03/12/14

mais uma fantástica investigação de felícia cabrita

São muitos os acontecimentos, a uma velocidade que mal podemos acompanhar. O caso Sócrates veio ofuscar o caso Vistos Gold. E assim tem sido ao longo dos últimos anos: escândalos sucedem-se a escândalos, sendo os condenados poucos e os enxovalhados muitos. Os jornais, alguns jornais mas os outros vão pelo mesmo caminho, dão voz a rumores, ampliam-nos, tornam-nos verdade. Tal como a seguir ao 25 de Abril se combatia o vizinho que se detestava acusando-o de ter sido da pide, agora basta chamar-lhe corrupto, meter um ou uma jornalista ao barulho, lançar a semente da dúvida e deixá-la germinar. 

Porque os escândalos são muitos e a nossa memória pouca, relembro uma das investigações exemplares da jornalista (é , não é?) que diz ter investigado Sócrates.


o presépio em tempos de crise


02/12/14

ainda agora o carnaval vai no adro

http://ciprianoalves.blogs.sapo.pt/
Isto é que vai ser uma animação, senhores! Os próximos meses vão ser um frenesi, um festim, um bacanal de promessas e de propostas. A campanha eleitoral já começou!

Portas quer que o 1º de Dezembro volte a ser feriado nacional. Para o ano, está bom de ver. Por este andar e porque ele, como vice sem vícios no desgoverno da Nação, não decidiu nada, não fez nada, não teve culpa de nada, vai alvitrar que se reponham os salários da função pública, se baixem todos os impostos, se dê emprego a quem não tem emprego, dinheiro a quem não tem dinheiro, vida a quem não tem vida. Vai encher os bolsos dos meninos com gulodices e, aos pais dos meninos, vai acenar com contratos-promessa de compra e venda. Compra de votos, venda de ilusões.

Este Portas é uma caturreira, tem o seu quê de chique ou de chiqueiro, que venha o diabo e escolha. Nem de submarino surgiria outro como ele. Somos afortunados, abençoada é a pátria que tais filhos pariu quando a interrupção voluntária era proibida.

destruição total


Os nossos apóstolos da desgraça, Pedro e Paulo, tudo farão para ganhar as próximas eleições (e não é que a prisão de Sócrates já foi uma primeira grande ajuda?). Mas, não vá o diabo tecê-las e o povo ganhar juízo, vão acelerar nos próximos meses a destruição total do Estado. Desde a Saúde e a Educação até à Segurança Social, se os deixarem à solta, não ficará pedra sobre pedra.

Haverá alguém que ponha cobro a isto? Que lhes soterre os intentos? Que lhes esmague as ambições?

30/11/14

há mais vidas para além da de sócrates


mulheres à venda!


Em pleno vendaval Sócrates, com a ordem de prisão a Duarte Lima, com os escândalos BES e Vistos Gold, os portugueses têm tido tanto para onde se virar, e dirigir os seus ódios de estimação, que pouco ou nada ligaram ao Professor Cavaco que, lá pelas arábias, andou a apregoar as belezas de Portugal, entrada franca para a Europa, mais o seu Sol (como se os árabes não o tivessem e em demasia), mais os seus cavalos (e os burros, não contam?) e, sim, sim, sim, mais, mais, mais, as suas mulheres bonitas.

O Professor Cavaco vende assim, numa tirada digna do mais desalmado dos marialvas, a carnadura branca e apetitosa das fêmeas lusitanas.

Um qualquer proxeneta não faria melhor.

a direita à rasca


A direita, se não chegou à conclusão, vai chegar: a prisão de Sócrates de pouco ou nada lhes vai servir. Para além de ter acicatado os socialistas, de os ter feito virar à esquerda no Congresso e esperemos que não só no Congresso (ouvi por lá discursos que não ficariam mal num qualquer conclave do PC ou do BE), ainda fez com que muita gente à esquerda do PS, indignada com este caso e com as acções e maldições dos partidos do governo, ande a declarar a sua intenção de ir votar, alguns pela primeira vez, no PS.

Claro que a direita, a quem a superioridade moral nunca assentou bem, vai apontar todo o seu arsenal - mentiras, insultos, meias-verdades, intrigas e indecorosa propaganda - contra António Costa e, claro, Sócrates, na esperança de conseguir ainda voltar ao pódio. E ao pote.

Passos diz que muita coisa está ainda por fazer. Acredito. Ainda não venderam os ministérios aos chineses, as câmaras municipais aos russos, o governo aos angolanos. Isso é que era catita!