24/01/15

no corredor da morte

Paulo Macedo é considerado por muitos, até por alguns de esquerda, como o melhor ministro do governo de Coelho. Um gestor que tanto tinha feito à frente do fisco e que, agora, estava a levar avante (t'arrenego, satanás!) uma verdadeira revolução na Saúde.

Vê-se. Longas filas de espera, mortes desnecessárias nas Urgências, encerramento de Centros de Saúde, médicos e enfermeiros a reformarem-se ou a emigrar e, sempre foi esse o objectivo final, a passagem das responsabilidades do Estado para empresas privadas. As que derem lucro, bem entendido.

E não se pode processá-los, a ele e aos outros? Pelo homicídio premeditado de cidadãos que tiveram o arrojo de adoecer durante a regência de Coelho e Macedo?

Sem comentários: