19/03/11

está bem ... façamos de conta

Premio legislatura ponoquio

Segue-se mais um artigo de Mário Crespo, um dos poucos jornalistas sem medo, uma das poucas vozes livres que este país ainda tem. Infelizmente, vão-no aos poucos e poucos calando. Nos jornais e na televisão. Não desista, Mário! Queremos lê-lo. Precisamos de lê-lo.

palhaços do meu país

Palhaços do Mário Crespo


Este artigo de Mário Crespo foi publicado no Jornal de Notícias há mais de um ano. É bom lê-lo outra vez:

O palhaço compra empresas de alta tecnologia em Puerto Rico por milhões, vende-as em Marrocos por uma caixa de robalos e fica com o troco. E diz que não fez nada. O palhaço compra acções não cotadas e num ano consegue que rendam 147,5 por cento. E acha bem. O palhaço escuta as conversas dos outros e diz que está a ser escutado. O palhaço é um mentiroso. O palhaço quer sempre maiorias. Absolutas. O palhaço é absoluto.

os sacrifícios que a gente faz pelos amigos

Até pespegar aqui, um blogue tão decente e de comprovado bom gosto, um videoclip do boçal Joaquim. Mas, que se há-de fazer?, para os amigos tudo, para os meus ouvidos ... nada!

música na estrada

mudam-se os tempos, mudam-se os tavares

Eu até gostava de ler o Miguel Sousa Tavares, mas ultimamente mudou e muito. Sem querer arvorar-me em escrevinhador de revista cor-de-rosa, acho que são as más companhias, uma influência nefasta para o grande pensador.

o meu desejo no dia do pai: um carro novo

Este já deu o que tinha a dar!



vamos atirá-lo para o desemprego


Claro que um engenheiro com o seu curriculum e predicados não vai ficar desempregado por muito tempo. Estará uma empresa pública à sua espera com alcavalas mensais de alto lá com o charuto. Ou um cargo internacional de grande prestígio. Mas, ao menos, deixa-nos em paz por uns tempos.

dos arrufos ao casamento não vejo impedimento


Andam de candeias às avessas. Mas, lá bem no fundo, são unha com carne. O que um quer o outro quer. Do que um gosta o outro não desdenha. Têm projectos de vida iguais, sem tirar nem pôr. No fundo, lá bem no fundo, estão derretidos um pelo outro, ansiosos por juntar os trapinhos e receber a bênção do cardeal de Belém. Eu não vou ao casamento, não lhes desejo felicidades e espero que, quando se rebolarem nas cambalhotas políticas em que são useiros e vezeiros, o façam lá entre eles e só entre eles. Não nos forniquem a nós.

naufrágio iminente


Sob o comando do Grande Timoneiro, brincam à batalha naval com o País. Afundam-nos cada vez mais mas continuam a navegar alegremente em direcção ao abismo. Esta vida de marinheiros de águas turvas não está a dar cabo deles, mas de nós. Talvez venha aí uma tempestade que lhes vire a barcaça de uma vez por todas. Por mim, e não querendo fazer de Deus, já estou a soprar com todas as minhas forças. Se soprarmos todos, isto vai lá, meus amigos, isto vai lá: eles naufragam e nós chegaremos a bom porto.

diabinho da mão furada

peixeirada na casa do terror


Viram a peixeirada no parlamento esta tarde? Ah cabra, que me levas com um chicharro nos cornos! Agarrem-me que eu vou-me a ela! Não és mulher não és nada, o que te está a fazer falta é um bom rodovalho! Oh minha chaputa, dá mas é de frosques que já me estás a cheirar a fénico!

E a nós, a nós sugam-nos até à espinha para lhes financiar os entretenimentos de praça impúdica. Até quando vamos assistir, impávidos, a este filme de terror? 

conhecia o INA? e o IPA? e o ICA?


Pois é. E então depois onde é que se iam empregar os boys? Não querem lá ver o despautério!!

Leia e pasme.

18/03/11

pela boca morre o peixe, e o sócrates também


Documento histórico este ... Porque é que o homem não foi fiel à sua palavra? (Esqueçam, estou a delirar).

um coelho porco, fenómeno à portuguesa

Pig Rabbit 2--Bebe


Com a devida vénia, transcrevo por inteiro o post do blogue PÁGINA LUSÓFONA.

será o elliot do ET?

no centro do apocalipse

pés ágeis, miolos lentos

e mais outro bebé malcriado

bebé malcriado

Ai, ai, pimenta na língua e tautau no rabinho!

bola flutuante

lisboa e uma guitarra

as moscas vão mudar ...

ah leão!

comunicado urgente do vaticano


"Informam-se os crentes que estar na cama nu, enroscado em alguém e a gritar
*Oh Meu Deus* Oh Meu Deus * 

NÃO É considerado oração."

mais um herói

fora de cena quem não é de cena


Passos Coelho acusou Sócrates de estar a representar uma peça de teatro de má qualidade. Só que ele também é actor: quando Sócrates sair de cena entra ele pela direita baixa, devidamente ensaiado pelo encenador de Belém. Mas, não nos iludamos, quer um quer outro debitam as mesmas deixas, ambos são canastrões, ambos querem ser cabeças de cartaz e fazer incidir sobre eles as luzes da ribalta. Por mim, tanto um como o outro são erros de casting, o palco devia-lhes ser vedado de uma vez por todas. Muita merda, para eles, não é a expressão de boa sorte que se usa nas estreias. É o seu lema de vida.

o mundo na mão dos bancos?

Não sei o suficiente de finanças e de economia para poder jurar a pés juntos que o que se diz neste vídeo é verdade. No entanto, tudo bate certo: os cortes salariais, as reduções de pensões e subsídios, o agravamento de impostos, tudo em nome de uma dívida que estamos a pagar a juros indecentes, estipulados pelos agiotas da alta finança mundial. Por isso, e sem saber quão fidedigna é esta informação, as acusações são de tal forma sérias e o nosso futuro é-nos apresentado de tal maneira sombrio que ninguém, por mais apolítico que se diga, pode ficar indiferente. Se outras não existissem, esta é mais uma razão para nos impormos resistência constante e inabalável aos governos capacho, como é o caso do nosso. Não podemos, não devemos ficar calados perante todos os atentados perpetrados contra as populações, em especial as mais desprotegidas. O que se está a passar é um crime de dimensões inimagináveis, à escala mundial a crer no que é afirmado no vídeo. Com consequências agravadas, em Portugal, por décadas de governos incompetentes, corrupção generalizada, gastos perdulários e alcavalas escandalosas concedidas magnanimamente, com o nosso dinheiro, a políticos,  gestores públicos e serventuários do regime. Vamos para a rua, usemos as redes sociais para alertar e consciencializar, protestemos alto e bom som, usemos a imaginação para levar a cabo iniciativas que façam abanar os alicerces deste sistema e os seus instigadores internacionais. Basta! Eles terão a força do dinheiro, das armas, da insídia e da intriga política, nós sós mais e temos a força da razão.

17/03/11

A memória nunca morre

Famous Dead   celebs
Os túmulos de alguns famosos.

fique a conhecer o PEC XXII


PEC XXII -  JAN 2014

Ainda vamos no quarto (parece, que já lhes perco a conta), mas não falta muito para o 22, tenhamos um pouco mais de paciência. O país tem as suas necessidades, os políticos têm as suas necessidades, os gestores das empresas públicas têm as suas necessidades, e nós temos que ser solidários, não é verdade? (Esta imagem tem semelhanças preocupantes com as filas de judeus para os fornos crematórios ...)

lá vai bola!

mitos à la minute: marilyn monroe (2)


As sessões fotográficas para a revista Vogue.

mitos à la minute: marilyn monroe (1)


De Norma Jean a deusa do cinema, as fotos mais e menos vistas de Marilyn.

tudo se vende

Casas de luxo e corpos humanos.

escravidão

Que ninguém se iluda: com mais ou menos dinheiro, com maior ou menor liberdade de expressão, mais ou menos encapotados, continuamos a ser escravos dos senhores do dinheiro. Eles controlam-nos, manietam-nos, fazem de nós gato-sapato.

devastação

Japão. Mais imagens da incrível força da Natureza.

16/03/11

que graciosidade!

ela era ele

No Tailândia Tem Talento.

heróis por terra, mar e ar

para o diabo que os carregue!


Tem-se falado muito em Sócrates. Mas não esqueçamos todos os outros políticos, santos é que eles não são, a começar  pelo mais alto magistrado, esse, o dianho de Boliqueime. Todos eles têm culpas no cartório. Todos eles se preocupam mais com as suas capelinhas do que com o País. Todos eles nos deixaram neste inferno e agora não há milagre nem anjo nem arcanjo que nos valha. Tenhamos sempre  presente esta verdade. O nosso objectivo não é  correr com Sócrates para vir outro igual ou pior (sim sim, pode vir sempre pior, não sejamos ingénuos). O nosso intuito deve ser o de mudar radicalmente o sistema político. Moralizar Portugal. Mandar todos os pulhas da política para o diabo que os carregue. 

e só contaram p'ra você?

Esta primeira página do Sol dava um bom poster para os nossos quartos.

golfe ou golf: qual é que vai ter IVA a 6%?

A RTP confunde golfe (desporto) e Golf (modelo de automóvel). Devia pagar um imposto adicional por cada calinada.

a bela e os monstros

Mais um post do We Have Kaos in the Garden. Excelente, como sempre!



(...) quando se soube que o primeiro-ministro ia falar ao país no horário nobre das televisões, alguns amigos me falaram, muito animados, acreditando na possibilidade de ele ir apresentar a sua demissão. Questionei-os se, ao fim de tanto tempo, ainda não conheciam o Sócrates, uma mula velha e teimosa que nunca, mas mesmo nunca, vai descer da cadeira do poder de livre vontade. Infelizmente o discurso acabou por o confirmar e, como sempre acontece, veio justificar os seus actos e "peques" com a crise internacional, com a inevitabilidade e com os mercados, sem deixar de fora o auto-elogio e a irresponsabilidade de todos os que questionam as suas opções. Mais do mesmo, apostando na falta de alternativa que o sistema teima em mostrar como garantia que ninguém lhe ocupa o trono. A Merkel e os mercados mandam e nós obedecemos como se a frase da Manuela Ferreira Leite, "Quem paga manda" fosse o única forma de relacionamento entre pessoas e Estados. A esquerda sabe que a queda deste governo só traria um igual, (ou até o mesmo) e a direita que se chegasse ao poder iria ter de transformar o que agora critica, nas politicas que teriam de aplicar e elogiar. Do Cavaco, cobardolas como é, só poderemos esperar mais do mesmo ou seja nada.

circula na net

D. Dinis

Pergunta a Professora de História:
- Joãozinho, sabe a quem é que se deve o pinhal de Leiria?
- Ó s'tora, então essa porra também não está paga?!

toma e vai-te curar!

É isso. Depois dos golfistas, as farmacêuticas. O governo também foi sensível, cloaca de santas almas, disse e repito, às pedinchices do sector. A seguir virão as gasolineiras, a EDP, a SONAE (cujos lucros aumentaram no ano passado mais de 16%), os bancos, a indústria automóvel, as tabaqueiras e sei lá quem mais. Entretanto, irão sendo anunciados um PEC 5 e um 6 e um 7 inventando novos impostos, cortando subsídios, reduzindo salários, levando este povo à miséria total. Estou enojado como nunca estive na vida.

A notícia é do Público de hoje:

Negociações com a indústria farmacêutica

Governo volta atrás e já não baixa preço dos medicamentos


16.03.2011  PÚBLICO

Há duas semanas o Ministério da Saúde anunciou que a 1 de Abril os medicamentos baixariam de preço mas, após negociações com a indústria farmacêutica, a Tutela decidiu recuar na decisão.

A redução deveria acontecer no dia 1 de Abril (Foto: João Guilherme/arquivo)

A Associação Portuguesa da Indústria Farmacêutica (Apifarma) alertou para a situação difícil que o sector atravessa e pediu a suspensão da revisão de preços, comprometendo-se em troca a não deixar a despesa do Estado com medicamentos a subir acima dos 1440 milhões de euros – o que representa menos 80 milhões do que estava inscrito no Orçamento do Estado para 2011, escreve o Jornal de Notícias na sua edição de hoje. 

Segundo a mesma fonte, a Apifarma recebeu também a garantia de que a política do medicamento não sofreria mais alterações este ano, depois de em 2010 o sector ter sofrido várias mudanças em pouco tempo. Em Novembro, por exemplo, o preço dos medicamentos comparticipados sofreu uma redução de seis por cento imposta de forma unilateral pelo Ministério da Saúde.

E para 1 de Abril estava prevista uma nova revisão que resulta de um decreto-lei que estipula uma revisão anual dos preços dos medicamentos através de uma metodologia que compara os preços praticados em Portugal com os que existem em quatro países que nos servem de referência: Espanha, França, Itália e Grécia. Contudo, esta redução já não se concretizará, tendo os laboratórios que assegurar que a despesa pública com medicamentos não ultrapassa o tecto fixado, sob pena de serem os laboratórios a ressarcir o Estado.

No que diz respeito aos medicamentos hospitalares, o objectivo é que a despesa seja dois por cento inferior à do ano passado, o que representa uma poupança de 18 milhões, o que juntamente com os medicamentos em ambulatório perfaz quase uma poupança de 100 milhões de euros para as contas públicas, mas sem reflexo no bolso do consumidor, que não usufruirá da redução de preços. No entanto, do lado do ministério também não há intenção de reduzir comparticipações, adianta o mesmo jornal

de surpresa em surpresa até à estocada final

Este governo sempre actuou assim, as más notícias chegam-nos aos bochechos. Más notícias que, e isto só surpreenderá quem anda a dormir, incidem com sanha sobre a população mais desprotegida. Leia-se esta notícia do Jornal de Negócios. Não vomite, por favor. É um desperdício nos tempos que correm. Os preços nos nossos supermercados são quase iguais aos das cidades mais caras da Europa, apesar do nosso salário médio ser dos mais baixos. O que só espantará, mais uma vez, quem anda a hibernar desde que Sócrates tomou posse.


Governo quer reduzir duração do subsídio de desemprego

16 Março 2011
Manuel Esteves - mesteves@negocios.pt
Catarina Almeida Pereira - catarinapereira@negocios.pt

Nova revisão do apoio aos desempregados é uma das moedas de troca que Sócrates apresentou em Bruxelas. Alteração será discutida dentro de alguns meses

O Governo prepara-se para reduzir o período de duração do subsídio de desemprego. Ao que o Negócios apurou, esta será uma das principais consequências da avaliação das regras desta prestação, que José Sócrates prometeu em Bruxelas



um vídeo oportuno

viva quem canta!

até quando vai ficar sem fazer nada?

revoltados de todo o mundo, uni-vos!

a revolta chegou a espanha

aproveite cada minuto com o seu bebé

Eles crescem depressa.

mais imagens impressionantes do tsunami no Japão

salto à vara



O último artigo de Ricardo Araújo Pereira na Visão. Continuamos a ser um país que se agacha perante políticos, mesmo desacreditados, como é o caso. Leia-se com um sorriso nos lábios. E o sangue a ferver.



O Centro de Saúde de Armando Vara

De acordo com os jornais, Armando Vara passou à frente de dez doentes que esperavam por uma consulta no Centro de Saúde de Alvalade. É uma notícia que não pode deixar de nos envergonhar enquanto país. Como é possível que um homem que foi ministro só consiga passar à frente de dez pessoas? É certo que a fila não tinha mais gente, mas, se houvesse decência em Portugal, os serviços do Centro de Saúde teriam ido à rua contratar transeuntes para engrossarem a fila, de modo a que Armando Vara pudesse ter a sensação de estar a usufruir de um privilégio mais ajustado à importância de um antigo governante.

Apesar de tudo, o que já não é mau, foi um privilégio - e foi um privilégio duplo. Armando Vara foi privilegiado pelo centro de saúde, que lhe passou a declaração de que ele precisava antes de atender os doentes que tinham chegado primeiro, e pelos próprios doentes, que o deixaram passar. Se eu tentar passar à frente de dez utentes num centro de saúde, a única fila em que consigo galgar uns lugares é a das urgências. Já Armando Vara, consegue ultrapassá-los sem dificuldade. Talvez tenham sido tomados pela perplexidade de ver, com pressa de ir ao médico, um homem cuja dieta, toda à base de robalos, não faria prever a existência de problemas graves de saúde.

O caso deve fazer pensar a administração dos centros de saúde e de todos os serviços de atendimento em geral. É urgente que os sistemas de senhas evoluam para acompanhar os tempos modernos. Uma senha que contenha apenas um número não fornece informação suficiente. No talho, um cliente deve saber que é o número 127 se Armando Vara não precisar de bifanas, caso em que passa a ser o 128. Nos correios, é o 34 ou o 35, consoante Armando Vara tenha ou não encomendas postais urgentes para enviar. Todas as senhas que não façam referência à eventualidade de Armando Vara precisar de nos passar à frente devem ser consideradas obsoletas. Na loja do cidadão, os funcionários devem chamar os utentes de acordo com o novo modelo, a saber: "Número 21 ao balcão 3, a menos que Armando Vara precise de renovar o passaporte." O cidadão sensato, quando ouve chamar o seu número, deixará de se precipitar para o balcão. Aguarda uns segundos e olha à volta, para perceber se Armando Vara se encontra nas mesmas instalações. Todos os centros de atendimento de Portugal são centros de atendimento a Armando Vara - e, se além disso houver disponibilidade, do resto dos cidadãos.

como ser político em 10 lições

Este é um curso rápido. E gratuito. Se queres vencer na vida sem fazer esforço, se queres abocanhar parte do erário público em teu próprio proveito, dos teus familiares, dos teus amigos, se tens o sonho de vir a fazer parte dos quadros directivos de uma grande empresa assim que passares à reforma como deputado (olha que só é preciso estar lá meia-dúzia de anos, vale a pena), se a tua mulher quer um vison e tu um porshe, ainda estás a tempo de te tornar um político de mer ... perdão, de mérito. Segue estas 10 lições, passo a passo. Vais ver que resulta!

15/03/11

Devem dormir em casas separadas

Mas a mulher recebe 72.000 euros a mais e ele não lhe faz perguntas, para mais sendo esse pagamento efectuado pelo ministério que dirige? Foi preciso a comunicação social trazer a questão à baila para ele se dar conta? Isto já não é uma questão de quartos separados, é de casas separadas. Ele está inocente. Não a vê há anos. Só pode.

Notícia do DN online:


Alberto Martins manda investigar pagamentos à mulher


por DN.pt com Lusa


O ministro Alberto Martins disse hoje, terça-feira, que pediu à Inspeção-geral da Justiça para se pronunciar sobre a legalidade de 39 despachos assinados pelo ex-secretário de Estado João Correia, um dos quais beneficiou a sua mulher, a procuradora Maria Correia Fernandes.

O ministro da Justiça fez este anúncio numa breve declaração aos jornalistas na sequência da notícia hoje divulgada pelo DN dando conta que o seu ministério pagou no ano passado 72 mil euros a Maria Correia Fernandes, por acumulação de funções em dois serviços do Ministério Público. Isto apesar de todos os pareceres da hierarquia do Ministério Público serem contra este pagamento e de ainda não haver uma decisão do Tribunal Administrativo e Fiscal (TAF) do Porto, onde corria um processo sobre este assunto.

Alberto Martins reagiu dizendo que espera que o assunto esteja "esclarecido dentro de 15 dias a três semanas" e que hoje mesmo se disponibilizou para prestar explicações à comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais.

O ministro garantiu que mal assumiu funções delegou esta matéria no secretário de Estado e que desconhecia o teor dos despachos assinados por João Correia, admitindo contudo que, dada a proximidade familiar com Maria Correia Fernandes, sabia que a procuradora tinha interposto uma ação no TAF do Porto e que o Ministério da Justiça lhe tinha deferido o pagamento.

linda, esta canção!

a cantiga é uma arma

já tenho hino!

Este sketch já não é novo. Adopto-o agora como o meu hino. Façam o mesmo! Espalhem e envergonhem este governo dito socialista.

uma cloaca de boas almas

Pobre golfista teso!
Não sou economista, administro o meu orçamento familiar e isso basta-me, já me dá água pela barba que não tenho. Mas não sendo economista e de contas entender o trivial parece-me lógico que, ao agravar de forma tão irracional as condições dos portugueses, se está a restringir o consumo interno de tal maneira que tanto o comércio como a indústria se vão ver em palpos de aranha para escoar os seus produtos, com o consequente encerramento de lojas, empresas e fábricas um pouco por todo o país, acelerando os despedimentos e a recessão. Mas, tudo leva a crer, o turismo parece ser a única indústria a merecer protecção e preocupação, os estrangeiros e portugueses de mais posses não podem suportar o agravamento do IVA de 6 para 23%, argumento a que o governo, esse caneiro de santas almas, se mostrou tão sensível como uma donzela casta, ao ponto de dar o dito por não dito vindo agora desagravar o imposto para os praticantes de golfe, pouquíssimo tempo depois de ter implementado tal aumento. Tem toda a lógica. Ouve meia dúzia de empresários do turismo "preocupadíssimos" com a sua situação e, mais, com as consequências que tal medida poderia causar à economia do país. Não ouve, nem disso fala, nem disso quer saber, as 300.000 pessoas que, no sábado passado, se manifestaram com indignação e veemência contra os crimes, neste momento já não é exagero afirmá-lo, à sua felicidade, ao seu bem-estar, ao seu direito ao trabalho e a uma vida decente. Tem lógica. Toda. Da batata. À batatada isto vai lá!

Nota: escrevo à hora em que Sócrates é entrevistado na SIC. Desisti de lhe ouvir mentiras e desculpas de mau pagador, no seu jeito de mau compère de teatro de revista.

isto não tem que ser assim!

os caddies do capital

caddies: os que auxiliam os jogadores de golfe, carregando-lhes os tacos.

O caso do coração esmoler de Sócrates e Teixeira dos Santos, que, como se disse ontem, foram sensíveis às terríveis necessidades dos jogadores de golfe e lhes baixou o IVA de 23 para 6%, é agora objecto de análise por parte do blogue WE HAVE KAOS IN THE GARDEN. Veja-se.


Sócrates foi sensível a argumentos do sector e o IVA sobre o golfe deverá passar dos actuais 23% para os 6% de imposto. O golfe cria receitas de 500 milhões de euros por ano. Cortam salários e apoios sociais, aumentam impostos, congelam pensões mínimas e "perdoam" 85 milhões aos Senhores do golfe. Esta gente não tem vergonha na cara.

era a fingir!

Os meninos da Universidade de Albany pelos vistos meteram-se nos copos e, à falta de melhor entretenimento, decidiram destruir um automóvel. Porque sim. Só para brincar.

foi por castigo de deus

Uma americana afirma que o recente cataclismo no Japão foi provocado por Deus para castigar o paganismo dos seus habitantes. Mas não é a única temente a Deus a ter essa opinião. 

filhos de uma mãe desesperada

Se não fosse mãe deles, acho que ela lhes chamava filhos da p***. Eis o divertimento dos rapazelhos: simular um incêndio. Quando a mãe chega a casa, vê a fumarada e entra em histeria. Verdade seja dita que não teme pela vida dos filhos, ela lá saberá porquê, só grita desesperadamente para que lhe tragam o cão.

estamos num buraco, é certo, mas há outros

sax melga

tão giros os barulhinhos no nariz da mamã

teixeira dos santos acusa governo de enganar os portugueses

O título acima é que devia ser o correcto. Teixeira dos Santos enganou-se com certeza e a notícia, no SOL, saiu atolada em gralhas, a começar pelo cabeçalho. Faça o favor, caro leitor, de exercer o mister de revisor de provas e risque o que está errado:

Teixeira dos Santos acusa oposição de enganar os portugueses
15 de Março, 2011

O ministro das Finanças, Fernando Teixeira dos Santos, acusou hoje os partidos da oposição, em particular o PSD, de «enganarem» os portugueses quando transmitem a ideia de que Portugal pode resolver os seus problemas sem medidas de austeridade adicionais.

«O que eu constato dos partidos políticos da oposição, e em particular do PSD, é que andam a enganar os portugueses querendo dar a ideia de que nós resolvemos os nossos problemas sem necessidade de impor qualquer sacrifício aos portugueses», disse Fernando Teixeira dos Santos à entrada de uma reunião dos ministros das Finanças da União Europeia, em Bruxelas.

O ministro das Finanças insistiu que o país tem «graves desequilíbrios que deve resolver», tendo dado como exemplo os problemas na área orçamental e da balança externa.

Teixeira dos Santos recordou que o Programa de Estabilidade e Crescimento (PEC) actualizado será discutido na Assembleia da República, assim como é feito anualmente desde 2002, durante o mês de Abril, para ser apresentado em seguida à Comissão Europeia e Conselho da UE até ao final do mesmo mês.

O ministro das Finanças sublinhou que o documento «não tem de ser votado» no Parlamento, «mas compete aos partidos na Assembleia da República decidirem o que fazer aquando dessa discussão».

«Veria com muito interesse que os partidos políticos que tenham medidas alternativas para apresentar que o façam. Estou aberto a discutir com qualquer partido essas medidas alternativas», voltou a afirmar Teixeira dos Santos.

Teixeira dos Santos apresentou na passada sexta-feira, em Lisboa, as «principais linhas de orientação» da actualização do PEC, que explicou na segunda-feira em detalhe aos parceiros de Portugal da Zona Euro.

O documento prevê o reforço das medidas de consolidação orçamental ainda em 2011 e até 2013, que foram foi «saudadas e apoiadas» pelas instâncias europeias.

O projecto foi, no entanto, muito criticado pelos partidos da oposição, tendo o presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, revelado que essas medidas não contarão com o voto dos sociais-democratas.

Lusa/SOL

o regabofe



Toda a comunicação social anda num afã a denunciar os desvios socratizantes do governo. Esperemos que, com o próximo elenco ministerial a tomar posse, tenha o mesmo zelo e que não esteja apenas a dar voz à oposição, santos não o são, numa campanha orquestrada para derrubar Sócrates e poderem assim sentar o traseiro no santuário de todas as benesses, S. Bento. Eis mais uma acha para a fogueira, esta da TVI online:

Governo continua a contratar assessores e a aumentar ordenados
Numa altura de cortes nos salários e anunciados congelamentos na Função Pública, continuam a surgir nomeações para os gabinetes governamentais em «Diário da República». E até há um aumento de salário cinco dias antes da apresentação do OE2011. Leia os despachos e conheça as explicações governamentais


Os membros do Governo continuam a contratar adjuntos e consultores para os seus gabinetes - e até a aumentar-lhes o vencimento - apesar do congelamento de admissões na Função Pública e da redução de contratos e avenças, conforme proposta de Orçamento do Estado apresentada este sábado, 16 de Outubro, e anteriormente anunciada pelo primeiro-ministro.

Na semana de apresentação do Orçamento do Estado para 2011, uma pesquisa no «Diário da República» realizada pelo tvi24.ptdetectou a contratação de assessores e adjuntos para um gabinete ministerial e duas secretarias de Estado e um aumento salarial. Estas contratações são feitas na sua generalidade ao abrigo no decreto-lei nº 262/88, que abre a porta, sem qualquer espécie de limite, a contratações para os gabinetes ministeriais. 

Ainda assim, o Governo pretende reduzir despesas com os gabinetes.

Um dos gabinetes renovados foi o da ministra do Trabalho. Num despacho publicado a 14 de Outubro em «Diário da República», Helena André nomeou para sua adjunta Margarida Leitão Arenga, que veio substituir «um adjunto que deixou o gabinete e foi para a ACT», segundo confirmou ao tvi24.pt fonte do gabinete da ministra. Helena André tem oito adjuntos e assessores no seu gabinete, indica o Ministério. «Aqui temos cortado em tudo», acrescenta. «A ministra viaja para a Europa em classe económica», refere. «Em Portugal, também nunca saímos em mais de dois carros» sempre que há visitas em agenda, explica.

No mesmo dia, o secretário de Estado da Administração Pública (SEAP) contratou para o seu gabinete um assessor licenciadopara trabalhos de «natureza técnico-jurídica por 2400 euros mensais, acrescidos da taxa de IVA em vigor», lê-se no despacho publicado em «Diário da República». Gonçalo Castilho dos Santos faz esta contratação ao abrigo do referido decreto-lei e por um período de quatro meses, renovável automaticamente. 

Contactado o gabinete do ministro da sua tutela, fonte oficial explica a razão deste reforço. «Justifica-se pela aposentação de uma adjunta do Gabinete do SEAP e substituição por colaborador, remunerado com montante inferior ao da referida adjunta, no quadro do esforço global de redução de despesa do funcionamento do Gabinete do SEAP», refere. 

O tvi24.pt perguntou ao Ministério das Finanças, que tem esta Secretaria de Estado no seu organograma, o número total de assessores e adjuntos nos gabinetes dos governantes, mas esta resposta não foi dada. Aliás, a pergunta foi feita a todos os ministérios do Executivo de José Sócrates, tendo apenas sido obtida a resposta dos colaboradores que se encontram na dependência da ministra do Trabalho - oito assessores e adjuntos.

Por estes dias em que o Governo anunciou medidas de contenção orçamental do «Orçamento mais importante dos últimos 25 anos», segundo o ministro Teixeira dos Santos, o recordista de contratações foi o secretário de Estado do Ambiente. Humberto Rosa fez publicar em «Diário da República» de 11 de Outubro quatro nomeações, um aumento de ordenado a um adjunto e apenas compensou com uma exoneração.

Contactado o gabinete da ministra do Ambiente, o tvi24.pt não obteve, até ao momento, qualquer justificação para estas nomeações nem para o aumento salarial, uma explicação certamente difícil numa altura em que os salários da Função Pública são alvo de cortes.

liberdade à rasca

com todos os parafusos


O artista chama-se Andrew Myers.

ai portugal, portugal, que te estão a fazer tão mal

Publicado ontem no Jornal de Notícias online. Por mim, disponibilizo-me desde já a acampar em frente da Assembleia da República. Se formos milhares, os habitantes do inútil casório talvez ganhem vergonha e se desalojem por vontade própria.

Cada vez mais gente sem conseguir pagar renda ou empréstimo da casa

São cada vez mais os portugueses que não conseguem pagar as rendas das casas ou o empréstimo bancário para habitação e pedem ajuda à Cáritas Portuguesa que, nos últimos tempos, viu os pedidos que recebe aumentarem 40 por cento.

"Portugal atravessa uma situação muito difícil e a Cáritas Portuguesa tem visto aumentar de forma muito significativa os pedidos de ajuda, apresentando dificuldades crescentes para dar resposta a todos", disse o presidente da Cáritas Portuguesa.




Eugénio Fonseca estima que os pedidos de ajuda aumentaram cerca de 40% nos últimos tempos, principalmente desde que entraram em vigor algumas medidas de austeridade.

Uma das formas visíveis deste agravamento da condição económica dos portugueses é o aumento dos pedidos de ajuda de pessoas que não conseguem cumprir os seus compromissos com o aluguer ou compra de casa.

"São pessoas que tinham o seu posto de trabalho e que caíram no desemprego. As que fizeram poupanças, aparecem mais tarde porque foram usando este valor, mas depois chegam sem recursos", disse.

Apesar de desempregados, os bancos não levam em conta a situação destes clientes que são obrigados a pedir ajuda, um auxílio que a Cáritas tem muita dificuldade em assegurar, tendo em conta os valores envolvidos, adiantou.

obviamente, demitam-se!

Num qualquer país civilizado, ou com vergonha na cara, estes governantes, todos, já se tinham demitido ou sido demitidos. Por cá, ameaçam resistir, agarrados ao poleiro e às alcavalas do poder. Eis mais um escândalo, relatado pelo Jornal de Negócios:

Mulher do ministro da Justiça recebeu 72 mil euros contra parecer da PGR

Secretário de Estado da Justiça autorizou no ano passado pagamento de verba reclamada pela procuradora Maria da Conceição Fernandes por acumulação de funções, apesar das posições contrárias do anterior secretário de Estado e do Ministério Público.


Gabinete de Alberto Martins já pediu inspecção do caso.
A procuradora-adjunta Maria da Conceição Fernandes, mulher do ministro da Justiça, recebeu no ano passado mais de 72 mil euros como suplemento remuneratório pela acumulação de funções em dois tribunais cíveis do Porto, apesar do parecer negativo da Procuradoria-Geral da República a esse pagamento. 

O "Público" e o "Diário de Notícias" avançam nas suas edições de hoje que a mulher do ministro Alberto Martins conseguiu este pagamento em Junho do ano passado, quando o secretário de Estado da Justiça, João Correia, tomou a decisão de atribuir o suplemento remuneratório, ainda antes de haver decisão do Tribunal Administrativo e Fiscal do Porto, onde corria um processo intentado por Maria da Conceição Fernandes. 

A decisão do secretário de Estado da Justiça sucedeu ao indeferimento que o seu antecessor, Conde Rodrigues, tinha decidido adoptar relativamente a este pagamento. A hierarquia do Ministério Público também considerou que a procuradora-adjunta não tinha direito à verba. 

"Sendo casado com a senhora procuradora Maria da Conceição Correia Fernandes, [o ministro] observou rigorosamente o dever de não intervir em qualquer fase do processo de decisão relativo à pretensão por esta apresentada", assegurou o Ministério da Justiça, em resposta ao "Público". 

Segundo o mesmo jornal, o gabinete de Alberto Martins informou que "tendo sido agora suscitadas dúvidas sobre a legalidade da decisão, o ministro da Justiça de imediato determinou à Inspecção-Geral dos Serviços de Justiça que, com celeridade, apure em toda a extensão as condições em que as decisões foram tomadas e os respectivos fundamentos legais".

então, força!


[Mario+Soares+socialismo.jpg]

Mas não haverá ninguém, no Partido Socialista, com uma réstea de vergonha, de coragem, de dignidade, de consciência social, de escrúpulos ideológicos, que corra com o pantomineiro dos endinheirados, o filósofo da mentira, o lacaio de Bruxelas, de uma vez por todas? O Partido Socialista vai sofrer a sua maior hecatombe eleitoral de sempre e vai demorar anos a reerguer-se das cinzas do socratismo de má memória. Agora, o mal está feito e não há nada a perder, tudo a ganhar: um Partido Socialista que defenda os interesses de todos, que erradique a corrupção, que acabe com os job for the boys pagos principescamente com o dinheiro de todos nós, que moralize a política e as instituições, que incentive a economia e a criação de empregos, que promova o bem-estar social entre todas as faixas da população, que não se ponha de joelhos perante um qualquer Durão de meia-tigela ou uma Merkel com a nostalgia dos impérios. Haverá ainda alguém honesto e bem-intencionado dentro do Partido Socialista? Então, força!


peditório nacional a favor de um carenciado

Notícia do Jornal de Negócios online. Coitado do Mexia, em relação a 2008 e 2009 perdeu tanto dinheiro. Como é que se tem governado com 1 milhão? Façamos um peditório nacional já!


O CEO da eléctrica nacional ganhou menos 19% do que no ano precedente. E recebeu apenas um terço do "cheque" de 2009.


A remuneração total do presidente executivo da EDP ascendeu a 1,05 milhões de euros em 2010, uma queda de cerca de 19% face ao valor auferido no ano precedente, que tinha sido de 1,3 milhões de euros, de acordo com o relatório do governo da sociedade publicado na CMVM.

António Mexia ganhou 703,4 mil euros de remuneração fixa, tendo a queda sido integralmente registada na remuneração variável, ao passar de 600 mil euros em 2009 para 351,6 mil euros em 2010.

Em 2009, recorde-se, António Mexia havia também recebido num só ano um prémio pluri-anual relativo aos três anos anteriores, o que elevara o valor do "cheque" daquele ano para 3,1 milhões de euros. Só em 2012 esse prémio voltará a ser pago, se os objectivos forem cumpridos. Daí os valores de 2009 para 2010 "caírem" para quase um terço.

Já a CEO da EDP Renováveis, Ana Maria Fernandes, auferiu menos 18,5% face a 2009. Ana Maria Fernandes recebeu no ano passado 823,9 mil euros, da parte da EDP e da EDP Renováveis, contra 1,01 milhões um ano antes.

O total (fixo e variável) auferido pelos sete administradores do Conselho de Administração Executivo da EDP foi de 5,44 milhões de euros em 2010, quando esse valor tinha atingido os 6,94 milhões no ano precedente, o que corresponde assim a uma quebra de 21,6%. Este valor não contempla as remunerações pagas a Ana Maria Fernandes e a António Pita de Abreu por sociedades maioritariamente detidas pela EDP.

manifestação espontânea à porta do parlamento

Os protestos chovem de todos os lados e, espero, vão continuar sob as mais variadas formas. A notícia que se segue foi publicada há uma hora na versão online do jornal i:

Cerca de 20 cidadãos estão concentrados à porta da Assembleia da República para pedir a demissão do primeiro-ministro. São esperados cerca de meia centena.



José Maria Barcia, 20 anos, esperava do discurso de José Sócrates um anúncio de demissão. Mas o primeiro-ministro "trocou-lhe" as voltas e o estudante de Ciências Políticas da Universidade Católica não hesitou: plantou-se à porta do parlamento e começou a convocar pessoas para esta manifestação espontânea. Pelas 23h00, José Barcia já teria,segundo o próprio, reunido cerca de 20 pessoas e contava ainda com a chegada de mais 30, essencialmente estudantes universitários, "de várias áreas e faculdades". A ideia é serem "recebidos por alguém que ouça o nosso pedido de demissão deste governo". José Barcia afirmou ao i que vai ficar a noite toda à porta do parlamento, "mesmo que fique aqui sozinho, pois não tenho coragem de pedir às pessoas que me acompanhem neste acto".

O estudante explicou ao i que este protesto nada tem a ver com a vaga de protestos fomentada pelo movimento Geração à Rasca. "Não estamos à rasca, nem temos questões ligadas ao desemprego, mas estamos muito preocupados com a situação política e económica actual . Este primeiro-ministro não é a solução para crise que o país atravessa", concluiu.

movimento "já basta!" pela demissão imediata do governo



Não queremos mais este governo em agonia lenta. Não queremos mais partidos a ganhar eleições e a distribuir cargos por correlegionários, mas sim pelos mais aptos para os lugares. Não queremos a criação de empresas públicas fantoche. Não queremos gastos perdulários feitos por quem tem o dever de nos servir, a nós e ao País. Não queremos mais fugas ao fisco pelos que mais ganham (não seria por eles, aliás, que se deveriam começar a tomar medidas, morais e sensatas, de combate à evasão fiscal e, consequentemente, ao défice?). Não queremos mais salários principescos, bónus milionários, reformas chorudas, enquanto nos exigem a nós que trabalhemos mais anos, enquanto concedem, à laia de dádiva, pensões de miséria em paga do suor de toda uma vida. Não queremos mais corrupção sem castigo, mais prostituição e lenocídio económico e político sem penalização, mais tráfico de influências sem punição, mais gamanço desavergonhado aos que menos têm, porque é mais fácil, porque esses comem e calam, porque não afecta nem amigalhaços nem capangas nem apoderados nem os lambe-cus que vegetam à sombra do poder e com as sobras do poder. Não queremos mais contratos ruinosos com entidades privadas nacionais ou estrangeiras, assinados sabe-se lá, ou até se sabe, com que interesses obscuros. Não queremos nem auto-estradas, nem aeroportos, nem pontes, nem centros culturais, nem outras obras de fachada, nem submarinos, nem aviões de combate, nem tanques, nem armas, se não precisarmos deles ou, pelo menos, sempre que persistirem outras prioridades a ter em conta, como a saúde, a habitação, a educação, o investimento urgente, inadiável, na qualificação dos portugueses, para que os patrões deixem de ser trolhas endinheirados, como o são em tantos casos, sem iniciativa, sem audácia, sem espírito empreendedor, e os empregados deixem de ser paus para toda a obra, carne para canhão, paus mandados, criados para todo o serviço, pagadores submissos de impostos, sustentáculos involuntários de filhos pródigos, filhos bastardos de uma nação madrasta.

Queremos gestores da coisa e da causa pública nos cargos cimeiros de todos os sectores do Estado, do governo às empresas públicas. Queremos políticos sérios, incorruptíveis, avessos ao compadrio, à cunha, à pancadinha nas costas, aos favores em troca de favores. Queremos que tomem decisões que a todos beneficiem, sem receio de serem apodados de traidores, de serem acusados de alinharem em políticas contrárias à linha ideológica ou programática dos seus partidos (Qual programa? Que ideologia? Quantos e quantas não foram metidos na gaveta, rasgados, menosprezados ao sabor das conveniências ou da pusilanimidade ou da subserviência a lobbies e grupos económicos?). Políticos que defendam o que é de todos, que impulsionem o progresso e a modernização do País. Sem obras públicas mastodônticas se delas não tivermos necessidade imediata, investindo-se antes na indústria, na agricultura, nas pescas, na formação, estancando-se, enquanto é tempo, a fuga para o estrangeiro de quadros especializados, de jovens licenciados, de cientistas, do nosso escol, por falta de oportunidades e porque nenhum sinal de esperança e de optimismo se avista no horizonte.

Portugal tem que mudar. Ou muda ou afunda. E nós com ele. A não ser que nos agarremos ao bote de salvação que temos mais à mão. Partir.

impotência e horror



14/03/11

mitos à la minute: elizabeth taylor


Provavelmente, os olhos mais bonitos de toda a história do cinema.

vigarice estatística


Todos sabemos de ginjeira como este governo gosta de ficar bem nas estatísticas, contra todas as evidências. Na saúde, na educação, na economia, no emprego, e por aí fora. Veja-se agora a autêntica falcatrua perpetrada no censos 2011: os trabalhadores precários, a recibo verde, passam automaticamente a trabalhadores por conta de outrem. Tanta vigarice já cansa, caramba!

massacre social, suicídio económico, golpe de Estado


Um artigo de Daniel Oliveira para o Expresso online:

última hora: sócrates em conferência de imprensa às 20h


Há já quem alvitre que é para se demitir. Antes fosse.

sócrates descodificado

Salazar
Outrora
Caiu;
Regressou
Agora
Transformado
Em
Socialista

Em falso socialista, acrescentaria eu.

os gepettos ao poder, que os pinóquios já lá estão!


Teixeira dos Santos diz que o governo não tem condições de baixar impostos seja a quem for e que não haverá excepções. E então o IVA a aplicar aos praticantes de golfe, desce ou não desce para 6%? Este governo está atolado em mentiras, isto para não usar outra palavra mais prosaica. Mais uma, menos uma, já não nos surpreende. Fora com esta cambada de vez! Basta! Estão a enlamear este país, a fazer-nos passar por parvos. Chega!

A notícia é do Expresso online:

o cidadão típico

sim cenoura, isto é que é música!

oh da guarda! sócrates e o PS são um grande travesti!

O PS está um travesti cada vez mais ordinário! Mais descarado, mais rabicholas!

Publicado a 7 de Fevereiro de 2009 no blogue Página Lusófona. Actualíssimas verdades.

(...) voltando às voltas e reviravoltas de Sócrates em campanha interna-externa (o gajo sabe muito), disse ele na Guarda, ainda ontem pela noitinha, que o PS é de esquerda. Pois claro, compreendemos. O PS AGORA é de esquerda. Nas campanhas o PS é sempre de esquerda mas DEPOIS, a governar, é sempre ou quase sempre de direita!

O PS está um travesti cada vez mais ordinário! Mais descarado, mais rabicholas! Ora anda vestido à plebeu, ora se veste com fraque e cartola emprestada pelos endinheirados. Ora anda como nós, mal vestidos, quase nus e transparentes, ora mete umas mamas de silicone e manda-nos mamar ali porque não dá leite, estão secas, enquanto aos das cartolas dá-lhes boas mamas leitosas que sobram para uma casa de família. O que eles querem é mama da boa e um travesti político como Sócrates.

absolutamente ridículo



Apanhado no blogue Entre o Nada e o Infinito:

Num país em que existem bens de primeira necessidade taxados à tributação máxima IVA de 23%, onde existem bens de primeira necessidade taxados à tributação intermédia de IVA de 12%, onde as taxas moderadoras do

porto sentido


Porque quem não sente não é filho de boa gente. Porque quem cala consente. Porque quanto mais a gente se agacha mais se nos vê o rabo. As fotos são de Diana Rui.

sobe, sobe, petróleo sobe


O preço do petróleo está a descer. Menos em Portugal, claro. A notícia vem no site AGÊNCIA FINANCEIRA.

Petróleo leva abanão de 2% com sismo japonês

Brent está já abaixo dos 112 dólares e crude negoceia nos 98 dólares em Nova Iorque
O sismo que ocorreu no Japão na passada sexta-feira está a ter novas réplicas no país. O impacto é sentido em todo o mundo em termos económicos, com os mercados bolsistas, cambiais e petrolíferos a tremer. O petróleo cai já mais de 2% em Londres e em Nova Iorque.

e agora, josé?




Na revista Sábado:

As últimas semanas foram dolorosas para José Sócrates. Não por causa da crise da dívida, nem pela subida imparável dos juros, mas especialmente porque foi durante esse período que o primeiro-ministro viu cair alguns dos regimes que tanto acarinhava. Primeiro foi o trágico afastamento da ditadura de Bem Ali na Tunísia – que Sócrates admirava “muito fortemente” no que diz respeito aos esforços de abertura e com a qual mantinha uma relação política de grande “consideração”, apesar dos sucessivos casos de corrupção e abusos. Agora é a vez da revolta contra Kadhafi na Líbia – um governo que está há 41 anos no poder, evidentemente sem eleições. Mas a quem Sócrates manifestou uma “grande amizade” e um “profundo” agradecimento.

geração à rasca cria novo espaço de debate no facebook


O texto é do Diário de Notícias:

O protesto que reuniu cerca de 300 mil pessoas em todo o país tem desde o início da tarde no Facebook um novo espaço de debate - "Fórum das Gerações - 12/3 e o Futuro" - ao qual já aderiram milhares de pessoas.

Depois da manifestação que levou para as ruas milhares de portugueses, a organização do protesto encerrou oficialmente o evento no Facebook às 15.30 e criou uma nova página permanente para debate de soluções para o país. Em pouco tempo, este novo espaço recebeu já centenas de comentários.

Em declarações à Lusa, Paula Gil, da organização do protesto, explicou que o fórum pretende reunir as pessoas que participaram activamente, contribuindo assim "para uma democracia mais participativa". O objectivo do protesto de sábado, explicou, era esse mesmo, levar as pessoas a contribuir de uma forma positiva e ativa para a criação de soluções.

Paralelamente, adiantou Paula Gil, a organização apela a todos os que não entregaram durante a manifestação do dia 12 a folha A4 com uma solução ou um conjunto de soluções para a resolução dos problemas do país, que o façam agora para o email geracaoarasca@gmail.com. "Ficamos a espera que nos enviem soluções que considerem positivas", disse.

Link para a página do facebook: