22/07/11

tem direito a ir para o guiness, ao menos?



Presidiário é flagrado com 3 celulares no ânus na Costa Rica

Um presidiário na Costa Rica foi flagrado pelas autoridades com três telefones celulares no ânus após uma inspeção policial na principal penitenciária do país. O detento, de 40 anos, foi descoberto durante uma inspeção realizada nesta segunda-feira por um detector de metais na penitenciária.

O chefe de segurança da penitenciária La Reforma, Víctor Abarca, disse à imprensa local nesta terça-feira que, quando o homem foi detectado com algum aparelho metálico no corpo, decidiu levá-lo a um hospital. No entanto, o sujeito acabou confessando que escondia os telefones e preferiu ir ao banheiro para defecar em vez de ser levado ao hospital.

Em dezembro do ano passado, outro presidiário escondeu um celular dentro do ânus, mas teve de ser levado ao hospital para extraí-lo.

azelhices com final feliz






é por estas e por outras que a vida vale a pena

chapelaria das necessidades


Roubado ao: http://aventar.eu/

mulher decapitada na arábia saudita

Este é o vídeo da execução de uma mulher indonésia, Ruyati Binti Sapubi, acusada de ter morto o patrão depois de ter sido abusada por ele durante meses, culminando com o seu sequestro. À luz negra da lei saudita, não teve atenuantes que lhe poupassem a vida, muito menos os pedidos de clemência e protestos internacionais surtiram qualquer efeito. Resta-nos a indignação, a raiva, a impotência.

atentado terrorista em oslo?

A polícia ainda não corrobora essa possibilidade. A explosão, violentíssima, matou duas pessoas e feriu dezenas.



sai da frente, guedes, sai da frente! (2)


Fonte: http://henricartoon.blogs.sapo.pt/

indignados dirigem-se para madrid



Saíram há um mês da Praça da Catalunha, em Barcelona. Mais e mais gente tem vindo a juntar-se-lhes. Estão agora às portas de Madrid.

as bestas festejam na selva

A notícia vem pespegada na primeira página do Público de hoje: custos com pessoal baixaram 1,3% no primeiro trimestre de 2011, o recuo mais substancial dos últimos 10 anos. Ou seja: as práticas mais degradantes, desumanas, imorais, no mais claro desrespeito pela constituição portuguesa, pelos direitos dos trabalhadores, pelas regras que deveriam reger uma sociedade justa e avançada, estão em curso e a dar resultados: mais trabalho precário, trabalhadores de longa data substituídos, facilmente, sem apelo nem agravo, por outros com salários muito mais baixos e, ouro sobre azul, menos reivindicativos, mais tolerantes para com abusos e prepotências, dispostos a tudo por um emprego. E isto antes da nova lei de liberalização dos despedimentos a baixo custo.

As bestas festejam na selva.

A notícia completa:

filme pornográfico de monroe em leilão na argentina

O valor base de licitação é de 500.000 dólares. Se tem essa maquia, em euros um pouco menos, vá em frente. Não é todos os dias que coisas destas andam por aí à venda!

quem é caloteiro, quem é?


Durante os debates televisivos antes das últimas eleições, lembro-me do nefando Sócrates vociferar contra os seus opositores de esquerda sempre que estes referiam que Portugal não tinha a mínima possibilidade de pagar a dívida, que era preciso reestruturá-la.

Ora aqui está o que é. A própria Comissão Europeia chegou à mesmíssima conclusão que a esquerdalha do PCP, do BE e de outros sectores políticos e económicos. Acaba não só de baixar os juros da dívida mas ainda, pasme-se!, de prolongar o prazo para o seu pagamento de sete anos e meio para trinta anos. Leu bem. Os deuses devem estar loucos.

Claro que o primeiro-ministro já veio à liça para alertar que Portugal não pode nem deve abrandar o ritmo na aplicação do acordo com a troika.

Pudera! Esta é uma ocasião única para realizar enfim o sonho da direita e dos seus paladinos neo-liberais: acabar com o Estado Social de uma vez por todas, "flexibilizar" os despedimentos, baixar o custo salarial e, de uma forma geral, as despesas com os trabalhadores, privatizar todas as empresas que ainda rendem dinheiro ao Estado entregando-as de mão beijada, a preços de saldo, a grandes grupos económicos internacionais, esses que detêm o poder real neste mundo globalizado. Esta é uma ocasião única para empobrecer o país e empobrecer a grande maioria dos portugueses para aumentar, ainda mais, as fortunas colossais desses grupos. Esta é uma ocasião única para destruir tudo o que de positivo foi feito desde o 25 de Abril a esta parte. É agora ou nunca!

Está nas nossas mãos travá-los. Ainda há tempo.

a aparência é tudo

a outra face da síria

cuidado com os sites de engate

Nem sempre o que parece ... é.

morreu freud


Lucian Freud, nascido em 1922.

filho de burro e zebra nasce num zoo da china

os indignados voltam à rua

Em Barcelona, milhares de pessoas voltaram a ocupar as ruas em protesto  contra as medidas de austeridade impostas pelo Parlamento da Catalunha. Por cá, "no pasa nada".

21/07/11

os trabalhadores com salário mínimo passaram de 222.000 para 402.000 entre 2006 e 2009


Quase o dobro! E agora, com a liberalização dos despedimentos, que ainda por cima ficam mais baratos, mais e mais trabalhadores serão "tentados" a trabalhar por este ordenado. Ou seja: Portugal regrediu, estamos a andar para trás, a selvajaria capitalista impera. A pouco e pouco, a escravatura está a voltar.

a gaga animada não se lhe pode pedir mais nada

dança no super

era capaz de comer isto?

meninas ao charco

pizza hut na índia

ás pelos ares

há por aí uma bucha para dar a um pobre rico?

Se não viu Os Contemporâneos quando passaram na RTP, procure-os no You Tube. Por agora deixo aqui, e deve ser para aí a quarta vez, este vídeo genial. Ainda mais na berra do que quando foi realizado. Mal sabiam eles, nessa altura, que estavam a criar o hino do novo governo. Bora ver!



alguém sabe se vamos pagar à chanceler? é só para saber

vai p'ra ali um deputedo que só visto

o condenado à morte

A grande Jeanne Moreau com Étienne Daho interpretam Genet.

temos o maior oceanário do mundo, o maior shopping do mundo, o maior casino do mundo ... mas, e a piscina maior do mundo, temos?

Esta é no Chile.




de mansinho, como quem não quer a coisa