é arrasar de vez!


Acidente? Incúria? Crime? Não sei. Mas sei que tem morrido gente. Mas sei que têm morrido pedaços do meu país. Como se não bastasse a venda ao desbarato de empresas e património, Portugal incendeia-se. E, ao incendiar-se, apaga-se. Extingue-se. Destruído como um castelo de cartas ou de areia. Diante dos nossos olhos. E da nossa angústia, E do nosso desespero. E das nossas lágrimas. O sal da Terra. Da nossa terra. Que, tal como nós, não merecia um destino assim. Um castigo assim.



Imagem: http://diariodigital.sapo.pt

Comentários

Mensagens populares deste blogue

defendamos a honra, porra!

oxalá me engane!

chora, mariquinhas, chora