05/01/15

bardamerkel!

A Merkel também veio a terreiro arriar a giga. Segundo o Der Spiegel, e a exemplo do FMI, também a Frau não gostou de saber que o Syriza está à frente nas sondagens, que pode vencer as próximas eleições gregas.

A megerosa, mistura de megera com merdosa, e não é insulto gratuito porque a mulher é mesmo isso sem tirar nem pôr, a megerosa, dizia, faz chantagem com os gregos dizendo-lhes que, se votarem livremente onde muito bem entenderem, o caldo está entornado e deixam de pertencer à zona euro.

Se fosse grego, votava de certeza absoluta no Syriza e estava-me a cagar para a megerosa, o FMI, a UE, os mercados e demais sevandijas e serventuários do capitalismo que mata. A dignidade de um povo, a independência de uma Nação valem mais do que o pedaço de pão que querem atirar aos gregos para que comam e calem, embuchem e não desenbuchem o que lhes vai na alma, porque na carteira já pouca ou nada resta.

Nos finais do século XIX, indignado com o ultimato britânico e a cobardia da nossa coroa, o povo português saiu à rua, em massa, para protestar contra a rainha Vitória e el-rei D. Carlos. Mais tarde, as greves e os tumultos sucederam-se durante a I República. Agora, talvez porque 48 anos de ditadura nos deixaram amansados, ficamos por casa refastelados. Apáticos ou domesticados.

É fácil de entender. Há mais de um século, não havia Casa dos Segredos para ver, nem Quim Barreiros para ouvir. 

1 comentário:

a história d'eles disse...

votava de certeza absoluta no Syriza, se fosse grega.
aqui já fui BE, agora não sei onde votar.
O BE desiludiu-me.