nunca se viu nada assim!

Muitas vezes, em muitos aspectos, Portugal aproxima-se perigosamente de uma qualquer república das bananas ou de uma ditadura africana. Mas nunca tanto como agora. Este caso Sócrates cheira cada vez pior. As infracções ao segredo de Justiça têm sido uma constante - ou, creio ser mais esse o caso, as invenções destinadas a que o julgamento na praça pública se faça sem delongas e com vigor ao contrário do que, suspeito, vai acontecer nos tribunais.

Hoje, foi a vez da revista Sábado trazer a transcrição do último interrogatório a Sócrates. Quem passou as gravações para a imprensa? Com que intuito? E isto não escandaliza ninguém? Não provoca uma investigação? Uma condenação por parte das altas esferas judiciais?

Fui opositor de Sócrates. Furiosamente contra a sua acção governativa, em especial nos últimos anos. Contudo, agora e até prova inabalável em contrário, estarei do seu lado. Se estiver inocente, não quero pensar sequer na vergonha que a sua libertação representará para Portugal, para os seus difamadores, para os seus perseguidores, para o povo que embandeirou em arco e emprenhou pelos ouvidos, para os jornalistas de sarjeta, para toda a Justiça e investigação policial, para quem inspirou e instigou todo o processo. Se estiver inocente, é Portugal que bate no fundo e, com ele, a democracia, a decência, a moral. Todos nós.

Comentários

Anónimo disse…
"Se estiver inocente"?!

Mas o meu amigo será assim tão ingénuo que acredite que isso é relevante nesta fase do campeonato ?! Acha mesmo que alguém na justiça ainda anda preocupado com a "verdade dos factos" ? Sócrates vai ser condenado nem que seja por uma "ressonância" de qualquer coisa. O contrário seria um arakiri das várias corporações que administram a justiça ! Acreditar que eles o fariam é o mesmo que acreditar nas aparições!

Cumprimentos,

MRocha

Mensagens populares deste blogue

defendamos a honra, porra!

oxalá me engane!