dos porcos não reza a história

Cerca de oitenta. Dizem as notícias. Foram manifestar-se para o Martim Moniz. Contra a invasão islâmica. Contra os políticos traidores. Acrescento eu: por uma pátria de branquelas, sem negróides nem outras raças inferiores, de monhés à mourama. A vitória é difícil. E nunca será deles. Os oitenta, unidos, serão sempre vencidos. Nunca chegarão a bom porco. Derrota ou morte. Mais vale do que tal sorte.

Fotografia: http://24.sapo.pt/



Comentários

Mensagens populares deste blogue

defendamos a honra, porra!

oxalá me engane!