20/01/17

américa contra mundum


Hoje, a América esteve a uma só cor. Branquinha como a neve, a cal das paredes, a espuma de mares de piratas. Os meninos e meninas dos coros, os senhores das bandas, os convivas ilustres e os mirones, todos, quase todos branquelas que no melhor pano cai a nódoa. Na América não há negros. Nem asiáticos. Nem latinos. Nem sequer europeus, esse continente de segunda. A América lavou mais branco. E Trump falou mais claro: o mundo andou a roubá-los, chegou a hora de pagarem a factura. Vai-nos mandar uma invoice. E o planeta inteiro, do Afeganistão ao Zimbabué, borrou-se de miúfa perante tanta afoiteza, tanta singeleza moral, tanta esperteza. No meio deste filme de terror semi-pornográfico, e isto nem sequer é piada machista para a primeiríssima dama de azul cueca vestida, salvaram-se os manifestantes que, um pouco por todo o great country, gritaram que o presidente-rei vai nu. Não há parra nem porra que lhe esconda a insanidade. Um idiota chegou à Casa Branca. Branca como o povoléu exultante num dia de glória. Aberrações de todo o mundo, uni-vos. Por Trump, com Trump, para Trump.

17/01/17

o triunfo dos porcos, a não ser que ...


É um título batido, sei-o. Sei-o de ginjeira. Mas que outro melhor poderia haver para classificar a ascensão do rapazola de ruiva madeixa ao vento? 

Faltam três dias para o princípio do apocalipse. A não ser que ...

Ganharam. Por agora. Dentro de três dias, o idiota da Torre e o seu séquito de monstros do petróleo, das armas, do vil metal da Rua do Muro onde há tudo menos lamentações começarão a reinar. A reinar connosco. Com as nossas vidas. 

Faltam três dias para o princípio do apocalipse. A não ser que ...

Ganharam. Há por aí muita gente de esquerda contente: quando pior, melhor. Ai pois é. Mas eu cá não. Eu rezo. Eu que se entro numa igreja é para acariciar os mármores, ofuscar-me com a talha dourada, apreciar os santinhos de púrpura e roxo, arrepiar-me com os crucifixos e sacrifícios dos mártires, deprimir-me com a soturnidade do lugar. Eu rezo.

Faltam três dias para o princípio do apocalipse. A não ser que ...

Ganharam. O debilóide mental e os seus facínoras amestrados vão entrar na Casa Branca, negra como o terror, a morte. O rei do twitter, o príncipe da Quinta Avenida, o maluquinho, o trambolho, o gabarola, o estarola vai poder decidir se carrega ou não carrega no botão. Se lambe o rabo de Putin ou o membro viril de Duterte. Se os seus concidadãos podem morrer sem assistência médica. Se o mundo é o seu quintal, o seu pátio de recreio, o seu luna park.

Faltam três dias para o princípio do apocalipse. A não ser que ...

A não ser que.