festas da assunção

Festas de Nossa Senhora da Assunção, em Pendilhe. Não confundir com a outra Assunção, não a Nossa, a deles. E não confundir Pendilhe com pandilha. Embora fosse assim que a Assunção, a deles, não a Nossa, gostava de nos ver. Em procissão, respeitadores, mansos, tementes a Deus, a Passos, a Esteves, a Silva de Belém e Boliqueime. Em vez disso, desse céu na Terra, os carrascos azucrinam-nos, aporrinham-nos, cães que se viram contra os donos, sejam eles banqueiros, milionários, empresários de sucesso, gente de bem e de boas famílias. Abaixo os carrascos de costumes feros. Vivam os brandos costumes. Fora com os zaragateiros, os do reviralho, os rebeldes, os pedreiros-livres, os pagãos, os ingratos que mordem a mão de quem lhes dá de comer, lhes dá trabalho, os salva da indigência. Nestes como noutros tempos, um safanão a tempo era o que vinha a calhar.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

defendamos a honra, porra!

oxalá me engane!

o grande azar de pedro passos coelho