uma gorjeta para gaspar

Diz o DN que as gratificações vão passar a pagar IRS. Por este andar, qualquer dia o governo vai querer taxar as esmolas. Só é pena que não se lembre de taxar luvas, desfalques e outros roubos perpetrados não pelo gatuno vulgar, mas pelos ladrões de alto coturno que andam à solta pelos corredores do poder, salafrários que nos gozam e gozam a vida à tripa-forra. Aí sim, haveria muito pilim a entrar nos cofres do Estado.

Tal como se esquecem da economia paralela (a "da alta", não a do pequeno biscateiro) ou de agravar os impostos das grandes fortunas e outras formas de buscar dinheiro aos ricos entre os ricos (ah, já me esquecia, para o governo, quem ganhe acima de 1 000 euros é rico, quem ganhe 100 vezes mais do que isto é um pobretanas a necessitar de ajudas, é esta a ideia de Estado Social para Passos & Cia).

Há decisões deste governo que, além de imorais, ou amorais se se quiser, tocam as raias do ridículo. E, como diz uma frase antiga, se o ridículo pagasse imposto, estávamos ricos, podíamos mandar a troika à fava e certa gente bardamerda!




Comentários

Mensagens populares deste blogue

defendamos a honra, porra!

oxalá me engane!