15/10/11

unidos pela mesma causa, de santo domingo a atenas


eu estive lá!

As minhas recordações pessoais de um dia memorável. Outros virão!





aqui está uma acção da ASAE que aprovo inteiramente

valeu a pena!

passos coelho, quanto mais me bates ...

Barcelona teve hoje 400.000 pessoas nas ruas. E este é um exemplo. Ao contrário, Lisboa teve menos manifestantes do que o Porto, e o País todo muito menos de metade dos manifestantes de Madrid. Passos Coelho é um homem de sorte, quanto mais nos bate mais gostamos dele. 

Acompanhe aqui as manifestações internacionais:

não queira ser um mero figurante neste filme de terror

a máscara da democracia resvala um pouco mais a cada dia que passa



De Salazar a Passos, só mudou a hipócrita capa que envolve a ditadura disfarçando-a numa pobre, mirrada, maltratada democracia. Entre um e outro, os métodos de governação podem ser diferentes (sê-lo-ão?), mas um e outro são iguais  na essência dos seus pequenos seres. O que é diferente não são eles  ou o que pensam ou o que querem para Portugal e para os portugueses, mas sim os oitenta anos que separam o início dos seus reinados de miséria. Há um outro fingimento nas falsas democracias de agora, uma outra sofisticação se se quiser, que não tolera os seus iguais assumidamente ditadores. Só isso. Por enquanto.

o populismo conservador da "austeridade digna"






Por Daniel Oliveira

Muitos julgavam que a ascensão da direita liberal ao poder - que foi precedida pela conquista de uma hegemonia crescente no debate político - corresponderia a uma revolução cultural da própria direita. Doce ilusão. A nossa direita, sendo liberal no papel marginal que prevê para a intervenção económica e social do Estado (mas não na cobrança de impostos, o que não deixa de ser uma originalidade ideológica), é tão conservadora como sempre foi a direita portuguesa. Um conservadorismo autoritário, que sempre distinguiu o autoritarismo nacional das correntes revolucionárias fascistas e nacional-socialistas europeias, marca a sua cultura. Cristão, atávico, miserabilista e imobilista. Por mais voltas que demos, o autoritarismo conservador está no DNA da direita portuguesa.

a tempestade perfeita

Por Sérgio Lavos


Um cherne português, um pequeno napoleão francês, uma führer alemã e um idiota útil de Massamá. Parece uma anedota, mas é a sério. Tudo se conjuga (e o tempo que faz tem tudo a ver, profeticamente falando).

ainda acha que a culpa disto tudo foi (só) do sócrates?

leu os jornais de hoje? ainda acha que não tem razões para ir hoje à manif?

será que passos coelho falou no desvio de sócrates para desviar as atenções do verdadeiro desvio, o da madeira?



Já repararam que o assunto "Madeira" morreu? Agora convém ressuscitar Sócrates para mais fundo o enterrar. Cá para mim, acrescentaria mais nomes, muitos mais, Cavaco, Barroso, Guterres, Santana, todos com comportamentos desviantes no que toca à governação do país, uns piores, outros melhores, entre o medíocre e o péssimo.

os contornos não enganam

Por Samuel

Tal é a dimensão do roubo, tal é a selvajaria dos princípios; tal é a frieza e brutalidade com que são impostos; tal é o retrocesso social e civilizacional que implicam; tal é a gravidade dos seus efeitos para o futuro; tal é a insanável divergência entre o sol das promessas, sonhos e projectos do país de Abril e o negrume das ameaças deste Estado... que bem poderemos estar a vislumbrar, já, os contornos de um verdadeiro e revisitado

insensível, vaidoso, arrogante, aventureiro, ambicioso, cruel, convencido, anti-social, calamitoso, troca-tintas, eleitoralista, acrescente os que quiser, ainda faltam muitos, que eu assino por baixo

Esta é a primeira página do Expresso a sair daqui a algumas horas. Para além do título deste post, não me sugere outros comentários. A não ser sobre a primeira baixa das muitas que se seguirão no governo (leia o subtítulo), isto se houver por lá mais gente ainda com alguma coluna vertebral e faro para o que aí vem, o naufrágio de um país).

que mais posso dizer para que se convença a vir para a rua?



Não fique em casa. Tenha o orgulho e honra de, daqui a uns anos, poder dizer aos seus netos: eu estive lá! Faça história. Sem sombra de exagero, este é um momento decisivo na vida da humanidade, um ponto de viragem, possivelmente muito ténue, nada mudará de um momento para o outro, quem detém o dinheiro e o poder não os largará sem luta, muita luta, mas será um passo gigantesco mesmo assim. Nunca aconteceu nada como o que vai suceder amanhã, provavelmente nunca mais vai acontecer nos anos, nas décadas que se vão seguir. Não fique em casa. Não tenha medo. Vamos ser pacíficos, queremos mudar o mundo, não destruí-lo. Queremos um mundo melhor. Já é tempo. Por si, pelos seus, não finja que não se passa nada. Venha. Com um sorriso. Com muita indignação mas sem ódio, ele é mau conselheiro. Qualquer acto de violência só servirá para lhes dar razão, aos que, desalmadamente, desavergonhadamente, desumanamente, vilmente, cobardemente, lhe anunciam, todas as semanas, mais roubos à sua carteira, mais atentados à sua saúde, mais ataques à sua paz de espírito e ao seu bem estar. Não por quererem salvar o país, não acredite nisso. Mas para que os muito ricos fiquem incomensuravelmente mais ricos. Parece uma frase batida mas, olhe à sua volta, analise os factos sem peias nem preconceitos, leia os jornais (mesmo com a informação que temos, domesticada, domada, há coisas que eles não conseguem ocultar). Venha para a rua. Isto não é uma luta da esquerda contra a direita, de pobres contra ricos, nada disso. É uma luta de seres humanos contra monstros, os que nos querem, além de empobrecer, desumanizar. Tornar-nos escravos, abencerragens, máquinas de engordar os seus lucros, marionetas, fantoches nas suas mãos, farrapos, seres inferiores. Que mais posso dizer para que se convença que não pode, não deve ficar em casa? Eu vou. Se não for, eu depois conto-lhe como foi.

14/10/11

portugal: vamos a isso! (2)


951 cidades, 82 países: vamos a isso!


Por Renato Teixeira

Faltam exactamente 24horas para darmos ao governo do Passos Coelho, do Paulo Portas e da Angela Merkel a resposta que eles precisam ouvir. A palavra está agora do nosso lado e com um movimento desta dimensão tudo é possível. José Mário Branco, Jorge Palma, os Homens da Luta e os Terrakota são alguns dos que já declararam solidariedade com o 15O e estarão presentes entre o Marquês de Pombal e São Bento, ou seja, entre a Manifestação e a Assembleia Popular. E tu? Vais ficar em casa?

gritar alto a indignação: vamos a isso!

há jornais e jornais

deixa-te disso, não serve para nada (diz quem nos quer quietos e calados)

aviso

um é papa, o outro não tem papa

Qual deles fez votos de pobreza?

porque nem só de shakiras se faz a música

os idiotas do tea party (e um incómodo para a CNN)

força portugal!

repressão em wall street


Por Tony Murphy

Hoje, 14 de Outubro, a polícia da cidade de Nova Iorque tem preparada uma operação para expulsar os manifestantes de Ocupem Wall Street do parque onde se têm concentrado. É a nova etapa da violenta repressão que se tem abatido sobre um protesto legítimo, que tem sabido assumir a expressão daqueles que a crise do capitalismo empurra para o desemprego, a pobreza, a ausência de perspectiva de vida. E que tem vindo a estender-se a muitas outras cidades nos EUA. A única resposta que o capitalismo tem hoje para dar ao protesto popular é a repressão. Resta saber como lhe responderão as massas.

o governo coveiro


Por Alexandre Abreu

Se alguma dúvida ainda restasse, agora se dissipara: a ofensiva de classe deste governo não tem limites e arrastará para o fundo todas e quaisquer perspectivas de futuro da economia e sociedade portuguesas.

pornografia



Sim, a pornografia é uma indecência.

Por Dário Silva

http://aventar.eu

d. januário: "este governo é um cobrador de impostos"


D. Januário Torgal Ferreira aponta a falta de pedagogia e de jeito do Governo na preparação das pessoas e organismos para as novas medidas de austeridade anunciadas.

bisto emérito de setúbal: "isto vai mesmo rebentar"


Bispo emérito de Setúbal avisa que medidas de austeridade vão fazer «escorrer muito sangue»

O bispo emérito de Setúbal Manuel Martins considerou hoje que as medidas anunciadas quinta-feira pelo Governo vão fazer «escorrer muito sangue» e assumiu-se como «derrotado» ao fim de 84 anos de vida a lutar contra a fome.

entram mudos, saem calados


Nem o PCP, nem o Bloco de Esquerda, nem o Avante, nem a CGTP, nenhum menciona nos seus sites, nem que seja numa envergonhada linha, as manifestações de amanhã, que não são nacionais nem só em Lisboa, recorda-se, mas em todo o planeta: mais de 70 países, mais de 800 cidades. Este é um acontecimento único na História Mundial. Não deveriam partilhar dos mesmos anseios e reivindicações de quem amanhã sai às ruas? Porque as manifestações são apartidárias e, por isso mesmo, os partidos e organizações não terão nada a lucrar com o seu apoio? Não digo que vá gente com bandeirinhas e o habitual folclore, só causaria distúrbios e os partidos sabem-no, mas porque não ao menos uma palavra de apoio às manifestações, apelando aos seus militantes e simpatizantes para estarem presentes, sem qualquer insígnia partidária? O mundo, tal como o conhecemos, está literalmente a desabar. Os que menos ganham, exactamente os que eles dizem proteger e defender, são os mais sacrificados. Isso, por si só, não era motivo mais do que suficiente para, também eles, publicitarem este grande acontecimento de amanhã? No fundo, estão a dar razão a quem não vota mais, a quem acha que este sistema político e partidário está moribundo. Depois, não se queixem que, eleição após eleição, percam votos e influência.

P.S.: salvam-as as notícias destacadas em:
http://www.esquerda.net/
http://www.partidoanimaisnatureza.com

carta aberta a sua excelência o senhor primeiro ministro



Senhor Primeiro Ministro:

V. Exa levou meia hora a apresentar as dificuldades que o País atravessa para, de seguida, apresentar as suas soluções milagrosas. Nem um só minuto para apurar causas e ou responsabilidades de quem nos conduziu a esta situação. Não pode V. Exa ter a pretensão que encare com um sorriso nos lábios o roubo que me está a fazer.

portugal: vamos a isso!


marquês de pombal a primeiro ministro já!

faço minhas as suas palavras

Por Samuel (cantor)

Perante a selvajaria das medidas anunciadas pelo governo/troika colaboracionista, medidas tomadas para agradar, ainda mais do que o exigido, à troika ocupante... reduzo-me à minha insignificância. Na verdade, sei que não sou economista, nem analista, nem politólogo... nem mesmo comentador profissional. Assim sendo, resta-me o refúgio de um lacónico comentário que é tão pouco científico ou fundamentado, quanto é sincero:


Fonte: http://samuel-cantigueiro.blogspot.com

o manguito mudou de braços


Fonte: http://henricartoon.blogs.sapo.pt/

nova iorque: vamos a isso!

amesterdão: vamos a isso!

montreal: vamos a isso!

lima: vamos a isso!

veneza: vamos a isso!

a manchete do dia

john stewart ataca os media que atacam occupy wall street

frankfurt: vamos a isso!

estado de emergência? o tanas!

valência: vamos a isso!

a pilhagem

Passos Coelho e os seus apaniguados governamentais, que entre ministros, secretários de Estado e assessores são bem mais do que 40 ladrões, são um bom exemplo. Os ricos, os muito ricos, aumentam a pilhagem dos nossos recursos naturais e das suas populações, já nem a água escapa à roubalheira. Em África, morre-se de fome e de sede. No Médio Oriente, multiplicam-se as guerras em nome de um deus, que não é Alá, mas o petróleo. No Ocidente, os governos, serventuários dos ricos, pilham as populações. No México, nas Filipinas, na China, na Índia, um pouco por todo o mundo, o trabalho em regime de escravatura espalha-se como um vírus. Não, o nosso problema não é exclusivamente português. E não, se ainda não sabe, fique a saber que a culpa não é do Sócrates. Sócrates foi mais um apaniguado da situação e gastou demais, deu empregos e benesses a amigalhaços, fez tudo isso e o mais que ainda se virá a apurar, mas com Sócrates ou sem Sócrates teríamos chegado aqui: porque raramente deixámos de ser mal governados na nossa triste História que alguns dizem gloriosa, mas também porque, e sobretudo por isso, os senhores que de facto mandam no mundo, uns escassos multimilionários sem coração nem escrúpulos, assim o querem. Os Estados Unidos, o Brasil, o Chile, o México, Espanha, Bélgica, Grécia, Japão, Malásia, cidadãos de mais de 70 países vão amanhã ocupar as ruas das suas cidades e manifestar-se contra um sistema moribundo. E Sócrates não os governou. Sócrates é uma mera desculpa, abjecta, para fazer o que há a fazer: extorquir, pilhar, espoliar à grande e à americana. Vá por mim. E vá para a rua! Antes que lhe tirem roupa, emprego, casa e alegria de viver. Já faltou mais.



ocupar sabe bem, com música sabe melhor!

a imagem que me está a marcar o dia

são paulo: vamos a isso!

londres: vamos a isso!

cidade do méxico: vamos a isso!

madrid: vamos a isso!

presidente do BES visto a entrar no edifício do conselho de ministros

Roubar aos pobres...
por Sérgio Lavos


O filme porno de hoje vai ter continuação. Brevemente, numa televisão perto de si: "Estado injecta capital na Banca". E esse capital irá ser sensivelmente o mesmo que o Governo espera arrecadar com o roubo hoje anunciado. Ou o que é que julgam que Ricardo Salgado foi fazer à reunião do OE? Vender tupperwares?

13/10/11

Isto sim, é obscenidade!

Sabe qual é o pior palavrão começado por F? Não, não é o que está a pensar.

passos e portas insultados no facebook

É isso, Vá até às páginas deles e diga-lhes das boas.


Logo após o primeiro-ministro ter acabado a sua comunicação ao País, em que anunciou novas medidas de austeridade, os portugueses começaram a protestar nas páginas dos líderes da coligação do governo.

"Falinhas mansas na campanha", "grande mentiroso", "políticos nojentos" e ".viva o coelho, é super bom, mas na caçarola".

Estes são alguns do insultos com que a página oficial de Pedro Passos Coelho no Facebook começou a ser inundada logo após o final da comunicação ao País do primeiro-ministro.

Também a página do líder do CDS, Paulo Portas foi alvo de um ataque de protesto. "Graças a Deus não votei nesta escumalha que está no Governo!", lê-se. Um internauta lembrou a Paulo Portas a sua personagem de "Paulinho das Feiras"

Apesar de a página não ser actualizada desde Agosto, os internautas têm aproveitado as caixas de comentários ao último texto de Passos Coelho, "Uma pequena reflexão de Verão", para, na sua maioria descarregarem a sua ira quanto aos cortes anunciados hoje à noite.

expulsemos os vendilhões do templo!

coimbra: vamos a isso!

os alarmes sucedem-se


URGENT! There are reports on greek blogs (waiting for confirmation by valid reporters) and german blogs that a force of about 500 policemen from Eurogendfor (http://www.eurogendfor.eu/) has been deployed in Greece! The Eurogendfor is a mix of policemen from Spain,Italy,France,Portugal,Netherlands and Roumania for crashing riots. If this is true I can think of only one thing... that they are preparing to announce something very bad and they are afraid of the consequences... If anyone is a journalist in any of there countries please try to verify it through your resources! If this is true we have to stop it NOW!

ainda acreditam neste homem?

Acham mesmo, acreditam nisso, que houve mais um buraco nas finanças e que só agora deram por ele? É uma desculpa, para justificar o injustificável. Uma gigantesca mentira. Este homem, que acusava Sócrates de mentir, também mente e mente ainda mais. E rouba e rouba mais. Está ao serviço da pior escumalha do mundo, neo-liberal e pro-fascista. Não tenhamos medo das palavras: estamos em guerra, em Portugal, na Europa, nos Estados Unidos. A não ser que os ventos de mudança, que sopram do mundo inteiro, consigam acabar com este ataque dos mais ricos à restante população. É a minha esperança. Quero acreditar nisso.



Fonte do vídeo: http://aventar.eu

uma declaração de guerra


Passos Coelho falou. Não vou especificar os roubos e canalhices, pode encontrá-los aqui na net, em qualquer jornal online. Foi uma declaração de guerra. Vai tê-la. Portugal pode mudar de nome, para Titanic ou Grécia, tanto faz. O país vai afundar-se. O timoneiro falou. Declarou-nos guerra. Vai tê-la.