portugal ganha o nobel da química!

Não é da minha lavra mas quis dar-vos, em primeira mão, esta bombástica notícia:

Depois da descoberta do neutrão, do protão, do fotão, do electrão, do fermião, do gluão, do busão, José Sócrates Pinto de Sousa descobriu o pelintrão, um corpo sem massa nem energia que suporta toda a carga.

Orgulhemo-nos pois. Afinal já não são só dois, Egas Moniz e Saramago. Agora são três. Que, como toda a gente sabe, é a conta que Deus fez. Mas não falemos por agora em contas, neste momento de regojizo e de justificado orgulho pátrio!

cuidado com os "moedinhas"

Uma reportagem da televisão brasileira sobre os arrumadores, manobristas como eles chamam a esse enxame de chagas que nos chagam a cabeça de cada vez que queremos deixar o carro na via pública e ir à nossa vida, tantas vezes com espaço para arrumarmos três ou quatro carros iguaizinhos ao nosso e os marmanjos a insistir, a esfalfarem-se atrás de nós, a esbracejarem como maníacos, a gritarem como possessos, a arrotarem indicações profissionais e diligentes, ó chefe!, mais prá frente, ó amigo!, mais pra trás, ó sócio, mais pró lado, ó patrão, olhe que bate, ó vizinho, olhe o passeio, e o mais das vezes a termos que pagar o parquímetro e a termos que lhes pagar a eles, a termos que lhes meter uma moedinha nas mãos, mãos essas, quer-me invariavelmente parecer e não devo andar longe da verdade, sem ver água desde que Jesus andava a milagrar peixinhos e a multiplicar pães por terras de Canaã, ou da Galileia, ou da Judeia, ou lá por onde fosse.

Por falar Nele, vou rezar-Lhe para que essa malta emigre. Para o Afeganistão. Há lá ópio e bordoada.


o espectro do spectrum



Este vídeo faz-me lembrar os primeiros jogos ditos electrónicos. A consola chamava-se Spectrum, não era? Que coisinha deprimente. Não tinha monitor, era preciso ligar o trambolho ao televisor, as imagens eram de um primarismo confrangedor e os jogos, esses, eram tão, mas tão mal feitinhos e desenxabidos que, hoje, pergunto-me como é que alguém, com os cinco alqueires bem medidos, podia ter jogado com aquilo fosse o que fosse e com quem fosse. Era a infância da arte, uma arte que tem feito progressos tais que os jogos Playstation dos nossos dias são autênticos filmes, panorâmicos, full HD, o diabo a quatro.

vem aí o russo!

Estas são as imagens de um mânfio russo que, vá-se lá saber por que carga d'água, decidiu vir para a rua nos mesmos preparos com que a mãe o botou no mundo. Com dor e lágrimas, e tinha razões para isso, como se vai ver não tarda nada. Quase foi linchado pela populaça, que os russos, quando se juntam, são tão valentes como os demais, e valeu-lhe o socorro desinteressado de uma boa alma feminina, talvez enternecida com a visão descarada, escancarada, das partes púbicas, neste caso públicas, da patética criatura.

quadros d'uma exposição


Há muito, muito tempo, era eu uma criança, ou quase, trabalhei com o Rui Cristino da Silva. E fui seu companheiro de jornada, de copos (alguns) e de algumas viagens (poucas, merecíamos ter feito mais) por esse Portugal profundo. Lembro-me, como se fosse hoje, de uma que fizemos, com as famílias de ambos, a terras de Monsaraz, ainda o Alqueva era uma miragem e o horizonte de secura. Anos mais tarde, as vicissitudes, os afazeres e a crónica falta de tempo dos tempos que correm, e se eles correm ligeiros, levaram-nos cada qual para seu lado.
Em boa hora, o Rui decidiu dedicar-se à pintura a tempo inteiro, coisa que tem vindo a fazer com sucesso e virtuosismo. A última fase da sua obra vai estar em exposição a partir do dia 13, uma data que lhe vai ser de bons augúrios, de certezinha absoluta. Sem querer meter foice em seara alheia, e sem querer abusar da hospitalidade do Rui, está convidado também. É na Casa Roque Gameiro, na Amadora. Aqui ficam as indicações, livre-se de faltar ou de se perder. Não se atreva!

13 de Novembro a 4 de Dezembro de 2010
2.ª a Sábado, das 10h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30
Encerra aos Domingos e Feriados
(ENTRADA LIVRE)

Praceta 1.º de Dezembro, n.º 2 – Venteira
2700-668 Amadora
Telf.: 21 436 90 58

estes é que têm queda para isto!

Especialista em trambolhões, fiascos e infortúnios, FAIL é o nome de um blog. Pode encontrar o link aqui mesmo, lá por baixo mais perto do rodapé, entre os sites que ando a seguir e a perseguir com gula e ganas de copiar. Os tipos que o fazem são uns profissionalões, têm queda, sabem da poda (pudera, ganham rios de dinheiro em publicidade, FAIL é um dos blogs mais visitados nos Estados Unidos) e a nitidez de imagem é notável, em oposição aos nossos programas televisivos dedicados a apanhados, de miserabilérrima qualidade. Aqui estão algumas das suas produções. Porque é que a gente só se ri do mal, hein?

Clique no link. Mas com cuidado, algumas imagens podem ser chocantes para os mais impressionáveis, coitadinhos. Ah! E como são muitos, pode demorar algum tempo a carregar. Tenha paciência. Vai ver que vale a pena. Não perde pela demora.

tende piedade de nós


Peter Fink. Portugal ca. 1955 Col. CPF/MC


04/11/10

e dizem que sou eu o burro?

Pelos vistos, não é só cá. Lembram-se daqueles emails com o título PORTUGAL NO SEU MELHOR? Bom, iniciemos agora uma nova série, caramba, que isto de gozar com o povinho já cansa. Fiquemo-nos com U.S. AT ITS BEST.

mais anúncios polémicos

Isto hoje são posts à tripa-forra, não digam que não sou amigo. Agora, trago-vos mais uma série de vídeos de anúncios, muitos deles banidos das televisões. Clique agora.

bill clinton vítima de vudu

a miúda é um show!

Ellen Degeneres tem vindo a apresentar, no seu programa de TV, pequenos cantores com vozes grandes. Esta é uma delas.

NATO, falemos agora de coisas sérias

Concordo com muito do que escreve o autor deste vídeo-panfleto. Ele aqui fica à disposição dos homens e mulheres de boa vontade.

Berlusconi

Esta foi indecentemente roubada ao blog WE HAVE A KAOS IN THE GARDEN, a cujo autor agradeço a colaboração involuntária. Em troca, se quiser gamar alguma coisa daqui - mas, aviso-o desde já, não tenho o seu talento, - sirva-se à vontade.

actividade paranormal

Veja como reagiram, em Hollywood, alguns dos primeiros espectadores a assistir ao filme Paranormal Activity. Um mimo!

apanhados

Uma alma caridosa entretém-se a compilar os acidentes e outros pequenos desaires do dia a dia do incauto cidadão. E isto todos os meses. Já está disponível a antologia deste mês mas, se quiser ver de meses transactos, também os tem. Clique e pronto, divertimento garantido.

o engate chinês

A par da Grécia e de Espanha, Portugal apoia o fim do embargo de venda de armas à China, em vigor desde 1989. Isto não tem nada a ver com o facto dos chinocas nos andarem a arrastar a asa (a nós, a Espanha e à Grécia, que os gajos são uns valdevinos) e, com olhinhos de derriço, nos prometerem, qual putanheiros sabidos, comprar-nos o corpo, a alma, a dignidade, a honra, os princípios, sob a forma de dívida externa. Ao menos que usem camisinha. Desde que não seja Made in China.

03/11/10

inventado o novo macaco hidráulico

... ou a explicação para o facto das mulheres não se inclinarem para a prática de mecânica automóvel.

Why Women Cant Fix Cars

eventuamente chocante

Sente-se, chame alguém para o pé de si no caso de vir a precisar de prontos-socorros e, depois e só depois destas medidas da mais elementar precaução, veja o primeiro vídeo que se segue. Se gostar, e se lhe não der o tranglomanglo, então veja os outros, porque há mais três. Hoje é dia de rancho melhorado. Vá lá, clique no link:

quem tem cromos para a troca?

Já passaram repetidamente na SIC e, porque são quase sempre hilariantes, trouxe-vos hoje os cromos dos Ídolos noutros países. Se ainda puder, vou votar eles.

Clique neste link porque há muitos. Ai há muitos há:

a culpa foi das amígdalas

Há uns tempos, fiz circular este vídeo, que já dava vontade de rir sem percebermos patavina do que diziam. Agora, que está legendado, a coisa fia mais fino. Ora vejam!

Nota: cuidado se têm crianças convosco. Contém linguagem imprópria para consumo infantil.

bebé em transe!

Incrível e preocupante: vejam as imagens de um bebé em oração. Será que há uma nova seita religiosa, a da Igreja Universal dos Bebés de Deus, e não nos disseram nada? Com o devido respeito e vénia, valha-nos Santo Eucarário!

siga as olívias!

"As Olívias" é uma série de televisão brasileira muito, muito bem humorada. Clique neste link e veja.

01/11/10

jeitos de língua








Meus amigos, desculpem-me a ousadia mas a esta não consegui resistir. É mais um caso que prova, como se tal fosse preciso, que a língua portuguesa é trapaceira, se não mesmo rasteira. Sabem como é que isto se faz? Já viram alguém fazer? De Natal ... em forma de anjo de cuca fresca ... em forma de presente: é só escolher! Clique no link e veja com os seus próprios olhos como é fácil e faz feliz quem dá e quem recebe. Vá mas volte.
http://casa.hsw.uol.com.br/como-fazer-joias-de-natal2.htm

foto: 2006 Publications International, Ltda

31/10/10

divagações à volta de cristiano ronaldo


Deixem-me fofocar, que um homem não é de pau. Isto passou na RTP mas passou-me despercebido. Olhem a casuncha da criatura, uma delas. O mundo é isto também. Riqueza e ostentação enquanto outros penam, sobrevivem e, muitos, morrem por falta do mínimo. Assim é desde que o mundo é mundo mas não serve de desculpa nem de consolo. Progresso? Civilização? Avanço científico? Médico? Tecnológico? Não passam por África, não passam por muitas zonas da Ásia nem da América Latina. Até quando? Até quando vemos e calamos?

coisas de homem para usufruto de senhoras (também)

Não, não é isso em que está a pensar. Homem que é homem é isto que vai ver agora. Entretanto, vou fazer uma salada. Com licença.

para maiores de 18 anos

Um vídeo caseiro de gozo aos filmes de terror mais conhecidos. Caseiro mas nem assim mal feito. Fique-se com eles: monstros, zombies, aliens, facadas, tiros, sangue, muito sangue, e inocência, muita inocência. Se pensa que vai lobrigar aqui qualquer coisinha hardcore, tire daí o sentido!
http://www.boosterblog.net

o senhor presidente, a esposa e o amante dela

Não me venham com essas caganifâncias de ecologista canhoto, de que aquela erva é única no mundo, também os meus cagalhões são únicos, nunca fiz dois iguais, e não os ando por aí a guardar em bonbonnières da Vista Alegre, era o que dizia, e ninguém o contradizia, o Senhor Presidente da Câmara sempre que lhe vinham com protestos sobre a urbanização descontrolada em área protegida. Senhor Presidente hoje, preste-se-lhe esse tributo, com estátua equestre erigida no largo do município onde, todos os anos pela mesma data, lhe é

quadros de lisboa desaparecida


Era notável a obra do pintor, nascido num 28 de Maio, medalhado em Dia da Raça, falecido em dia de Acção de Graças.
Ele eram quadros com motivos alfacinhas em desenhos geométricos, uns rectângulos a fazer de Mar da Palha, uns triângulos a fazer de pináculos, uns semicírculos a fazer de zimbórios, uns rectângulos a imitar casario, uns quadrados a imitar janelas,

os aviamentos que deus lhes deu


Não havia cilício capaz de domar a miríade de sonhos desencabrestados que perturbavam o corpo e o sono da Maria Imaculada, qual deles o mais poluto porque nenhum deles se coadunava com os votos de castidade da inflamada, da picante, da capitosa Maria Alice, com dois frades, um arcebispo, quatro padres e cinco freiras na árvore genealógica e no cadastro da família, corista do teatro de revista

angelina jolie: veja-a de perto!



Para os admiradores, que são milhões, a mulher que vale milhões.

escândalo sexual: já nem isso é o que era



É o fim da hipocrisia? Ainda é cedo para saber.

há festa no aeroporto!


Mais um anúncio fantástico da T-Mobile, desta feita em pleno aeroporto de Heathrow. Quem levanta voo somos nós, que o talento, aqui, tem asas!

a morte de sócrates


Agradeço a Francesco Albamonte, seja lá ele quem for, esta oportunidade que me deu de ter feito felizes os meus leitores, embora apenas por breves, escassos segundos. Vai ser tão bom, não foi?