elas são mais bolos


Não fui eu, foi o meu primo. A culpa é do contabilista. Não sei de nada, não fiz nada, não posso dizer nada. Estive lá e não estive. Mandava e não mandava. BES. GES. BESI. BESIL. BESA. RioForte. ES Financial Group. ES Financière. ES Control. Banque Privé ES. ES International. BES Madrid. BES Macau. BIBL. ES Bank. ES Seguros. ES Turismo. BES Imóveis. ES Hotéis. Eurofin. Sem fim, enfim. 

E as manas, coitadas, faziam bolos p'ra fora. 

CEO. CFO. Reguladores. Irregularidades. Não sei de nada, não fiz nada, não posso dizer nada. Não me lembro. A culpa foi do primo. Do contabilista. Do mordomo. Da crise. Do BdP. Da criada. Do patrão, não. Dos subalternos, sim. O caixa, a amante do caixa, o comercial, o escriturário, o amanuense, o tabelião, o gestor de conta, a conta negativa, o cheque careca, o crédito mal parado, a construção em queda, a queda das acções, as más acções de Costa, ai que a fraude deu à costa, ai que o pilim deu à sola.

E as manas, coitadas, faziam bolos p'ra fora.

Imparidades. Disparidades. Obrigações. Passivo. Activo. Submarinos. Prendas. Subornos. Capitalização. Recapitalização. O BES não é o GES, confiemos no BES. Solidez. Robustez. Embuste. Linha de crédito. Descrédito em toda a linha. Bancarrota. Bail-in. Bailout. Offshores. Off the record. Offbalance. Of course.

E as manas, coitadas, a brincar aos pobrezinhos. Bem comportadas na Comporta. Que importa? A culpa nasceu torta. Morrerá solteira. A fazer bolos. Papas e bolos, muitos bolos para dar aos tolos.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

defendamos a honra, porra!

oxalá me engane!

chora, mariquinhas, chora