20/01/15

o triunfo dos porcos

Tjeerd Royaards/http://www.cartoonmovement.com/
O meu caro é dos que se calam, que não se manifestam porque isso dá em nada e, além disso, trabalha toda a semana e, aos sábados e domingos, o que quer é sopas e ripanço? Ou, pior, o meu caro é dos que apoiam governos que protegem os ricos e multiplicam os pobres?

Mas sabia que o meu caro está cada vez mais pobre para que alguém fique ainda mais, muito mais rico? Sabia que 1% dos mais abonados do planeta detêm 48% da riqueza mundial? Sabia que só reunindo todos os bens de 3,5 mil milhões de pessoas - a metade mais pobre da população terrestre - seria possível juntar tanta riqueza como a que possuem os 80 maiores bilionários? Leu bem: 80 pessoas, oitenta, repartem entre si bens idênticos aos que são divididos por 3.500.000.000 de cidadãos que nascem e morrem sem direito à felicidade, ao lazer, à instrução, tantas vezes a comida e a uma habitação condigna.

E isto não o preocupa? Não o indigna? Porque sempre houve pobres e ricos desde que o mundo é mundo, não é assim? Porque cada um sabe de si, Deus sabe de todos e com o mal dos outros pode o meu caro muito bem. Porque verte uma lágrima sempre que vê na televisão crianças a morrer à fome e isso é tudo o que pode fazer para apaziguar a sua consciência de bom cristão. Porque foge dos ideais marxistas com mais ganas e pavor do que o diabo da cruz. Porque receia a mudança, para pior já basta assim. Porque o mundo é dos espertos e, se eles são ricos, fizeram por isso. Porque criam riqueza. Porque criam postos de trabalho. Porque têm mérito, são os génios da indústria, da finança, do comércio. 

Que caro que o meu caro tem saído à Humanidade!

Sem comentários: