abriu a época de caça


Para que os tachos deles e os dos amigos se não acabem, para que as benesses e alcavalas continuem a fervilhar, é preciso rapar o tacho aos rendimentos dos suburbanos, dos saloios, dos papalvos que somos nós, a imensa maioria dos portugueses, até que não sobre réstea de conduto, de esperança. Porque Portugal, quer se queira quer não, é colónia de alguns, onde alguns e só alguns fazem a sua mijinha para marcar território. Lixam à canzana todo um povo que nada disto merecia, nem bandidos, nem bandalhos, nem logros, nem fraudes.

A pergunta que faço a mim mesmo desde que tudo isto começou, ainda no tempo de Sócrates (estão lembrados?), é: o que é que cada um de nós pode fazer para pôr cobro a isto, para impedir mais roubos, para punir a matilha? 

Fica aberta a discussão. Ou a caçada.

Imagem: http://wehavekaosinthegarden.blogspot.pt/

Comentários

Mensagens populares deste blogue

defendamos a honra, porra!

oxalá me engane!

chora, mariquinhas, chora