04/11/11

seguro no banco dos palermas


Fonte: http://henricartoon.blogs.sapo.pt/

os fantasmas do ruanda

no estaminé das necessidades, a diplomacia é de merceeiro


O ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal, Paulo Portas, defendeu, ontem à noite, em Caracas, que as embaixadas e consulados portugueses sejam transformados em centros de promoção das marcas, empresas e produtos portugueses.Todos os países têm um Ministro de Negócios Estrangeiros para tratar da política internacional mas Portugal parece ter optado por ter antes um caixeiro viajante, na linha do Sócrates e neste caso até indo fazer negócio com os mesmos clientes que antes desprezavam e condenavam. Mudam-se os tempos, mudam-se as opiniões. As Embaixadas, que antes serviam para ajudar os portugueses espalhados pelo mundo, agora querem vê-las transformadas em Centros Comerciais e, se essa é a politica, então o melhor mesmo é fazer regressar a casa os embaixadores e substituí-los pelos merceeiros Belmiro com o seu Continente e o Soares dos Santos com o Pingo-Doce. Têm é que garantir que não vão para lá vender tomates espanhóis.

Já estou a ver o Embaixador português em Washington a bater à porta da Casa-Branca para vender um Zé Povinho ou um “caralhote” das Caldas.

vêmo-nos gregos mas não agimos à grega

quem tem capa sempre escapa

ases da natação


a luta não pára


a islândia de que ninguém fala

Foto: http://skvots.net

Por Carlos Tomás (Jornalista)

Por incrível que possa parecer, uma verdadeira revolução democrática e anticapitalista ocorre na Islândia neste preciso momento e ninguém fala dela, nenhum meio de comunicação dá a informação, quase não se vislumbrará um vestígio no Google: numa palavra, completo escamoteamento. Contudo, a natureza dos acontecimentos em curso na Islândia é espantosa: um Povo que corre com a direita do poder sitiando pacificamente o palácio presidencial, uma "esquerda" liberal de substituição igualmente dispensada de "responsabilidades" porque se propunha pôr em prática a mesma política que a direita, um referendo imposto pelo Povo para determinar se se devia reembolsar ou não os bancos capitalistas que, pela sua irresponsabilidade, mergulharam o país na crise, uma vitória de 93% que impôs o não reembolso dos bancos, uma nacionalização dos bancos e, cereja em cima do bolo deste processo a vários títulos "revolucionário": a eleição de uma assembleia constituinte a 27 de Novembro de 2010, incumbida de redigir as novas leis fundamentais que traduzirão doravante a cólera popular contra o capitalismo e as aspirações do Povo por outra sociedade.

é preciso que a gente se convença, de uma vez por todas, que o fascismo nos anda a rondar

Imagem: http://oblogouavida.blogspot.com/

03/11/11

um menino que morre de fome é assassinado



Denunciar! Denunciar! Denunciar! Até que os senhores do mundo sejam postos no seu lugar, o caixote de lixo da história.

até eu, que não sou católico, peço isto a deus

minetti ou a política à italiana


Depois de termos a Cicciolina pelo parlamento romano, já nada me espanta. Esta azougada rapariga, de seu nome Nicole Minetti, é deputada. E passeia-se pelas ruas com uma peça de roupa que diz "sem t-shirt sou ainda melhor". Deve ser alguma mensagem política de que, agora, não descortino o sentido. Tenho que me despir de preconceitos, essa é que é essa!

Só uma pergunta: terá sido lá posta pelo Berlusconi? Não, não, afinal são duas: terá direito a pensão vitalícia quando se reformar da política daqui a uns (poucos) anos?

é tudo isto que o governo nos está a roubar

afinal havia ouro!

Estamos ricos!

De repente, e há séculos que os nossos governantes devem andar a dormir (grande novidade!), eis que se descobre que há petróleo não sei onde, gás natural no Algarve e ouro no Alentejo. Tudo isto, acrescentado aos chorudos negócios que o Portas conseguiu lá para a Venezuela e, é caso para acreditar, vamos ter repostos os nossos subsídios, os impostos vão baixar, o governo vai cair. Ámen!



portas aberto a chavez


Tanto que o Sócrates foi criticado por fazer negócios espúrios com Hugo Chavez! Hoje, nos telejornais, Paulo Portas sorria impante, ao lado do Ministro dos Negócios Estrangeiros da Venezuela, atraiçoando-se por um punhado de bolívares. E, cúmulo da hipocrisia, até desejou as melhoras a Chavez. Por este andar, ainda o hei-de ver em Cuba, ao lado de Raul Castro, de punho erguido. Aí, valente!

02/11/11

irra, que é demais!


Os acontecimentos sucedem-se a um ritmo vertiginoso, sempre maus, mas há uns piores do que outros e, mesmo com atraso, venho falar-vos do Álvaro da Economia e da sua boca de segunda-feira à saída da reunião de Concertação Social. Então não é que a criatura quer impor medidas ainda mais gravosas, autênticos atentados à bolsa e à vida familiar dos trabalhadores e, após a reunião, vem cá para fora "aconselhar" os sindicatos a que se deixem de guerrinhas? Isto depois de ter dito, em jeito de preâmbulo, que achava natural que as pessoas se manifestassem. O homem é um calhordas, imoral e cínico, para quem a miséria e morte que os seus comparsas neoliberais têm espalhado um pouco por todo o mundo devem ser meros danos colaterais, infligidos aliás a gente de pouca valia, não são capitalistas, não são gestores de fortunas, não são especuladores, não são banqueiros, antes carne para canhão, mão-de-obra que se quer barata e escravizada. Como diz, e muito bem, o meu companheiro de luta do We Have Kaos in the Garden, é dar-lhe um bilhete de avião, só de ida, para Vancouver e esperar que nunca mais cá meta os pés, nem a banhos que poluídos já andam os nossos rios e mares. Quanto ao fantasminha Gaspar, é mandá-lo a toque de caixa para uma qualquer casa assombrada antes que o pesadelo que estamos a viver se agrave ainda mais. E, já agora, incluam na mesma remessa o Coelho e o resto da sua quadrilha de assaltantes. 

Vamos fazer a vontade ao Álvaro e deixarmo-nos de guerrinhas. Guerra sim, vão tê-la até que o governo caia! E não me venham dizer que sou anti-democrata, que não aceito a vontade popular porque, afinal de contas, os homúnculos terão sido eleitos. Sim, foram eleitos através da mentira e da grossa (começo a achar, aliás, que o Sócrates, ao lado de Coelho, era um menino de coro). E não, não foram eleitos para dar cabo das leis laborais a seu bel-prazer. E não, não foram eleitos para roubar ordenados e cortar subsídios, E não, não foram eleitos para aumentar impostos de uma forma escandalosa, impostos que incidem sempre sobre os mesmos. E não, não foram eleitos para desmantelar a saúde e o ensino públicos. E não, não foram eleitos para destruir a economia. E não, definitivamente não foram eleitos para privatizar ao desbarato e a esmo sectores como o da electricidade e da água.

Irra, é demais! Rua com eles!

Imagem: http://wehavekaosinthegarden.wordpress.com/

portugal à beira da revolta popular


Fonte: La Mancha Obrera

Tras las elecciones generales en Portugal (15 de Junio 2011) el gobierno actual, formado por una coalición de derecha y extrema-derecha, ha dado un giro salvaje a la política del país, implantando un programa de neoliberalismo económico sin precedentes y recortando los derechos laborales.

governo desistiu do País e quer que os portugueses façam o mesmo



Texto: Daniel Oliveira (www.expresso.pt)

Mesmo tendo, como deve ter, um posicionamento político e ideológico determinado, um colunista deve usar da boa fé e da racionalidade para analisar o comportamento de um governo. Concentrar-se nos propósitos de cada medida e nas suas consequências. E partir do princípio de quem toma as decisões está genuinamente convencido que elas são as melhores possíveis para o País. E explicar, quando seja essa a sua opinião, que ou os objetivos estão errados ou as suas consequências serão diferentes do que se espera.

os heróis da guerra espanhola


Si vivimos en tiempos de guerra, en los que un neoliberalismo capitalista feroz está quitando la vida, literal y metafóricamente, a seres humanos de todo el mundo, ha llegado la hora de establecer una fuerza de socorro con las heridas de esta nueva tipología de guerra económica.

Mira alrededor tuyo, en tu calle, en tu barrio, en tu pueblo, en tu ciudad. Y mírate a ti misma, a ti mismo. Al 99 por ciento de nosotros ya nos ha afectado y sólo con la ayuda mútua, organizándonos y comprometiéndonos, podemos plantarle cara a este ataque financiero mortífero. 

Este vídeo quiere darle voz a una más de estas pequeñas grandes historias de ciudadanos que luchan por solucionar una situación de emergencia impostergable, tener un techo bajo el que cobijar a sus familias, pero que también luchan por todos nosotros, abriendo caminos por los que hay que empezar a caminar con decisión.

um grito de revolta no coração da rica américa


alguma vez imaginou que os americanos viessem a gritar, em plena nova iorque, "o povo unido jamais será vencido"?


um escarro na cara dos portugueses

nice é nice!





vamos mudar o mundo, quer eles queiram quer não

nunca, nunca mais!

o movimento "occupy" está vivo e recomenda-se!






nem tudo o que parece ... é

31/10/11

do apelido à morte em vida, os azares do senhor piça


Lourenço Piça está dado como morto desde 2010
"Alguém recebeu o subsídio de funeral da minha morte"

Lourenço Piça está vivo e quer trabalhar, mas não pode porque em Julho foi informado que está morto desde 21 de Julho de 2010, data em que foi registada a sua certidão de óbito. Há quatro meses que Lourenço está desesperado a tentar recuperar a sua identidade e perceber quem morreu na vez dele.

Por André Pereira

filhos da pátria


Há quem lhes chame filhos de uma mulher de maus costumes. Eu não ouso tal até porque tenho respeito pelas senhoras e, com o descaminho que as coisas levam, qualquer dia temos por cá de novo a tortura, as prisões por motivos políticos, a censura. Prefiro chamá-los filhos da Pátria. Filhos desta triste Pátria que em má hora os pariu. Glosando Ary, agora é que ninguém mais descerra as portas que Abril abriu.

as verdadeiras reformas de alguns políticos não são as que aparecem nos jornais

Por Daniel Oliveira

Andamos todos a falar das reformas vitalícias dos políticos. Assunto interessante e simbolicamente revelador da ausência de ética de uma parte (e não de toda) da nossa classe política. Mas, se me é permitido, acho que se falha no ponto. E que esta indignação compreensível pode acabar por servir como cortina de fumo para esconder o que realmente nos devia escandalizar. Não é no que os políticos recebem em reformas - medido em poucos milhares de euros - que encontramos o assalto feito ao Estado e aos seus recursos. É nas políticas que estes políticos impõem ao país. No preço que pagamos por elas. E na recompensa que os decisores recebem por desprezar de forma tão grosseira o interesse público.

vem aí a catastroika!

o governo aconselha


Imagem: http://oblogouavida.blogspot.com
Texto: http://arrastao.org/

Por Sérgio Lavos

Eu poderia dizer que o desnorte tomou conta do Governo. Ou que este secretário de estado da juventude e do desporto, José Miguel Mestre, andou a fumar coisas esquisitas. Mas o pior é que ele aconselhou mesmo, com toda a seriedade, os jovens a emigrar. Este Governo tem uma ideia fixa: destruir o país que nasceu do 25 de Abril. Nem que para isso tenha de queimar tudo em volta, uma bela purga que apenas vai deixar por cá os puros e os pobres temerosos. Aquela ideia de que o Governo deve servir os interesses do povo faliu. Definitivamente. A ponto de aconselharem o povo, ou pior, aqueles que construirão o futuro do país, a abandonar o barco. Agora, venha o diabo e escolha: eles servem, ou os interesses do capital ou uma ideologia neoliberal tresloucada. No final, irá dar ao mesmo: regressaremos à década de 50.

new york vintage






como a indústria destrói o nosso planeta

Texto e fotos: http://www.sabado.pt

Henry Fair conseguiu captar os efeitos da poluição provocada pela indústria, em fotos de rara beleza. Apesar do colorido das fotos, elas escondem uma destruição em larga escala do meio-ambiente.

Poluição industrial, desflorestação, fuga de químicos e minas a céu aberto, são alguns dos cenários retratados. As fotos aéreas permitem observar as cicatrizes permanentes que infligimos no nosso planeta.

Óleo derramado no mar por uma fábrica da BP

Lago de tonalidade verde, causada por derramamento de herbicidas

Planta geotérmica provoca danos no estado americano da Carolina do Norte

Foco de poluição provocado por uma refinaria no Canadá

porque a vida também tem coisas boas

mal por mal, antes o cigarro!

chama-se danica, é filipina, e é a bebé sete mil milhões


Foto: http://www.sabado.pt

os diabinhos da madre silva


Fonte: http://wehavekaosinthegarden.wordpress.com/

pergunte-se ao álvaro, sinistro ministro da economia que não há


«Ao afirmar que o salário mínimo nacional só pode aumentar com o aumento da produtividade, tem noção de que está a interpelar-se a si próprio, pois é responsável por uma política que diminui recessivamente a produção? E que essa contracção afecta o que há de mais essencial na produtividade, a criação de riqueza? Ou pretende alcançar a produtividade por pura aritmética, isto é, por um aumento de desemprego ainda mais grave do que a recessão do produto?»

José Reis
Professor de Economia da Universidade de Coimbra 
Público, 30/10/2011

nem a neve faz desistir os heróis de wall street

o "essencial" e é um pau

Por Manuel António Pina

A afirmação do actual ministro da Educação de que o "princípio geral" que presidirá à "sua" reforma curricular do ensino básico e secundário é o de que "é necessário concentrar nas disciplinas essenciais" constitui todo um programa ideológico.

Deixando de lado o obsessão de todo o bicho-careta que chega a ministro da Educação em Portugal em "reformar" mais uma vez os curricula escolares, tornando o ensino num laboratório de experiências educativas e os alunos em cobaias que se usam e deitam fora na próxima "reforma", tudo com os resultados que se conhecem, a opção por um ensino público limitado a "disciplinas essenciais" segue fielmente a rota ideológica do "saber ler, escrever e contar" de Salazar.

Falta apurar o que o ministro entenderá por "essencial", mas outras medidas que tem tomado, como triplicar o valor dos cortes na Educação pública previsto no acordo com a "troika" enquanto financiava generosamente os colégios privados, levam a crer que o programa de empobrecimento anunciado por Passos Coelho é mais vasto do que parece. E que, além do empobrecimento económico das classes médias e mais desfavorecidas, está simultaneamente em curso o seu empobrecimento educativo.

Para a imensa maioria que não tem meios para pôr os filhos em colégios privados (que, no entanto, financia com os seus impostos), o "essencial" basta. Mão-de-obra menos instruída é mão-de-obra mais barata. E menos problemática.

30/10/11

uma bejeca e uma boa dose de gargalhadas que as tristezas não pagam dívidas nem apagam dúvidas, das existenciais e das outras

epic fail photos - Showing Off Your Moves FAIL


epic fail photos - Forgetting Something? FAIL

epic fail photos - FAIL Me Once...

epic fail photos - Ultimate FAILing Championship

epic fail photos - Balancing Act FAIL

aos porcos dá-se-lhes bolota


Em entrevista exclusiva ao Correio da Manhã, a ministra da Agricultura e Ambiente, Assunção Cristas, admite ter dado informação errada ao parlamento sobre a barragem do Tua. Mas, mesmo assim, já ordenou o abate de 1104 sobreiros e 4134 azinheiras.

A zona onde se vai construir a barragem está inserida numa região classificada como património da Humanidade pela UNESCO, que agora pode ser posta em causa com esta decisão. Na primeira grande entrevista que dá como ministra, Assunção Cristas diz também que não sabia que o escritório de advogados Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva e Associados, onde trabalhou antes de ir para o Governo, tem como cliente a concessionária da barragem do Tua, a EDP. »

Mas afinal que raiva é esta do CDS para com os sobreiros? Parecem ser a sua árvores das patacas.

cáfila de malfeitores


Em menos de 4 meses, este governo destruiu mais infraestruturas do país e roubou mais os portugueses do que qualquer outro governo anterior, servindo os interesses e apenas os interesses das grandes fortunas e dos especuladores do capitalismo de casino. De que estamos à espera para correr com eles por indecente e má figura? 

porque hoje é domingo, temos charlot à matinée

a américa não é uma democracia ponto final parágrafo

Como em muitos outros países, incluindo Portugal, nos Estados Unidos o que existe é um simulacro de democracia. Desde que começaram os protestos - pacíficos - do movimento Occupy Wall Street, que se propagou a muitas outras cidades, a violência policial tem sido uma constante e o número de prisioneiros não cessa de aumentar. Desta feita, as imagens são de Denver.

11.11.11

o último escudo


este ano, não vou pedir prendas ao pai natal, basta-me que ele ponha este governo no lixo, troque os ministros, salve portugal