05/03/16

a austeridade acabou!


Assim mesmo: a austeridade deu de frosques,  deu à sola, finou-se. Isto a crer nos apóstolos dessa mesma austeridade, os deputados do PSD e do CDS, a maralha da direitalha que agora vem pedir tudo e mais alguma coisa: mais uma ponte, uma estrada, um hospital, mais serviços de saúde, mais ajudas à agricultura, mais apoio às empresas, e escolas, e universidades, e cheta para isto, e fundos para aquilo, e subsídios para aqueloutro, e o diabo a quatro. Os mesmos que acusam o Orçamento do Estado de ser expansionista e o governo de gastador e perdulário - e ai credo que lá vem a bancarrota! -, são os que vêm também dizer que o governo é fuinha, uns unhas-de-fome os senhores ministros, que o dinheiro é pouco, que é preciso gastar, gastar muito, gastar tudo. E também são os mesmos, os apóstolos da austeridade e arautos da desgraça, que vêm agora perguntar aos novos membros do governo porque ainda não se fez, em 3 meses, o que Passos, e a sua trupe de valdevinos com futuro garantido no áureo mundo da especulação financeira, não fizeram, não quiseram fazer em quatro anos e nunca fariam durante os próximos quatro se Costa e Catarina e Jerónimo não tivessem decidido enveredar por este ménage à trois de que dou graças todos os dias: o que é feito, perguntam com as vozes inflamadas de indignação, o que é feito das novas construções, dos novos empregos, dos aumentos de salários e das descidas de impostos, dos bodos de uma boda em que querem ser padrinhos à espanhola, copular com a noiva e culpar o noivo do crime de violação. Durante quatro anos, nada criaram nem procriaram. Agora, querem as crianças já crescidas, eles que nunca tiveram ganas de dar vida fosse ao que fosse, antes de matar, à nascença, esperanças, futuros, liberdades. 

A austeridade acabou. Mas a hipocrisia, a desonestidade, a maldade humana estão vivinhas da costa. Contra Costa e quem o apoiar.

1 comentário:

Anónimo disse...

São verdadeiramente uns grandes filhos da puta!