do pirolito às pipocas

Ainda sou do tempo em que, nas salas de cinema, não entravam pipocas e muito menos Coca-Cola (que Salazar proibia). Nas fotografias, o saudoso Monumental onde o cinema e o teatro coabitavam alegremente. Em vez de salões, camarotes, lustres, poltronas no foyer, um nadinha de luxo para encher o olho e acalentar a alma, nos dias de hoje ir ao cinema significa encafuar-mo-nos num cubículo bafiento de um qualquer centro comercial. Em vez do cinema francês ou italiano, o que nos dão agora é cinema americano. Em vez de arte, comércio. Em vez do ritual, a rotina. Em vez de luxo, lixo. 








Fotografias recolhidas em: http://restosdecoleccao.blogspot.pt/

Comentários

Mensagens populares deste blogue

defendamos a honra, porra!

oxalá me engane!