os 300 milhões de um governo poupadinho


O valdevino do Sócrates andava a gastar demasiado dinheiro em obras nas escolas. Crato, o melhor ministro da Educação que Portugal alguma vez teve, mandou parar as obras sem cuidar de quaisquer implicações jurídicas.

Resultado: o Estado, através de nós, penitentes pagadores, pode vir a ter que indemnizar construtoras, projectistas e outras entidades com uma maquia, uma ninharia, coisa pouca, que pode ir dos 300 aos 400 milhões de euros. Sem que, em troca, se tenha construído um edifício, uma sala de aula, um canteiro.

Mas, vejamos as coisas como elas são, o melhor ministro da Educação que Portugal alguma vez teve já agiu, como é seu apanágio: à falta de obras de pedra e cal, autorizou o gasto de mais de 3 milhões de euros em contentores para acolher os alunos. 

Como quem aloja gado. Como quem recolhe o lixo.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

defendamos a honra, porra!

oxalá me engane!