13/09/15

love is in the air

Pedrito quer uma campanha eleitoral cheiinha de amor. Foi ele mesmo que disse. Assim mesmo: amor. Não foi cheia de verdade. Nem de realismo. Nem de lealdade para com os adversários políticos. Nem de aversão à demagogia. Foi amor. Pedrito pede, exige dos seus concidadãos o mesmo amor que lhes dedicou ao longo dos últimos quatro anos, aos pensionistas, aos reformados, aos professores, aos médicos, aos enfermeiros, às forças de segurança, aos trabalhadores em geral, aos desempregados, aos emigrados, a todos nós que não estamos na lista dos VIP do País. A Pedrito, chegou-lhe agora a pieguice. Lá bem no fundo, Pedrito tem bom fundo. Tão bom que até quer promover uma vaquinha para ajudar os lesados do BES a livrarem-se dos abrolhos com que o próprio Pedrito os flagelou. Pedrito é afinal uma santa alma. Um esmoler. Um sensível. Canonize-se Pedrito. Faça-se uma outra vaquinha, esta para erguer um santuário em honra e memória de Pedrito. Em Fátima. Em Santa Comba. No Portugal reconhecido a Pedrito Coelho e aos seus amigos, os Relvas, os Macedos, os Portas, os Duarte Limas, os Cavacos Silvas, os Dias Loureiro, os Ulrich, os Mexias, os chineses, os brasileiros, os angolanos, todos os que contribuiram para salvar o País da bancarrota, do descalabro, de Sócrates, sobretudo de Sócrates. Petrus Domine, miserere nobis!

Sem comentários: