Mensagens

A mostrar mensagens de Julho 12, 2015

saldos gregos

Imagem
Segundo a Time (ver vídeo em baixo), a sentença de morte da Grécia assinada este fim-de-semana permite a venda de ilhas e de monumentos. Que o povo grego se una contra esta ignomínia! Esta não é uma luta de esquerda ou de direita. A dignidade e o patriotismo não têm ideologia nem preço.

pedro e o lobo

Imagem
Hoje, no Público, um daqueles biscateiros de serviço que ostenta o pomposo título de comentador político, de seu nome João Miguel Tavares, vem insurgir-se contra os malvados neofascistas de esquerda que acham - ou, se não acham, desconfiam - que Pedro Passos Coelho está a usar a doença da mulher para fins eleitorais. Diz ele que o ódio a Passos é mais forte do que a sensibilidade e o bom senso. Ele, o João, que mal Sócrates foi preso veio publicamente confessar a sua total convicção sobre a irremediável culpabilidade do dito!
O João está errado. No meu caso, e muitos outros haverá que assim sentem e pensam, não é o ódio que me move. É o conhecimento profundo da envergadura moral do marido da senhora. Pode ser que, desta vez, esteja inocente. Mas quem não conhece a história de Pedro e do lobo? Do pecador que, pecando uma vez, peca sempre? Ou a do incorrigível verdugo?
João não tem razão. Mas também, digo-o com a mesma modéstia com que Pedro diz ter resolvido o impasse grego, raramente …

fornicadores de vidas, violadores da esperança

Imagem
O Pedro deu uma ajuda para desenredar o imbróglio, desfazer o nó da corda com que enforcaram a Grécia. E observá-los nesta fotografia, a alguns deles, abrasa-me a indignação. Ei-los aos fornicadores de vidas, contentinhos da silva porque acabaram de dar cabo da última esperança europeia de libertação do jugo dos carrascos ao serviço de mercadores de carne humana. trituradores de empregos, reformas, salários, Estado social. Quem é que, de direita ou de esquerda, se for gente de bem o que não é fácil de encontrar neste mundo de Cristo, pode ter gostado do grotesco espectáculo deste último e trágico fim de semana? Mas é vê-los a eles, aos violadores da esperança, eufóricos porque acabaram de subjugar um governo e remeter um país à escravidão. 
E que dizer do PS, que também não está nada desagradado não senhor? Se o Pasok se acabou, o Syriza está-se a acabar e, se o acordo é um bom acordo, deve-se  à boa vontade, à bondade, aos denodados esforços dos socialistas europeus. O Hollande ando…

palavras para quê?

Imagem
BÓNUS! BÓNUS! BÓNUS!ANEDOTA FINAL:

vermes de encher

Imagem
Diz-me a enciclopédia que os vermes são desprovidos de esqueleto. Sem, portanto, coluna vertebral. Podem ser encontrados em qualquer habitat e muitos são parasitas. Desprovidos de cérebro, acrescento eu de minha lavra, limitam-se a fazer o que melhor sabem, rastejar. São muitas vezes causa de doenças, podem alojar-se nas nossas vidas, consumir-nos, intoxicar-nos e até, em casos mais frequentes do que se julga, matar-nos. O melhor remédio é sempre o de os expulsarmos por via anal. Com estralejos de festa rija.

autópsia de um crime

Imagem

metam o euro no ecu!

Imagem
Agora é que já perdi o fio à meada, tantos os enredos, as tramas, os dramas que envolvem e revolvem o caso grego. Tsipras sabe que o mais certo é a nova proposta dos credores não ser aceite no parlamento grego e que o seu parceiro de coligação possa mesmo abandonar o governo, apressando a sua queda. Para quê então aceitar a afronta de uma negociação que apenas serve para humilhar ainda mais a Grécia e o seu povo?
O que se disse nestes últimos tempos, em especial nos últimos dias, pelos adeptos da austeridade a qualquer preço, a começar em Merkel e a acabar no socialista Schulz, não tem perdão e não será esquecido. Foram, todos esses remoques, acusações, descarados gozos e provocações, uma obscena violação da soberania e da dignidade gregas.
Os austeritários quiseram vingar-se dos gregos e dar uma lição ao Syriza, ao Podemos, às esquerdas europeias depois do júbilo pela vitória do NÃO a esta Europa mercantilizada, merkelizada. E, parece, conseguiram-no. Ou saímos do euro ou submetemo-…

bardamerkel!

Imagem
Já chega. As clivagens entre os países do euro acentuam-se. A guerra já é aberta. Por enquanto, com o Norte em maioria porque, no Sul, temos Portugal com um governo de traidores que os segue cegamente. Neutros, dizem-se eles, numa tentativa pelintra de plagiar Salazar. Não estamos em 1939 mas, ao lado de Espanha, Itália e Grécia, também nós somos uma espécie de novos judeus, culpados de mandriice, de viver acima das possibilidades, de não gostar de trabalhar mas sim de putas e vinho verde.
Fossem outros os políticos europeus e era a Alemanha a ser corrida da zona euro por indecente e má figura. Hoje, tentaram a invasão da Grécia por meios económicos. Vamos ver se o conseguem sob o olhar indiferente - ou, o mais provável, deferente - de uma Europa que continua a parir monstros.
Vão bardamerkel. Antes que seja tarde e fique concluída a construção das câmaras de gás e dos fornos crematórios.

lagarde tem uma gémea

Imagem

a raiva anti-grécia do homem que sonhava ser hitler e da sua subordinada

Imagem
Diziam ontem os comentadeiros e comentadeiras em perfeita sincronia: a Grécia capitulou.
É o que vamos ver.
Para já, disse-o aqui e repito-o agora com mais elementos, se alguém perdeu foi a Alemanha. Finalmente, há opiniões divergentes e são tornadas públicas. A Alemanha de um lado, com Portugal, outro perdedor, de rojo a seus pés, e, do outro, França e Itália a apoiar a Grécia, ainda que parcialmente já que os seus governos socialistas, moderadíssimos como manda a tradição, também não vêem com bons olhos um governo europeu de esquerda "radical".
A Europa já não é o que era há um mês ou dois. Há divergências entre os que, até agora, pareciam unha com carne. Agradeçam à Grécia por estar a abrir brechas na muralha, que até agora parecia inexpugnável, de Merkel e do seu cada vez mais ignominioso e todo-poderoso ministro das Finanças, o grande traste nazificado, que não perde uma oportunidade para atazanar, achincalhar e chantagear o povo helénico. 
Heil Schäuble!