os servos


Portas, Coelho, Gaspar. Não mais do que servos dos grandes senhores do mundo, os donos do dinheiro e das nossas vidas. Portas, Coelho, Gaspar. Meros trastes de usar e deitar fora. Quando não mais servirem os superiores interesses dos seus amos, quando o ódio do povo se tornar insustentável, serão descartados e virá Seguro. Os senhores do mundo jogam pelo Seguro. O seguro morreu de velho e as vestes de mordomo assentam-lhe bem. Por isso foi chamado ao Clube Bilderberg. Para lhe tirarem as medidas da nova fatiota.

Comentários

Mário de Noronha disse…
Gostei desta análise.

Mensagens populares deste blogue

defendamos a honra, porra!

oxalá me engane!

chora, mariquinhas, chora