desastre total

O FMI quer mais e o governo está com o FMI. É preciso tornar legais os despedimentos ilegais e, para isso, nada melhor do que começar por reduzir as indemnizações a pagar pelos infractores. Os salários, em Portugal, ainda estão altos, os de miséria, depreende-se, nunca os dos gestores da banca e das grandes empresas, e, neste "contexto", aventar a possibilidade de aumentar o salário mínimo é loucura e crime a merecer castigo. As reformas também estão altas, é preciso cortá-las mais. Ainda há muito por onde cortar, reduzir, esmifrar, chupar, extorquir, expropriar, espoliar, roubar.

As notícias, sujeitas a confirmações e desmentidos, às mentiras e meias-verdades do costume, chegam-nos às pinguinhas antes das eleições. Depois delas, virá o mijarete completo. Quanto mais não seja, se perder as eleições, virá a vingança de Coelho, que já deu sobejas provas de ter os portugueses em pouca ou nenhuma conta.

Nós cá estaremos para pagar a factura. Na esperança de que nos saia um carro na rifa.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

defendamos a honra, porra!

a assunção da canalhice

oxalá me engane!