04/06/11

não me tirem o protagonismo!



Miguel Sousa Tavares, MST daqui em diante, vem mais uma vez, no Expresso, lançar alguns vitupérios contra os escrevedores de blogues. Estou farto de gente como MST e Pacheco Pereira, que ganham a bom ganhar por opinarem o que muito bem lhes apetece e acham mal que outros, que ainda por cima não ganham nem um cêntimo com isso, o façam. Como se o direito à palavra fosse deles e só deles, uma espécie de coutada privada. Como se só eles tenham a primazia de dizer o que se deve ou não fazer, pensar ou não pensar.

A gente que escreve na net, seja nas redes sociais ou nos blogues, nem sempre propaga a verdade? Nem sempre. Nem sempre prima pela tolerância aos sentimentos e opiniões dos outros? É verdade. Recorre muitas vezes a linguagem desbragada e ofensiva? Recorre sim senhor.

Mas nisto, como em tudo, há que saber separar o trigo do joio. Eu escolho as minhas leituras. Sei quais os blogues que recorrem à linguagem digna do mais boçal dos carroceiros para achincalhar os seus alvos e os que me informam e inspiram, me fazem crescer como cidadão e ser humano. Tal como os leitores do Expresso escolherão ler MST e os da Sábado estarão atentos às opiniões de Pacheco Pereira.

Nada é perfeito na vida. As calúnias, as mentiras, a linguagem soez são um mal menor, e que podem ser desmascaradas, desmentidas, punidas, assim se queira, para termos, em troca, acesso a informação que o Expresso, a Sábado, tantos outros órgãos, se recusam a fornecer-nos. Pelas redes sociais e pelos blogues comunicamos, trocamos ideias, convocamos, discutimos, tornamos possíveis iniciativas de protesto, de alerta, de luta, de cidadania plena.

Os movimentos de revolta na Tunísia, no Egipto, na Líbia, foram impulsionados pelas redes sociais. O 12 de Março em Portugal e as acampadas de Espanha devem a sua existência às redes sociais e aos blogues (sei que MST os acha irrelevantes, entreténs de gente desocupada e fútil). Mas o que é certo é que, depois destes movimentos, nada voltará a ser como dantes. Os políticos (e, já agora, os seus escribas oficiais) acorbetados e enriquecidos pelo sistema sabem disso. Receiam-nos e tentam travar-nos. Tentam contrariar o que é já imparável.

MST foi vítima de um ou outro blogueiro mal intencionado e desonesto. Eu sei. Mas isso não lhe dá o direito de criticar, ignorando o seu lado positivo, uma das armas mais poderosas que temos, neste triste século XXI, para combater um sistema económico ávido de poder e de dinheiro, que semeia, à sua passagem, a desordem, a guerra, a pobreza, a injustiça, a desumanização, como há muito tempo se não via.

Bem pode MST usar o seu bem pago púlpito para pregar contra os livre-pensadores e pedreiros-livres do nosso tempo. Eu vou estar por cá, quer ele, quer muitos outros, queiram quer não. Vão ter que engendrar uma forma eficaz para nos conseguir calar. Uma qualquer crítica num qualquer jornal não chega. Irrita, irrita-me, mas não belisca, não demove.

pelo respeito que me merecem, apetece-me escrever assim: bófia ataca no rossio




Três jovens que participavam em “referendo popular” são detidos no Rossio
Por Andreia Sanches, Clara Viana
4/6/2011

Três pessoas foram detidas esta tarde, por volta das 15h00, no Rossio, em Lisboa, quando participavam numa assembleia popular promovida pelo movimento Democracia Verdadeira Já.
T
Testemunhas dizem que houve algumas bastonadas, a PSP nega (Da Maia Nogueira)

Segundo Renato Teixeira, da organização, a PSP apreendeu fotografias, material de som e boletins para um “referendo popular” que estava previsto acontecer ao longo do dia de hoje. “Sente-se representado no actual sistema democrático?” era uma das perguntas dos boletins.

A PSP confirmou as detenções. Mas garante que quem as fez foi a Polícia Municipal. “A Polícia Municipal deslocou-se ao local para apreender algum material que eles lá tinham. Os ânimos exaltaram-se. A PSP foi chamada. E o Comando Metropolitano de Lisboa foi lá apenas para apoiar a Polícia Municipal”, disse ao PÚBLICO o oficial de serviço da PSP de Lisboa. 

Fonte do comando da Polícia Municipal ( pelouro directo do Presidente da Câmara) disse, mais tarde, à agência Lusa que a abordagem das autoridades visou questionar os manifestantes sobre se tinham licença de ocupação da via pública, para a colocação de cartazes e de um toldo na estátua central de D. Pedro I.

Na véspera das eleições legislativas o movimento Democracia Verdadeira Já queria marcar o dia com debates e reuniões de trabalho. Contudo, por volta das três da tarde, a polícia municipal e PSP apareceram no local, alegando que os jovens estavam a ocupar indevidamente a praça, contou Renato Teixeira. Testemunhas disseram ainda ao PÚBLICO que houve algumas bastonadas, algo que a PSP nega. “Não houve carga policial”, disse o oficial de serviço que confirma, contudo, alguns “empurrões”.

Luísa Acabado, advogada dos três jovens, aguarda nas instalações da Polícia Municipal autorização para falar com os seus clientes. Algo que considera irregular já que “todas as pessoas detidas devem poder falar com um advogado”.

acabou-se o carnaval!

Em dia de reflexão, não posso dizer em quem vou votar, é isso? Mas posso dizer em quem não voto. Nestes não. 

já passou pelo rossio? hoje há gente, há vida, há revolta, há reflexão!

há mais vida para além da direita (PS incluído)


Deixo-vos aqui as razões de algumas pessoas que me tenho habituado a ler, e tantas vezes a comungar opiniões, ideias, ideais, sonhos. Não para o convencer a votar neste ou naquele partido. Mas para ver que o voto não precisa de incidir fatalmente sobre os partidos da troika, PS, PSD e CDS. Há outros. Diferentes. Mas, com defeitos todos eles, ou não fossem humanos os que lhes dão vida, honestos nas suas intenções. Aproveite o sábado de reflexão para lhes ler os programas, destes e de outros. É o que vou fazer.

a rainha rapioqueira

03/06/11

como é que este pode ser irmão do outro?

hoje, do rossio, vi navios, provei laranja amarga

Esta praça, vazia, não tem graça.

Pois é, meus amigos. Na minha idade, ainda sou um sonhador, um idealista. Achei que hoje o Rossio ia encher. E encheu-se, de quando em vez. De laranjas amargas, por exemplo, excitadas e impantes a caminho do Carmo, lugar de que se apropriaram como, a partir de segunda-feira, se apropriarão do resto do país. Ou muito me engano ou o povo, votante, pagante, com queda para o masoquismo, assim o vai querer. Mas, do Rossio, dizia, fiquei-me a ver laranjas amargas e navios. De gente lúcida, a gente que conta, a gente que quer mudar isto, vi pouca, pouca e boa mas que não chegou nem para encher um recanto junto à estátua. Amanhã é que é, disseram-me. Seja. Amanhã volto lá. Porque não perco a esperança. Um sonhador. Um idealista. Vai lá ter? Precisamos de si, de todos, para que isto mude. Leva tempo mas, se ainda não notou, algo está a mudar. Viu em Espanha? Em Atenas? Em Paris, Londres, Berlim? Sopram novos ventos. Faça um esforço. Saia de casa. Vai ser linda a festa, pá!

´bora fazer a vontade ao homem!

ora agora alterna um, ora agora alterna outro















Eleições no domingo: VIRA O DISCO E TOCA O MESMO. ATÉ QUANDO?

A apanha eleitoral termina hoje em Portugal, como é requerido por lei. Mas ela continua sempre. O que acontece é que neste período, dito legalmente de Campanha Eleitoral e que mais não é que o período de apanha votantes crentes em desespero, ingénuos e incautos. Também os que se identificam com as mentiras e promessas sistematicamente incumpridas são apanhados. Mas esses com agrado, presume-se.

correr com sócrates não cura, mas alivia!

esse que quer que tudo mude p'ra que tudo fique na mesma










Fonte: http://portugaluncut.blogspot.com

domingo, tome partido!

oh mia pátria si bella e perduta!

é só falazar falazar falazar


Eles falam, falam, falam. Falam muito. Insultam-se de quando em quando. Zangam-se. Mas esclarecer os eleitores de uma forma séria, clara, nicles batatóides. Ou seja, a maioria dos portugueses vai votar assim que a modos numa espécie de clube. Isto é tudo uma questão de fé. E de inconsciência.

ainda o caso catroga ou como a púbica se torna pública

cid:000274318@03022009-2E79  
Catroga advoga cortes na função púbica.

Fonte: http://blogdodalailima.blogspot.com/

domingo, vamos todos ovacionar sócrates!


Fonte: http://henricartoon.blogs.sapo.pt

pluralidades (2)



Mais dois cartazes com piada. Verdade, verdadinha, ainda não parei de rir desde que os vi. A não ser que o PPM impedisse a vinda do FMI à maneira de Salazar: orgulhosamente sós. Mas um voto útil é um voto útil, e sempre será mais útil votar PPM do que PPD. Útil para o país e para os portugueses, está claro.

pluralidades

Não pespego aqui com este cartaz para apelar ao voto na CDU, não senhor. Como já tenho dito e redito, o que é preciso é ir votar, branco, nulo, às pintinhas, às risquinhas, às bolinhas, desde que se não vote nos partidos da troika, PS, PSD, CDS, os que nos têm lixado a vida e se preparam para tramar as dos nossos filhos e netos.

Se pespego aqui o cartaz da CDU, é porque está giro e é certeiro. E, para manter a pluralidade do Quatro Almas, vou agorinha mesmo esquadrinhar os sites dos partidos (excepto PS, PSD e CDS). Se encontrar mais cartazes que valha a pena ver, eles para aqui virão. Pois então!

um cálice do porto, à sua saúde!

valha-nos deus!


o bebé que abala o berço







quem te avisa teu amigo é


Do centrão à direita extrema, eles não têm dúvidas nem escrúpulos: o que é preciso é garantir a continuidade. Quer votem no PS, no PSD ou no CDS o resultado é sempre o mesmo, a defesa do capitalismo na sua variante mais agressiva e desumana, multiplicadora de injustiças, miséria, fome. Se andam às turras, não é por divergência nas políticas a seguir, essas são de somenos desde que o fim seja atingido, mas porque todos querem sentar as prósperas nádegas nos cadeirões do poder, garantindo a distribuição de prendas e prebendas entre si e os seus.

02/06/11

paulo campos e josé sócrates são tão "fixes" como ter hemorróidas ou levar uma cornada no rabo



Num discurso na Guarda, Paulo Campos - secretário de Estado adjunto e cabeça de lista do PS neste distrito, mais um milagre da ascensão socialista cujo nome aparece em tudo o que é de surpreendente nos últimos anos de governação, decidiu desatar num berreiro gritando "Sócrates é fixe", uma histeria que quase terminava em apoplexia, como se Sócrates fosse uma espécie de novo Soares embrulhado em papel de forrar as gavetas das cuecas.

Mas quem é este Paulo Campos? Segundo o jornal I: "Paulo Campos teve entre 1994 e 2002 uma empresa de produção de espectáculos (chamada Puro Prazer). O negócio acabou por fechar, mas - de acordo com a Rádio Renascença - a entrada no governo permitiu ao actual secretário de Estado adjunto das Obras Públicas dar emprego aos seus antigos sócios. E foi nos CTT, que estão sob tutela de Paulo Campos.

Em Junho de 2005, Marcos Afonso Batista foi nomeado administrador dos Correios de Portugal e de mais cinco empresas do grupo. Já em Abril de 2009, Luís Pinheiro Piteira - que tem apenas a frequência do terceiro ano da licenciatura em Contabilidade - assumiu funções como administrador da Empresa de Arquivo de Documentação (empresa participada dos CTT) e este ano passou a acumular funções na Payshop, onde também é administrador"

Leia-se a justificação para as nomeações dada pelo próprio Paulo Campos em entrevista fictícia montada pelo jornal Correio da Manhã, simplesmente hilariante, e que retratata bem a forma como este governo brinca constantemente às nomeações!

O senhor Secretário de Estado há-de admitir que nomear dois ex-sócios para uma empresa sob a sua tutela não é o procedimento mais feliz.
- Como já expliquei em comunicado esses dois meus ex-sócios foram escolhidos exclusivamente em função da sua competência e vasta experiencia na área da gestão.

O que aconteceu à empresa que fundaram nos anos 90?
- Cessou a sua actividade. Acabou. Terminou. Basicamente morreu.

Então esses bons gestores levaram à falência uma empresa privada?
- Não levaram nada à falência, o que se passa é que essa empresa, a Puro Prazer, tinha uma função muito específica: organizar a Semana Académica de Lisboa de 1995.

Fundaram uma empresa só para organizar uma festa?
- Sim.

E organizar uma festa torna os seus sócios competentes para trabalhar nos CTT?
- Então não?! E você se calhar já não se recorda mas aquilo foi uma festa de arromba. E distribuir cartas é muito mais fácil que distribuir rodadas de imperial.

Eu diria mais: num governo de José Sócrates é mais fácil ser secretário de Estado adjunto do que distribuir rodadas de Imperial. Uma valente vassourada nesta gente toda. Já no dia 5!

Fonte: Tiago Mesquita (www.expresso.pt)

eh touro lindo!


Portas afirmou, num repente de marialvismo que só lhe fica bem, que sempre que as touradas forem atacadas o CDS lá estará para as defender. Mais um bocadinho e Portas ganha o meu voto. Tenho umas condições a impor que, de certeza absoluta, Portas acolherá de bom grado: que defenda também outros costumes bem portugueses e viris, como cuspir para o chão e deixar crescer a unha do mindinho para escarafunchar os ouvidos. E, se não lhe for pedir muito, que imponha o regresso da Legião, da Pide e do Santo Ofício para que os portugueses voltem a entrar nos eixos, tão descarrilados andam desde que cravos e magalas lhes entraram portas adentro.

como um astronauta vê a Terra

de banhada em banhada, estamos pendurados

sobre o homem que defende o estado social

garcia pereira prega às criancinhas

E não se lhes podia ler, em voz alta, o livrinho vermelho de Mao Zedong ou coisa assim? Elas iam compreender tintim por tintim.

oh mamã, porque é que eles estão sempre a dizer faca?

o primeiro peixe

dia 5, corte o mal pela raiz


Fonte: http://henricartoon.blogs.sapo.pt/

balsemão acusa portas de esquerdismo tardio


Mas Portas, de esquerda, nada tem. Tem demagogia, tem. Tem populismo, tem. E tem um agudo sentido de oportunidade eleitoral. De oportunismo, melhor dizendo. Muitos comentadores, politólogos, opinionistas, o que lhes quiserem chamar, são unânimes em afirmar que Portas está a fazer a melhor campanha. E assim premeiam não a discussão séria de medidas políticas, inadiáveis, mas o folclore, a mentira, as meias-verdades, a insinuação rasteira, a xenofobia encapotada, o rico cheirinho a sacristia, a propaganda tonitruante, a frase oca, a frase batida, os idealismos de pacotilha, a cenoura à nossa frente como se fossemos todos burros, os beijinhos das peixeiras, o calcorrear das feiras, os bonés, boinas e barretes que nos querem enfiar, as arruadas, os comícios, os banhos e os duches de multidões, os sorrisos para a TV, a TV a seguir-lhes os passos, a procissão ao senhor Dos Passos, as missas campais, os urras dos fiéis, os insultos aos infiéis, a palhaçada do costume num país de maus costumes. Brandos e crédulos.

uma campanha alegre

é isto que quer para portugal? vote PS, PSD ou CDS!

enquanto não os mandamos para a rua, vamos para a rua nós!

Dia 3 a partir das 18 horas. Numa praça perto de si.

01/06/11

a grécia está nas ruas, sabia?


Depois de terem ignorado os dias iniciais dos protestos em Espanha, e de terem feito uma cobertura tardia e limitada das repercussões em Portugal, os media portugueses insistem em fechar os olhos, ou em tentar fechar-nos os olhos, em relação a outro palco de contestação em curso: a Grécia.

São pelo menos cem mil nas ruas em Atenas há vários dias, a protestar contra as medidas de austeridade, a intervenção do FMI, a complacência do governo, a vida que não podem viver.

Nisto, os media portugueses não estão sozinhos: o bloqueio é geral. Percebe-se que o efeito claro das políticas de austeridade impostas pelo FMI desde há um ano não seja uma visão agradável que para quem tenta implementar o mesmo plano sanguessuga por outras paragens; e menos será a consciência de que as pessoas não estão rendidas ao que lhes vendem como inevitável, e que um ano de austeridade e ameaças as faz sair para a rua em massa. Mas não será precisamente porque a Grécia é um exemplo tão próximo e claro que o jornalismo digno desse nome devia fazer questão de pelo menos noticiar? já nem falamos de isenção, debate, investigação - apenas da obrigação básica de informar. Mais ainda num país em campanha eleitoral para umas eleições que se disputam em torno das questões da austeridade e das imposições da mesma troika responsável pela situação grega.

Existem alguns artigos on-line|1|, transmissões em directo|2|, e até a hashtag #greekrevolution no Twitter. Se os media não cumprem o seu papel, há quem o faça. Mas acreditamos que o contributo da comunicação social para o debate e a informação dos cidadãos é insubstituível, e que jornalistas sérios não prescindem das suas obrigações éticas. Por isso, aqui fica o apelo: façam o vosso trabalho, e informem-nos acerca do que se está a passar na Grécia.

inqualificáveis

A história conta-se em duas ou três penadas: polícia e bombeiros de Alameda, Califórnia, assistiram à morte por afogamento de um homem de 53 anos sem que o tivessem tentado salvar. Razão? Não tinham qualificações para efectuar socorros no mar.

cavaco silva, um exemplo de parcimónia


E é este o homem que diz que gastamos demais e que temos que mudar de vida: na sua beatífica e mui confortável função de presidente de todos os portugueses, Sua Excelência o Senhor Professor Doutor Aníbal Cavaco Silva esmifra, ao erário público, a módica quantia diária de 45 mil euros. São 315 mil euros ao fim de cada semana de ocupação do Palácio de Belém, 1 milhão e trezentos e cinquenta mil euros por mês, mais de 16 milhões por ano contra os "míseros" 7 milhões que custa, a Espanha, a respectiva Casa Real. 

Se isto não é um escândalo, o que é um escândalo? 

Austera a figura será, firme e hirta como ela só, mas quanto a outro tipo de austeridade, o da poupança das depauperadas finanças públicas, do dinheiro de todos nós, estamos conversados. Cá estarei eu, tu, nós, vós, para pagar. Eles, os políticos que nos couberam em sorte, é que nunca.

Toca, pois, a mudar de vida. Passe fome, se tiver que ser. Se está desempregado, empregue-se, não seja madraço. Venda os trastes, se os possuir. Empenhe as pratas de família, se as tiver. Não vá de férias, não trabalhou para as merecer. Faça o que fizer, padeça o que padecer, encolha o que tiver que encolher, estique o que tiver que esticar, mas pague. Pague os gastos e as dívidas. Deles. Pague e não bufe.

está despedido!


Antes de votar, reflicta:

um ratão chamado coelho


Corre na net e publico, é boa matéria para reflexão antes de ir votar:

Será também este o 1º Ministro ideal para salvar o país?

Nome: Pedro Passos Coelho

Data de nascimento: 24 de Julho de 1964

Formação Académica: Licenciatura em Economia – Universidade Lusíada (concluída em 2001, com 37 anos de idade)

Percurso profissional: até 2004, apenas actividade partidária na JSD e PSD; a partir de 2004 (com 40 anos de idade) passou a desempenhar vários cargos em empresas do amigo e companheiro de partido, o Engº
Ângelo Correia, tais como:

defender a amazónia






Assine a petição agora para parar o Complexo de Belo Monte:

já tivemos uma revolução dos cravos, falta-nos fazer uma revolução dos escravos


Para acabar com a corrupção
Para acabar com os tachos
Para acabar com a fome
Para acabar com o desemprego
Para acabar com a pobreza
Para acabar com todos os políticos que estão a acabar com Portugal.

Dia 3 de Junho, vamos para a rua mostrar a nossa indignação. Dia 6 de Junho vamos castigá-los nas urnas.

fazer pela vida

work day06 Just Another Work Day

o mundo tem talento



o pepino espanhol e a leviandade alemã

Como é que é possível a Alemanha ter culpado o pobre pepino espanhol pelo surto da variante da bactéria E.coli antes de ter obtido resultados conclusivos? Como é que se pode afectar desta maneira uma economia já fragilizada? Estupidez? Leviandade? Ou algo mais? Triste Europa esta. Veja os nomes: Berlusconi, Sócrates, Sarkozy, Merkel. Estamos entregues à irresponsabilidade, à mediocridade e aos paus-mandados do grande capitalismo transcontinental. Essa sim, uma praga assassina.


mais uma achega para a democracia plena

São de louvar todos os esforços individuais pelo bem colectivo. Este vídeo é disso exemplo:



Mais informações:
http://onlinedemocracy.sairmais.com/

a grécia foi para a rua e nós vamos no dia 3!




Sexta 18H
Lisboa: Rossio
Porto: ao lado da Praça da Batalha; Praça Dom Pedro V
Coimbra: frente à Igreja de Santa Cruz
Barcelos: frente à Câmara Municipal de Barcelos
Faro: Doca, frente à rua de Santo António

internet: um instrumento de luta

31/05/11

leite azedo

coices e pinotes também eu gostava de os dar

Imaginem o Zé, o Pedrocas ou o Paulito no lugar do operador de câmara. Em paga pela burrada que eles e os partidos deles andam a fazer há anos. Asnos somos nós se lhes continuarmos a dar forragem.

um por dia: programa do MEP, movimento esperança portugal

http://mep.pt/images/stories/LEG11/programamep_leg2011.pdf

o último episódio de um drama nacional

algumas ideias para passar da indignação à consolidação da revolta social

http://www.alasbarricadas.org/noticias/?q=node/17787

veja se adivinha: quem é mentiroso compulsivo?

ó palerma, chapéus há muitos!


Ponta Delgada, 26 de maio de 2011 (Foto: Eduardo Costa/LUSA)
Buarcos, Figueira da Foz, 29 de maio de 2011 (Foto: Paulo Novais)
Aveiro, 30 de maio de 2011 (Foto: Paulo Novais/LUSA)

Fonte: http://bitaites.org/