12/11/11

afinal, parece que ainda os temos no sítio!





Em Lisboa, hoje, os portugueses mostraram que estão vivos, que não engolem as mentiras dos governantes, que se sentem roubados, defraudados, violentados nas suas aspirações. Venham mais manifestações, até que nos oiçam. Ou até que caiam.


occupy america!


banqueiros, os verdadeiros indignados

Por Sérgio Lavos

Andam em vários países magotes de gente a manifestarem-se contra a exclusão a que o sistema capitalista os submete - os noventa e nove por cento - quando na realidade quem tem direito à indignação são os banqueiros. Os despojados, os espoliados, os mal tratados banqueiros. Têm toda a razão para irem fazer queixinhas ao comissário europeu dos assuntos económicos: o Governo PSD/CDS, mauzão como as cobras, só admite financiar os bancos com os nossos impostos e subsídios de Natal e de férias se isso implicar a existência de algumas regras. O horror, a miséria, o desplante. Queixam-se os pobres banqueiros de que o Governo pretende ter poderes de supervisão e intervenção nas contas das instituições que lideram. Que o o Governo pretende "ofender seriamente os princípios de propriedade privada e livre iniciativa". Têm toda a razão: o que é que há de duvidoso para o Governo querer saber o que é que os bancos fazem aos milhões - não esquecer, os nossos impostos e subsídios - que vão ser injectados nos bancos? Como toda a gente sabe, os negócios da banca são claros, limpos, bem cheirosos, e esses milhões de certeza que irão ser usados em benefício do povo e das empresas. A recapitalização dos bancos não é uma brincadeira de crianças. Está bem que nós estamos a financiar os bancos para os bancos nos financiarem de volta a nós, mas com juros, mas é assim que deve funcionar, de acordo com as divinas regras dos "mercados". O topete do Governo! Ainda bem que há gente neste país que não amocha e se indigna com as injustiças que lhes são impostas. Ah, fosse o resto dos portugueses tão indignado como são os banqueiros...

a tragicomédia nacional

estar vivo é o contrário de estar morto (lili caneças)

a mentira cerca-nos, sufoca-nos, engana-nos a toda a hora


Fonte: http://www.facebook.com/pages/A-P%C3%A9rola-do-dia/171424079570411?sk=wall

numa rua da alemanha


Imagem roubada a: http://arrastao.org/

a minha casa é um lugar sagrado

Duas igrejas em Utrecht convertidas em modernas casas de habitação. Pecado? Não! Há cada vez mais igrejas abandonadas na Holanda e, em vez de serem demolidas, são recuperadas por gente endinheirada que nelas quer viver em ameno convívio com o Senhor. Pior será, para os puristas da religião, ratas de sacristia e afins, converter igrejas a bares, esses antros de pecado, mas até estes existem, já estive num em Antuérpia e noutro em Londres. O de Antuérpia ainda preservava as imagens dos santos, espalhadas por nichos e altares. Enquanto os clientes, pagãos ou crentes, prestavam tributo a Baco.




sobe, sobe, balão sobe!


Foto obtida em: http://oblogouavida.blogspot.com

a nova vida do pai natal

então há ou não há subsídios de natal e de férias para os funcionários públicos? ou uns são mais funcionários do que outros? ou mais públicos? ou assim?


Diário da República, 2.ª série — N.º 217 — 11 de Novembro de 2011

Gabinete do Secretário de Estado
dos Assuntos Fiscais

Despacho n.º 15296/2011

Nos termos e ao abrigo do artigo 11.º do Decreto -Lei n.º 262/88, de 23 de Julho, nomeio o mestre João Pedro Martins Santos, do Centro de Estudos Fiscais, para exercer funções de assessoria no meu Gabinete,  em regime de comissão de serviço, através do acordo de cedência de interesse público, auferindo como remuneração mensal, pelo serviço de origem, a que lhe é devida em razão da categoria que detém, acrescida
de dois mil euros por mês, diferença essa a suportar pelo orçamento do meu Gabinete, com direito à percepção dos subsídios de férias e de Natal.

O presente despacho produz efeitos a partir de 1 de Setembro de 2011.

9 de Setembro de 2011. — O Secretário de Estado dos Assuntos 
Fiscais, Paulo de Faria Lince Núncio.

11/11/11

dedico esta canção aos membros do governo, banqueiros, milionários, especuladores, egoístas, beatas falsas, corruptos, xenófobos, racistas e demais salafrários de um mundo imundo



A La Mierda
Skap

Orgullo nacional, patriota virtual,
héroe militar,
xenofóbia.
Muñeco demencial, paralisis mental,
escória cerebral.

A la mierda, reaccionarios.
Me la suda todo lo que puedas ladrar.
Siempre amé la libertad.

A la mierda, reaccionarios.
Me la suda todo lo que puedas ladrar.
Siempre amé la libertad.

Qué difícil es hablar con la pared,
menguar tu estupidez, tu xenofóbia.
Hacerte comprender que tu agresividad
se puede responder con mala ostia.

A la mierda, reaccionarios.
Me la suda todo lo que puedas ladrar.
Siempre amé la libertad.

A la mierda, reaccionarios.
Me la suda todo lo que puedas ladrar.
Siempre amé la libertad.

¡Mi libertad!

Huir de la razón, perder la dignidad
tu forma de pensar...
Te quiero recordar que somos muchos más
y vamos a combatir tu xenofóbia.

A la mierda, reaccionarios.
Me la suda todo lo que puedas ladrar.
Siempre amé la libertad.

A la mierda, reaccionarios.
Me la suda todo lo que puedas ladrar.
Siempre amé la libertad.

¡Mi libertad!

Oh, seguiré en mi condición de radical.
Gritaré "¡nazis nunca más!"
Oh, seguiré en mi condición de radical.
Gritaré "¡nazis nunca más!"

A la mierda, reaccionarios.
Me la suda todo lo que puedas ladrar.
Siempre amé la libertad.

A la mierda, reaccionarios.
Me la suda todo lo que puedas ladrar.
Siempre amé la libertad.

¡A la mierda!
¡A la mierda lo que puedas ladrar!
¡A la mierda!
¡A la mierda lo que puedas ladrar!

A la mierda...

os últimos imperadores

Merkozy e a última estocada na Europa
Por Daniel Oliveira

Recusando mudar o papel do BCE e insistindo em manter viva esta aberração de ter uma moeda sem emitir títulos de divida, Angela Merkel prepara-se para a estocada final na Europa. A sua ideia de coesão económica é ser a Alemanha a decidir como serão os orçamentos dos Estados europeus. Temos uma moeda única com um banco central com muito menos poderes do que o seu congénere americano e queremos ter um governo único, sem união política, com muito mais poderes sobre os Estados do que tem Washington. É o que dá ter analfabetos políticos à frente de países poderosos.

põe o dedinho, linda, põe o dedinho

10/11/11

as grandes criações do génio humano




em bom português




eh touro lindo!

a história começa agora!


veteranos da II Grande Guerra presentes na III Guerra Mundial

11.11.11: afinal, o que é que está previsto para amanhã em portugal?

é a partir de hoje, na assembleia das reses públicas, que vamos perceber finalmente o significado de "abstenção violenta"

acabou o tempo de citizen kane

Por Daniel Oliveira

Nascido da implosão do sistema partidário corrupto de Itália, Silvio Berlusconi parecia ser o político de uma nova era. Eu próprio julguei que assim fosse. Uma era em que os homens do dinheiro metessem a mão na massa e tomassem, eles próprios, as rédeas do poder. O primeiro-ministro italiano criou um partido à imagem e semelhança das suas empresas. Sem qualquer democracia interna, os candidatos, fossem eles gestores intermédios ou bombásticas apresentadoras de televisão, eram escolhidos com a mesma lógica que um departamento de recursos humanos escolhe os seus quadros e os promove. Sempre garantido a obediência ao chefe. Berlusconi tinha máquina de propaganda com a qual qualquer político populista sonha. O quase monopólio das televisões e um enorme poder na imprensa e na indústria editorial e de entretenimento garantiu anos de alheamento e estupidificação da política italiana. E nesse mundo virtual que ele criou a sua aberrante figura passava a parecer aceitável. Ele vivia para o show que ele próprio produzia para o País. E, com o poder político nas mãos, adaptava o Estado às suas próprias necessidades empresariais e pessoais, mudando leis para fugir a processos por corrupção ou para impedir qualquer ação contra o seu monopólio. Escapou a tudo. E até os escândalos sexuais, numa Itália católica e conservadora, não lhe custaram a carreira política. Mas Berlusconi pode cair. Não será a oposição de esquerda a derrubá-lo. Nem a contestação e os sindicatos. Nem a comunicação social. Nem ele próprio. Tudo isso são forças do passado. De um tempo em que o poder político esperava ter o apoio do povo. De um tempo em que o poder económico tinha rosto. Afinal, Berlusconi representa o fim de uma era. E a sua queda é o virar de página. Foram os mercados que o fizeram cair. Que fazem cair, um a um, os governantes da Europa. Para os substituir por tecnocratas que "façam o que ter de ser feito". Não precisam de carisma, porque não precisam da simpatia povo. Têm as suas dívidas. O devedor, resignado, acata ordens. Os mercados têm os juros e o crédito e as agências de notação. Chega-lhes. Dispensam a democracia. Mesmo aquela que escolhe magnatas da comunicação social para primeiros-ministros. O tempo em que Citizen Ken tinha o mundo a seus pés acabou. A manipulação da democracia já não é necessária. Porque a democracia está suspensa. O populismo já não tem qualquer utilidade. Porque o povo não tem voto na matéria. Os mercados ditam a lei. Isso chega.

boicote à EDP


A EDP mantém um nível de lucros totalmente incompatível com o estado do país e com os sacrifícios exigidos a todos nós.

A EDP tem mais poder que o Governo de Portugal e conseguiu (vá-se lá saber por que vias...) impedir uma medida que visava minorar os brutais aumentos da energia que se estão a verificar - e que vão, certamente, aumentar ainda mais os ditos lucros.

A EDP mantém um monopólio (não de jure, mas de facto) uma vez que a concorrência não oferece aos consumidores domésticos (por exemplo) taxas bi-horárias.

PROPOSTA:

- No dia 20 de Novembro de 2011, às 15:00, a nível nacional, vamos, todos nós consumidores domésticos, desligar TUDO durante uma hora (os nossos congeladores aguentam mais do que isso quando há uma "anomalia" na rede que nos deixa sem energia e as baterias dos nossos portáteis também);

- Vamos repetir a acção até a EDP ter de nos PEDIR para parar com a coisa. Na qualidade de bons cidadãos, que todos somos, pararemos mas só se os preços forem ajustados para que os lucros da EDP se acertem pelo razoável, pelo socialmente justo e pelo moralmente correcto.

Se gostarem da ideia, espalhem... veremos no que dá.

A EDP já teme os prejuízos desta medida na escala dos vários milhões de portugueses, que estão conscientes do abuso a que estão sujeitos.

CONTINUEM A PARTILHAR

direitos humanos? espezinhem-se!

o que é que estão a pensar fazer? ir enchendo as prisões até não caber mais ninguém?

Por toda a América, cresce a violência policial.

estamos a viver a primeira guerra mundial do século XXI



Obrigatório ver!

cães danados





às heroínas do meu país

4000 polícias vigiam manifestação de estudantes em londres

Não se percebe, tão bem, por que razão os orçamentos das polícias são os únicos a ser aumentados em detrimento da saúde e do ensino?



canalhas!

Há umas horas, em Berkeley, Estados Unidos.

a menina e o lobo na imprensa portuguesa


Como seria noticiada hoje, em Portugal, a história do Capuchinho Vermelho...

TELEJORNAL - RTP1
"Boa noite. Uma menina chegou a ser devorada por um lobo na noite de
ontem... mas a actuação de um caçador evitou uma tragédia"

JORNAL DA NOITE - SIC
"Vamos agora dar-lhe conta de uma notícia de última hora. Uma menina
foi literalmente engolida por um lobo quando se dirigia para casa da
sua avó! Esta é uma história aterradora mas com um final feliz... o
Sr. telespectador não vai acreditar mas, esta linda criança foi
retirada viva da barriga do lobo! Simplesmente genial!"

JORNAL NACIONAL - TVI
"... onde vamos parar, onde estão as autoridades deste país?! A menina
ia sozinha para a casa da avó a pé! Não existe transporte público
naquela zona? Onde está a família desta menina? E a Comissão de
Protecção de Menores? Tragicamente esta criança foi devorada viva por
um lobo. Em épocas de crise, até os lobos, animais em vias de
extinção, resolvem aparecer?? Isto é uma lambada na cara da actual
governação portuguesa."
Entretanto manifeste a sua opinião e ligue para:
707696901 se acha que a culpa é do lobo
707696902 se acha que a culpa é do capuchinho
707696903 se acha que a culpa é do governo

CORREIO DA MANHÃ
"Governo envolvido no escândalo do Lobo"

JORNAL DE NOTICIAS
"Como chegar à casa da avozinha sem se deixar enganar pelos lobos no caminho"

Revista MARIA
"Dez maneiras de levar um lobo à loucura na cama"

A BOLA
"Lobo será reforço de inverno na Luz"

JOGO
"Mourinho quer Caçador no Real"

LUX
"Na cama com o lobo e a avó"

EXPRESSO
Legenda da foto: "Capuchinho, à direita, aperta a mão do seu salvador".
Na reportagem, caixa com um zoólogo explicando os hábitos alimentares
dos lobos e um imenso infográfico mostrando como Capuchinho foi
devorada e depois salva pelo lenhador.

PÚBLICO
"Lobo que devorou Capuchinho Vermelho seria filiado no PS"

O PRIMEIRO DE JANEIRO
"Sangue e tragédia na casa da avozinha"

CARAS
Ensaio fotográfico com Capuchinho na semana seguinte:
Na banheira de hidromassagem, Capuchinho fala à CARAS: "Até ser
devorada, eu não dava valor à vida. Hoje sou outra pessoa."

MAXMEN
Ensaio fotográfico no mês seguinte:
"Veja o que só o lobo viu"

SOL
"Gravações revelam que lobo foi assessor político de grande influência"

ó palerma, chapéus há muitos!


à dúzia é mais barato!


Em conferência de imprensa, porque o que é preciso é fazer a devida publicidade aos penosos sacrifícios dos altos estadistas pátrios, o governo anunciou a redução da composição do gabinete do primeiro-ministro. Assim sendo, os adjuntos passam de 15 para 12, os secretários de 20 para 15, os motoristas de 23 para 12. Os assessores mantêm-se em número de 10.

Até dou de barato que o gabinete de um chefe de governo, mesmo de uma República em processo de insolvência, não é uma tasca qualquer. Mas o número de funcionários parece-me, ainda assim, exagerado. Para quê tanto secretário? Para quê tanto motorista? O primeiro-ministro é só um, precisa de uma dúzia para quê? Será que os secretários, os adjuntos e os assessores também têm automóvel e motorista à disposição? Não podem conduzir as suas próprias viaturas, como qualquer cidadão normal?

O Estado acreditou, ao longo das últimas décadas, que era rico. Esse sim, viveu e ainda vive acima das suas possibilidades. E é por isso, e só por isso, que nos vêm extorquir dinheiro de todas as formas possíveis: em impostos, em redução efectiva de salários, em aumentos de preços, mesmo encapotados.

se não gostas de ser roubado, adere à greve, barafusta, acorda!


coro dos cornudos

Luiz Pacheco dito por Mário Viegas. Boa coisa não vem aí, ai não vem não.

imagens únicas da américa em revolta


09/11/11

a onda de que todos falam

Isto já corre pela net desde ontem, teve honras de fecho do telejornal esta noite, e aqui fica para a posteridade. 

com esta é que ficou varado!

se é homem e ainda por cima macho dos quatro costados tenha cuidado com os AVC

Agora ...
... e antes!

Ele sofreu um AVC e quando acordou... era gay

Chris Birch tinha 19 anos, jogava râguebi numa equipa amadora e estava noivo. Mas tudo mudou depois de sofrer um AVC.

O acidente aconteceu durante uma brincadeira com os amigos. Uma tentativa de fazer um mortal correu mal e o britânicoacabou com o pescoço partido, desencadeando um AVC. A recuperação foi rápida mas a vida do jovem nunca mais foi a mesma.

“Quando acordei era gay e ainda sou. Parece estranho mas quando recuperei os sentidos senti-me imediatamente diferente. Não estava interessado em mulheres! Mas nunca me tinha sentido atraído por homens, nem sequer tinha amigos gay”, conta Birch.

o que me espanta é que não tenha sido demitido neste dia

o que devem estar a chorar agora as mulheres de berlusconi

museu de rua

Mais trabalhos de Banksy, o homem dos melhores graffiti do mundo!


la maja desnuda e a almofada orçamental


O ministro-adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, disse que não há alternativa no Orçamento do Estado para 2012 que permita manter um dos subsídios salariais na função pública. «O orçamento não tem folgas, foi difícil de ser construído. Será muito difícil de ser executado, porque não há almofadas, não temos alternativa», disse Miguel Relvas, reagindo à proposta do PS de cortar apenas um dos subsídios.

Para nós parece que não há almofadas mas eles querem dormir em colchões de dinheiro roubado aos cidadãos num orçamento cheio de inconstitucionalidades e ilegalidades que eles querem tornar inevitável. Esqueceram-se de cortar nas gorduras do Estado e até se lembraram de aumentar os consumos intermédios que, quando eram oposição, afirmavam seria mais que suficiente para resolver todos os nossos problemas de défice, divida externa e sei lá que mais. O pior é que emagrecer é difícil e os consumos são onde as mãos são mais rápidas que o olhar. Não lhes bastava serem mentirosos quando afirmaram que não iriam subir os impostos para serem também pulhas quando roubam salários, direitos e a esperança a quem vive honestamente do seu trabalho.

Um pequeno exemplo que nos custa 3.056.829,58 euros por ano:

guerra de cartazes

com a saúde também se brinca

contra a crise, lavar, lavar!

acabou-se o bunga bunga


Fonte: http://henricartoon.blogs.sapo.pt/

escravatura sexual

cadeiras novas para são bento, passos merece!

agora com a crise, aproveitem todos os trapinhos

08/11/11

a imagem do dia é esta que lembra a longa noite


Imagem: http://paraisovadio.blogspot.com

agarrem-me que eu vou-me a ele!

Seguro é, seguramente, uma anedota. Não diz coisa com coisa e tudo o que diz di-lo de forma pouco convincente, em jeito de canastrão, com o dedinho em riste e embargo na voz. Mas pronto, cá fico à espera da violenta abstenção que nos prometeu.

Imagem: http://wehavekaosinthegarden.wordpress.com/

humor e resistência em wall street



a exemplar democracia americana


o futuro começa agora!

as multidões invadem a américa de protestos e esperança