lino à la molière


Toda a gente sabe que as varejeiras não largam a merda nem por nada, que me seja perdoado o linguajar carrascão. As varejeiras saem dos ministérios e galgam conselhos de administração e presidências que lhes garantam o sustento para muitas vidas. É essa a sua natureza. É assim que tratam da vidinha, da preservação da espécie. Menos Mário Lino. O homem resolveu dedicar-se às teatradas, está em Cascais a representar e, imagine-se, a cantar. E as grandes empresas de construção civil perderam um trunfo, mais um que lhes daria muito dinheiro a ganhar à sombra do Estado. Que desperdício.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

defendamos a honra, porra!

oxalá me engane!

chora, mariquinhas, chora