a minha figura do ano


Se articulistas, analistas, colunistas, conferencistas e demais alpinistas da palavra paga andam por aí a eleger a sua figura do ano, eu também quero anunciar a minha: o Papa Francisco. Um homem que anda a aterrorizar cardeais, bispos e demais dinossauros excelentíssimos da Igreja Católica. Que fala de tudo com o destemor e a frontalidade dos seres excepcionais. Que condena a economia que mata. Que apela à tolerância e ao diálogo. Que não distorce a palavra de Jesus em prelecções hipócritas.

Num mundo fustigado pela cupidez, por ódios e guerras, por políticos frouxos e pelos seus amos e senhores, os que querem subordinar todo o planeta à sua vontade e insaciáveis interesses, o Papa é um sinal de esperança. 

Com ele, com homens e mulheres como ele, nem tudo está perdido.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

defendamos a honra, porra!

oxalá me engane!

o grande azar de pedro passos coelho