a besiché a belém!

Não sei se lhe chamam Besiché ou Beliché e para o caso tanto se me dá como se me deu. É a alcunha que lhe dão em alguns sectores do PS que não a gramam nem com creme de pastel de Belém a cobrir-lhe as ricas vestes porque o PS não é um saco de gatos, é um covil de feras, umas amansadas, outras prontas a mostrar as garras e a exercitar o dente. E eis que Besiché, ou Beliché que para o caso tanto faz, quer ser presidenta. Não. Sampaio da Nóvoa está demasiado à esquerda, representa a ala "radical" dos socialistas, António Costa incluído no pacote. Era preciso encontrar uma espécie de Durão Barroso de saias, disposta a, qual Cavaco, fechar os olhos a todas as aleivosias e desmandos do governo PS, se o PS for governo, coisa que duvido tal a imagem que o Partido tem dado de si, partido e repartido em facções, interesses, convicções tão diferentes e silêncios vários. Do alto da sua obra, que inclui uma passagem pelo BES ora falido, Besiché quer mas Besiché não terá. Por mim, estou farto de engolir sapos até à congestão. Voto Sampaio da Nóvoa na primeira volta. Se o candidado de direita, mais à direita que Besiché bem entendido, não ganhar logo e houver uma segunda, não votarei se a opção "de esquerda" for a Besiché. Será a minha primeira abstenção em eleições presidenciais. Mas chega de Belenzadas, Cavacadas, jogadas de bastidores para que, mudando a figura de Belém como manda o figurino, tudo fique na mesma. Um país falhado. Uma classe política, não toda mas uma grande parte, encostada à bananeira de uma República de faz de conta que lhes engorda a conta. 

Chega. O PS fez a cama. Não serei eu a lavar-lhes os lençóis depois de os emporcalharem com as suas proezas asininas. Ou assisinas. De assis. E quem diz assis diz vitorino, diz lello, diz brilhante, diz seguro, tudo gente minúscula à espreita do grande assento.


Comentários

Anónimo disse…
Adorei!
Este é um dos melhores blogues que por aí circulam.Parabéns!
aurora

Mensagens populares deste blogue

defendamos a honra, porra!

oxalá me engane!

chora, mariquinhas, chora