ou anjinhos de todo

Que, à primeira, as gentes conservadoras tenham votado no Coelho até consigo compreender. O homem apresentava-se com uma aura de integridade de fazer inveja ao Santo Padre, era um ser remediado com tenda humilde montada em Massamá, era um dos nossos, muitos acreditaram que iria limpar o país de maus costumes, combater o clientelismo, erradicar o despesismo, derreter para sempre as gorduras do Estado, as fundações, as PPP, as frotas de luxo, os fretes aos empresários amigos.

Ao invés, nada disso aconteceu. As gorduras cresceram - é preciso engordar amigos e apaniguados -, e enquanto o emprego desceu colossalmente, os jobs para os boys aumentaram exponencialmente, As promessas viraram mentiras, as gorduras que disse ir combater transformaram-se na venda dos últimos anéis, os salários foram cortados, as pensões reduzidas, os impostos aumentados, o Estado Social destruído.

Assim sendo, palavra de honra que não entendo como as mesmas almas conservadoras, se gente de bem, possam sequer considerar a renovação do voto em tão má rês.

A não ser que sejam masoquistas. Ou tão imorais como o santinho da sua devoção. Ou anjinhos de todo.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

defendamos a honra, porra!

oxalá me engane!

chora, mariquinhas, chora