15/02/16

e eu sou o bonaparte, juro!

E eis que António Costa, aquele que ficará para a História com o cognome de O Usurpador, conseguiu, em poucas semanas de governação, arruinar um banco inteirinho, mandá-lo para o galheiro, escafedê-lo para não dizer pior. Isto não se faz ao Pedro. Ele que, como Cavaco, fez tudo, tudo, tudo bem. Ele que, como Cavaco, não tem telhados de vidro. Ele que, nem Cavaco, mente tão bem, tão completamente, que a gente nem o desmente porque já não vale a pena o frete. É um caso irremediável. Patológico. Perdido.


Sem comentários: