coelho escondido com salazar de fora

Hoje, quando entrei na sala, dei de caras com a fronha do roedor na pantalha e, palavra de honra, assustei-me: agora que vai ficando sem cabelo e perdendo o ar de galã de Massamá, está cada vez mais parecido com Salazar. Mas, pelos vistos, não são só as feições de um e de outro que se assemelham. O aluno bebe as palavras do mestre, segue os passos do mestre, lê obras do mestre e sobre o mestre. Ambiciona copiar o mestre, obrar como o mestre.

Depois não digam que não avisei.


Comentários

Anónimo disse…
assim pudesse haver outro !

Mensagens populares deste blogue

defendamos a honra, porra!

oxalá me engane!