13/08/11

a servidão humana


Sortir de l'esclavage moderne por rikiai

quem me acaba os restos?


Os restos das farmácias, os restos dos restaurantes, é a isto que os portugueses mais pobres estão reduzidos. Em vez de distribuirmos a riqueza da melhor forma possível, já não digo equalitária mas ao menos humanitária, sugamos as classes menos abonadas para enriquecer ainda mais os que mais têm.

Isto é dito e repetido nos dias de hoje. É lugar-comum. Mas a Operação-Pobreza, perpetrada pelos governos às ordens dos senhores da Terra, continua.

Até quando?

e fez-se luz + IVA


horror! tragédia! apocalipse! esgotaram-se os bilhetes para o concerto do justin bieber!

sabem porque é que eu nunca, mas nunca, danço em público? é por isto.

ai que saudades do sócrates!


Era um homem sem palavra, para não dizer mentiroso? Era. Pecava por insensibilidade social? Pecava sim senhor. A sua política foi marcada pela defesa do grande capital contra os trabalhadores? Foi, não há dúvida que foi. Mas, tal como disse e repeti durante a campanha eleitoral, votar PSD era votar no mal pior. O resultado está à vista: a caridadezinha voltou, sob a forma de refugos em fim de prazo, e o assalto à bolsa dos contribuintes vai em crescendo, numa extorsão sem paralelo na história da democracia portuguesa. 

Sócrates era toscamente troca-tintas. Coelho é pior. As suas medidas de moralização e contenção da despesa pública, do fim dos tachos e prebendas aos apaniguados do partido, não passam de operações de cosmética mal amanhadas e que, se há um mês ou dois ainda enganavam papalvo, são agora motivo de indignação. 

A indignação de uns quantos. O resto do país vai alegremente de férias. Está ao sol. Contando os tostões. Sem saber, ou não querer saber, que o pior está para vir. E Passos Coelho sabe que pode contar com este povo manso para prosseguir a sua política de pauperização dos portugueses.

Oxalá me engane.

london calling

por Tiago Mota Saraiva

A Europa vive um violento processo de concentração de capital. Ao contrário do que se repete até à exaustão, o dinheiro não desapareceu, está concentrado em menos pessoas. 

Contudo, para que o processo funcione, importa criar mecanismos de dependência que permitam assegurar que as franjas de miséria não se desligam integralmente da sociedade, o que aumentaria os riscos de violência.

É neste âmbito que surge o Programa de Emergência Social no qual o governo admite gastar 400 milhões de euros, 30 vezes menos do que disponibiliza para ajudar a banca. O programa não é mais que umas côdeas, feitas dos restos de alimentos e remédios, e de uns milhares para algumas IPSS, pouco fiscalizadas e muito cristãs.

Entretanto, Inglaterra vive dias agitados. Não é quem está na miséria que se revolta, mas quem sabe ter a miséria como horizonte. A maioria dos looters são jovens nascidos nos anos 90, sistematicamente despolitizados por décadas de governação. No momento em que Cameron se prepara para restringir liberdades e convocar o exército (acções próprias do estado de guerra) e em que a extrema-direita que Breivik tanto aprecia constitui milícias e exige a anulação dos apoios aos que se manifestem, é algo limitado atribuir as causas da violência a uma geração particularmente mal-educada e delinquente.

A acção destes jovens, que dizem nada ter a perder, é uma óbvia consequência do violento processo de concentração de capital que a Europa atravessa.

12/08/11

documentário choque: abusos psiquiátricos

é a competitividade, estúpido!


Por Vítor Dias

Tá bem, pronto, fazemos de conta que sim, não se fala mais nisso, a descida da taxa social única é para favorecer a competitividade das empresas portuguesas. Mas, ó grandes e faiscantes inteligências nacionais (e internacionais) que governam este protectorado, vexas. são capazes de me explicar se esta subida de 17 pontos na taxa do IVA sobre a energia, para além de um brutal assalto à mão armada aos orçamentos dos consumidores domésticos, também é para tornar mais competitivas as empresas portuguesas ?. 

ainda acham que não é caso para o português, o manso e pachorrento português, se revoltar e partir a loiça toda?


OBAMA - Presidente dos EUA recebe por ano o equivalente a 291 290,417 Euros
• O Presidente da TAP recebeu, em 2009, 624.422,21 Euros
• O Vice-Presidente dos EUA recebe por ano $ 208.000,00 (151 471,017 Euros )
• Um Vogal do Conselho de Administração da TAP recebeu 483.568,00 Euros 
O Presidente da TAP ganha por mês 55,7 anos de salário médio de cada português, mas a Empresa está sistemáticamente deficitária e encontra-se na falência.

A Chanceler Angela Merkel recebe cerca de 220.000,00 Euros por ano;
• O Presidente da Caixa Geral de Depósitos recebeu 560.012,80 Euros
• O Vice-Presidente da Caixa Geral de Depósitos recebeu 558.891,00 Euros
O Presidente da Caixa Geral de Depósitos ganha por mês 50 anos de salário médio de cada português

O Primeiro-Ministro português recebe cerca de 100.000,00 Euros por ano;
• O Presidente do Conselho de Administração da Parpública SGPS recebeu 249.896,78 Euros;
O Presidente do Conselho de Administração da Parpública SGPS ganha por mês 22,3 anos de salário médio de cada português.

O Presidente da República recebe cerca de 140.000,00 Euros por ano;
• O Presidente do Conselho de Administração da Águas de Portugal recebeu 205.814,00 Euros;
O Presidente do Conselho de Administração da Águas de Portugal ganha por mês 18,4 anos de salário médio de cada português

O Presidente Nicola Sarkozy recebe cerca de 250.000,00 Euros por ano;
• O Presidente de Administração dos CTT - Correios de Portugal, S.A. recebeu 336.662,59 Euros;
O Presidente de Administração dos CTT – Correios de Portugal, S.A. ganha por mês 30 anos de salário médio de cada português.

O Primeiro-Ministro Inglês David Cameron recebe cerca de 250.000,00 Euros por ano;
• O Presidente do Conselho de Administração da RTP recebeu 254.314,00 Euros;
O Presidente do Conselho de Administração da RTP ganha por mês 22,7 anos de salário médio de cada português.

O Presidente da Assembleia da República recebe cerca de 120.000,00 Euros por ano;
• O Presidente de Administração da ANA Aeroportos de Portugal SA. recebeu189.273,92 Euros;
• O Vice-Presidente de Administração da ANA Aeroportos de Portugal SA. recebeu213.967,23 Euros;
O Presidente de Administração da ANA Aeroportos de Portugal SA. ganha por mês 16,9 anos de salário médio de cada português.

descubra a diferença


escolas para abate

temos direito a estar zangados

morte de crianças na somália: mas ainda há alguém, no mundo, que possa dormir descansado?


Fome obriga mães a abandonarem filhos pelo caminho

Para fugir à fome e seca na Somália, Wardo Yusuf, viajou a pé durante duas semanas até chegar ao campo de refugiados de Dadaab, no Quénia. Consigo seguiam o filho de quatro anos e a filha de um, que Yusuf carregava às costas.

Quando a criança de quatro anos caiu inanimada no chão, Yusuf pediu ajuda às famílias que faziam o mesmo trajecto. Nenhuma parou.

Nesse momento, a jovem de 29 anos teve de tomar uma decisão. Deixou o filho para trás e continuou o seu percurso. Tudo para evitar que a bebé de um ano conhecesse um destino semelhante ao do irmão.

A história de Wardo Yusuf não é um caso isolado. Milhares de famílias – muitas delas chegam a ter sete filhos – que tentam escapar à crise alimentar na Somália enfrentam diariamente os mesmos dilemas cruéis: que filho terá mais hipóteses de sobreviver quando acabar a água e a comida? Qual deve ficar para trás?

John Kivelenge, psicólogo em missão em Dadaab, explica o comportamento destes pais:

“É uma reacção normal numa situação anormal. Não podem sentar-se e esperar para morrerem todos juntos.”

No entanto, o especialista garante que as escolhas acabam por ter consequências. “Um mês depois, começam a sofrer de stress pós-traumático, o que significa que começam a ter pesadelos e flashbacks”, garante.

De acordo com os números divulgados pelos EUA, mais de 29 mil crianças somali com menos de cinco anos morreram à fome nos últimos três meses. E número de menores abandonados na estrada, por estarem demasiado fracos para continuar, nem sequer é conhecido.

Faduma Abdullahi, uma viúva de 29 anos, também tentou chegar ao Quénia com os cinco filhos. Um dia antes de chegar ao campo de refugiados, os filhos de quatro e cinco anos não acordaram mais depois de uma breve sesta.
Sem tempo para luto ou funerais, Abdullahi teve de seguir caminho para salvar a vida das restantes crianças.

Ahmed Nur, pai de sete filhos, também teve de abandonar os filhos de 14 e 15 anos no caminho. No entanto, os adolescentes ainda não estavam mortos e acabaram por ser socorridos por um grupo de nómadas.

O número de refugiados em Dadaab não pára de aumentar. O campo tem espaço para 90 mil pessoas mas neste momento são já mais de 400 mil aqueles que tentam sobreviver no local. 

Fonte: revista Sábado

que os deuses tenham misericórdia de nós

a apologia dos amotinados



Que acha disto? Mera golpada publicitária?

alberto joão inaugura e manda-nos a factura (6)

Edifício de apartamentos Funchal Residence. Coisa fina, a merecer a presença do Presidente do Governo Regional. E amanhã? Uns sanitários públicos? Uma peixaria? Não percam as cenas dos próximos capítulos desta grande comédia que nos sai tão cara.



Mais do mesmo:
alberto joão inaugura e manda-nos a factura
alberto joão inaugura e manda-nos a factura (2)
alberto joão inaugura e manda-nos a factura (3)
alberto joão inaugura e manda-nos a factura (4)
alberto joão inaugura e manda-nos a factura (5)

a melhor piscina do mundo é russa

11/08/11

uma loja na china


cinturão negro aos 98 anos ou como ainda posso ter esperança de ganhar uma medalha olímpica

dê lá por onde der, este chega sempre à tabela

democracia musculada, tutelada, vigiada, condicionada, ainda é democracia?


Sei que quem destrói propriedade alheia ou rouba, seja sob que pretexto for, deve ficar sob a alçada da justiça. Mas bloquear redes sociais para impedir o planeamento de tais acções não será ir longe demais? Como distinguir os que querem levar a cabo actos de vandalismo dos que querem, pura e simplesmente, manifestar a sua indignação de uma forma pacífica? Cuidado! George W. Bush, a pretexto do 11 de Setembro, conseguiu legislação tendente à restrição das liberdades individuais. Prosseguir na mesma senda conduzirá a um mundo mais policiado. Mas não mais seguro. Antes pelo contrário.

A notícia:

Cameron quer bloquear redes sociais da Internet
Pedro Duarte 

Londres está a estudar um bloqueio do sistema de redes sociais, como o ‘Twitter’ ou ‘Blackberry Messenger’ em alturas de distúrbios civis.

"Estamos a trabalhar com a polícia, os serviços secretos e a indústria para estudar se não seria correcto impedir as pessoas de comunicarem através destes ‘sites' e serviços quando sabemos que estão a planear actos de violência, desordem e criminalidade", disse hoje Cameron ao Parlamento, durante a sessão de emergência convocada para debater os motins que tiveram lugar entre sábado e terça-feira.

os estados unidos em decadência


Por Noam Chomsky

Constitui um tema generalizado que os Estados Unidos - que há apenas alguns anos era visto como um colosso que percorreria o mundo com um poder sem paralelo e um atractivo sem igual (…) - estão em decadência, enfrentando actualmente a perspectiva de uma deterioração definitiva, assinala Giacomo Chiozza, no número actual de Political Science Quarterly.

A crença neste tema está, efectivamente, muito difundida. E com certa razão, se bem que seja necessário fazer algumas precisões. Para começar, a decadência tem sido constante desde o ponto culminante do poderio dos EUA logo após a Segunda Guerra Mundial, e o notável triunfalismo dos anos 90, depois da Guerra do Golfo, foi basicamente um auto engano.

Outro tema generalizado, pelo menos entre aqueles que não ficaram deliberadamente cegos, é que a decadência dos EUA é em grande medida auto-infligida. A ópera bufa que vimos este verão em Washington, que desgostou o país e deixou o mundo perplexo, pode não ter comparação nos anais da democracia parlamentar. O espectáculo está chegando inclusive a assustar os patrocinadores desta paródia. Agora preocupa o poder corporativo que os extremistas que ajudou a pôr no Congresso de facto derrubem o edifício do qual depende a sua própria riqueza e os seus privilégios, o poderoso estado/ama-seca que atende os seus interesses.

A supremacia do poder corporativo sobre a política e a sociedade – basicamente financeira – chegou ao grau de que as formações políticas, que nesta etapa já pouco se parecem com os partidos tradicionais, estão muito mais à direita do que a população nos principais temas em debate.

Para o povo a principal preocupação interna é o desemprego. Nas circunstâncias actuais, esta crise só pode ser superada mediante um significativo estímulo do governo, muito para além do que o mais recente, que apenas fez incidir a deterioração na despesa estatal e local, ainda que essa iniciativa tão limitada provavelmente tenha salvo milhões de empregos.

Mas, para as instituições financeiras, a principal preocupação é o deficit. Assim, só o deficit está em discussão. Uma grande maioria da população está a favor de abordar o problema do deficit taxando os muito ricos (72%, com 27% contra), segundo uma sondagem do The Washington Post e da ABC News. Fazer cortes nos programas de assistência médica conta com a oposição de uma esmagadora maioria (69% no caso do Medicaid, 78% no caso do Medicare). O resultado provável, porém, é o oposto.

não podem ver uma mulher sem saias


a dois passos de wall street

10/08/11

o ouro negro da morte

2008, margens do Rio Bodo, Nigéria. Um oleoduto da Shell abriu fendas e o derramamento de petróleo prolongou-se por dois meses. A vida fluvial ficou quase extinta e, tendo perdido um dos seus principais meios de subsistência, a comunidade de 70.000 habitantes ficou reduzida à miséria. Até hoje, a Shell não limpou o rio nem compensou, fosse de que maneira fosse, as populações. Como não podia deixar de ser.

já conhece o mentirómetro de pedro passos coelho?


Clique aqui:

http://mentirometro-jumento.blogspot.com/

jobs for the boys? comigo nunca!


Passos Coelho convidou Santana Lopes para provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa. Se dúvidas houvesse, eis a confirmação de que este governo anda a brincar à caridadezinha! 

tavas mesmo a pedi-las, ai pois tavas

achava que vozes destas só havia no tempo dos castrati

ao que chegaram os machos (pela segunda vez neste dia)

a miséria de um país rico

Tem 55 anos e três mestrados. A ver se traduzo bem, porque não percebo nada destas coisas: física de plasmas, engenharia electrotécnica e engenharia acústica, obtidos em prestigiadas instituições de ensino norte-americanas. Ou por ser velho, ou por ser preto, como ele sugere no vídeo, perdeu o emprego e acabou por perder também a casa onde morava. Vive nas ruas e da caridade alheia, como o nosso ministro Mota Soares tanto gosta e pratica. É um retrato, em carne viva, da América e do mundo dos nossos dias. Depois não se queixem de motins e amotinados. Andam a pedi-las.




uma prebenda para o ministro da caridade por ser tão bom para os pobrezinhos

chamem a protectora!!

o tsunami criminal dos chamados mercados


É de ler:
http://www.otromadrid.org/articulo/12850/tsunami-criminal-recorre-mundo/

uma pista de skate em sua casa? sim, é possível!

vá lá de férias que na volta conversamos


Fonte: http://henricartoon.blogs.sapo.pt/

governo admite subir IVA para financiar subsídio às empresas


A notícia está no jornal i. A repulsa está comigo. Nojo, é o que se me apraz dizer. E o português, colectivamente, paulatinamente, alegremente, deu de frosques, foi a banhos ou anda na droga, narcotizado por um governo imoral, como nunca se viu e espero nunca mais se ver em Portugal. Assim as gentes aprendam a lição de uma vez por todas. Difícil, mas não impossível.

Leia mais:
governo admite subir IVA para financiar subsídio às empresas

a má educação não é só cá

No Chile e também na Argentina, 150.000 chilenos juntaram-se para reivindicar uma educação pública e gratuita.



ao que chegaram os machos

alberto joão inaugura e manda-nos a factura (5)

Desta feita foi o caminho da Corujeira, seja lá o que isto for e a importância que isto tenha.



Mais do mesmo:
alberto joão inaugura e manda-nos a factura
alberto joão inaugura e manda-nos a factura (2)
alberto joão inaugura e manda-nos a factura (3)
alberto joão inaugura e manda-nos a factura (4)

09/08/11

quem com ferros mata com ferros morre

Se eu acho bem que se incendeiem edifícios e automóveis, se vandalizem e assaltem lojas? Não! Não apoio nem apoiarei a violência gratuita, que tenha por objectivo ou como consequência a destruição e o roubo. Até aqui, estamos entendidos e estaremos quase todos de acordo, mais do que uma questão política, esta é uma questão cívica. No entanto, é preciso ver a questão de ambos os lados, o das autoridades e o dos amotinados. E quando os governos se comportam, também eles, como gangsters, encarniçados no desmantelamento de qualquer tipo de solidariedade social - substituindo-a quanto muito por uma espécie de caridade com cheiro a naftalina e a hipocrisia - e no assalto despudorado à bolsa dos trabalhadores, impondo severíssimas medidas de austeridade para a maioria e lucros colossais para uns quantos, condenando milhões e milhões à exclusão social, à mais infame pobreza, à falta de horizontes e de esperança em qualquer futuro condigno, esses governos mais não fazem do que facilitar situações extremas. A Europa, e o mundo, estão assentes cada vez mais em bombas-relógio prestes a explodir à primeira oportunidade. Que reponham a ordem. Mas não se queixem. São criminosos também. Quem com ferros mata com ferros morre, é o que sempre ouvi dizer.


tão pobrezinhos, tão engraçados, passam fominha, são descuidados



«Os pobrezinhos

- Batem à porta. Meu filho, vai ver quem é.
- É um pobre, minha mãe, um pobrezinho a pedir esmola.
A mãe veio logo com um prato de sopa e deu-o ao pobre. Depois, voltou para a sala de costura e deixou o filho a fazer companhia ao mendigo. Este, quando acabou de comer, disse por despedida:
- Deus faça bem a quem bem faz!
O menino ficou comovido: - Que pena tive do pobrezinho!
- E é caso para isso, respondeu a mãe. Os pobres são nossos irmãos. Devemos fazer-lhes todo o bem que pudermos. Jesus ensinou que até um copo de água, dado aos pobres por caridade, terá grande prémio no céu.»

a canção do ano

alberto joão inaugura e manda-nos a factura (4)

Ontem foi um arranjo urbanístico na freguesia de Ponta Delgada:




Mais do mesmo:
alberto joão inaugura e manda-nos a factura
alberto joão inaugura e manda-nos a factura (2)
alberto joão inaugura e manda-nos a factura (3)

um sério aviso aos senhores da terra

Os distúrbios espalharam-se a outras cidades de Inglaterra. Infelizmente, manifestações que se queriam pacíficas redundaram em violência mas há desculpa, se me é permitido o radicalismo: os governos cada vez apertam mais o cinto a uma imensa maioria de trabalhadores, as injustiças sociais são clamorosas e crescem todos os dias, mais tarde ou mais cedo seria de esperar que os povos não se limitassem a ficar em casa a ver televisão. Sintomaticamente, os vídeos estão a deixar de ficar disponíveis no You Tube. Estes são dois dos mais recentes que ainda não foram retirados.



de fazer parar o trânsito!

p'ra chegar onde todo o mundo quer chegar

inglaterra em pé de guerra


para perceber um nadinha melhor porque é que estamos a ser roubados (e deixamos)

08/08/11

nem à bruta lá vão

Em Málaga, ontem à noite, violenta carga policial contra os Indignados. Nem assim conseguirão derrubar a onda de revolta que se espalha por Espanha e de Espanha para o mundo. A ver vamos!






a direita cada vez mais à direita e a esquerda ultrapassada pela esquerda


Por Renato Teixeira

Depois de ler o que se escreveu no final de 2010, em toda a imprensa nacional e internacional, sobre os prognósticos para 2011, do propalado fim da crise económica à imutabilidade dos regimes no Norte de África e no Médio Oriente, respondo de bom grado sempre que me desafiam para dar uma opinião sobre o futuro. Aconteça o que acontecer, escreva o que escrever, dificilmente errarei por maior margem do que a prestigiada Times, a assertiva Newsweek, o significativo Independent ou que o incontornável Público. Para qualquer uma destas publicações as eleições marcadas para a segunda metade do ano, no Egipto, dificilmente seriam mais do que um plebiscito a Mubarak ou, na melhor das hipóteses, ao seu primogénito tanso. Os mercados, esses, sempre geniais, depois de debelar o ano zero da retoma (algo que ainda não se percebeu muito bem o que foi), anunciavam, inchados, o primeiro ano de retoma. Foram preciso poucas semanas para que todos estivessem errados e desde o final de Janeiro que, do Cairo a Tunes, de Atenas a Wisconsin, de Tripoli a Damasco, de Gaza a Pequim, em suma, de Wall Street a cada praça insurrecta, tudo tivesse que ser (re)escrito.

à pedrada!


Passos Coelho prometeu mais transparência. Tá-se a ver, não tá-se? O DN publica hoje a lista das 73 nomeações (até agora!) com ligações ao PSD e os respectivos salários. Isto, senhores, já só lá vai à pedrada! Do PS ao PSD, cada vez que um partido sobe ao poder, o regabofe é total. Com a agravante de que as nomeações de agora ocorrem num momento em que o próprio governo que as faz anda, ao mesmo tempo, a apertar o cinto e o pescoço aos portugueses. Há excepções. Desde que do PSD ou afins.

Cá vai o rol de desgraças:

ah!, é lá que eu estou, quanto mais não seja em pensamento

se evita ir ao cinema para poupar continue a evitar mas só até janeiro

07/08/11

o dia da infâmia

Hiroshima, 6 de Agosto de 1945.

alberto joão inaugura e manda-nos a factura (3)

Refeitório do Hospital do Funchal, 3 de Agosto:


Mais do mesmo:
alberto joão inaugura e manda-nos a factura
alberto joão inaugura e manda-nos a factura (2)

aguentem-se, rapazes!

luz! câmara! ah cão!

pró que vejo nem pestanejo



imagens da crise que devasta os portugueses

se viu "o discurso do rei", não vai querer perder "o discurso do presidente"

quem são os verdadeiros piratas da somália?

o touro vinga-se onde dói mais

aquele verão em paris

faço disto todos os dias!

tá giríssima, não tá?

Tenho andado ocupadérrima, mas numa lufa, lufa… que nem dá p’ra descrever! Foi por isso que nem deu p’ra escrever qualquer coisinha… tá a ler? É que, sei lá, pus-me a pensar porque que é que ninguém pensa nos problemas dos pobrezinhos e essas coisas ( eu também ainda não tinha pensado )? De repente veio um flash… tá a ler? E se eu me pensasse ?… é isso: pensasse nos pobrezinhos (é assim que se escreve? ou é com s? ) “prontos” também não importa, afinal são só pobrezinhos, não é ? Já é muito bom eu pensar neles, olhem só de pensar neles ficam logo menos pobrezinhos, porque pensar em alguém já é uma riquezaaa, não acham? Assim como pensar em apadrinhar alguém de … sei lá um país paupérrimo, cheio de gente paupérrima, a gente nunca manda nada, porque dá uma trabalheira ir aos correios e essas coisas, mas “prontos” pensa, pensa e só por pensar eles todos ficam-nos monteees de agradecidos!

um salvo-conduto para o paraíso


Uma das medidas do enérgico e bondoso ministro-lambreta Mota Soares vai consistir na introdução do Cartão do Pobre, dedicado a todos os indigentes deste país em substituição do Cartão de Cidadão.

Este documento representará, para todos os seus portadores, um salvo-conduto que lhes permitirá pernoitar, sem que a polícia os incomode, debaixo de pontes e viadutos, garantindo-lhes ainda o livre acesso aos caixotes do lixo de qualquer restaurante nacional bem como à oferta, na quadra natalícia, de um bonito cabaz composto por produtos em fim de prazo generosamente cedidos por várias empresas portuguesas no âmbito da grande operação CARIDADE É AMOR a realizar por essa altura.

Os candidatos ao cartão deverão apresentar-se nas traseiras do Ministério da Solidariedade e Segurança Social, munidos de € 50 em dinheiro, 3 fotografias tipo passe e um Atestado de Pobreza devidamente validado, com selo branco e € 75 em estampilhas fiscais,  pela respectiva Junta de Freguesia.

transportes em madrid aumentam 50%

Lá como cá, os mandantes, ou antes, os mandaretes dos mandantes, seguem a mesma cartilha. Sócrates, Coelho, Rajoy, Zapatero, todos são moscas paridas no mesmo esterco. É sacar até deixar o povinho maltrapilho, a andar a pé, a perder a casa, o emprego, os serviços básicos de educação e saúde, os direitos fundamentais de qualquer cidadão numa sociedade civilizada.

Mas Coelho ou Zapatero, Sócrates ou Rajoy, Durão ou Merkel, são apenas testas-de-ferro dos verdadeiros mafiosos, essa associação criminosa que sacrifica mártires por esse mundo fora em louvor de um só deus: o capital.

Ao menos os espanhóis saem à rua, não desistem, têm ganas e garra. 

Nós, por cá, todos bem. Mansos como carneiros, seguimos cantando e rindo a caminho do matadouro. 

há coisas boas na vida

sol fugidio? só se for por cá

Puerta del Sol, ontem, hoje, amanhã.




Fonte: http://periodismohumano.com