01/01/15

venho da festa!

Deixem-me ser desmancha-prazeres e atirar-vos com um bom balde de água fria: hoje, já é dia 1 do ano da graça de 2015. A partir de hoje, aumenta a gasolina, o tabaco, a electricidade e o mais que as sanguessugas pátrias ainda não anunciaram. A partir de hoje, a reforma fica mais longe. A partir de hoje, teremos que aturar, por mais 365 dias, o Silva de Belém e a Merkel do Bundeskanzleramt. Só o Mamede de São Bento irá desaparecer, a não ser que as promessas e as chicuelinas cantem e encantem mais alto do que os roubos perpetrados ao longo de quatro longos, penosos, execráveis anos. Seja como for, que cheguemos vivinhos do Costa a 2016. Do mal, o menos. Não nos curará as maleitas, mas irá aliviar-nos das dores que penamos há tanto, do nojo que nos enluta.

Um annus tudo menos horribilis, é o que vos desejo!

Sem comentários: