diário de lisboa

Ele, só sei que é do sexo masculino mas não lhe conheço nem nome nem idade, anda por Lisboa de máquina em punho. Capta tudo o que lhe enamora o olhar, jardins sem cimento, gente sem lágrimas, objectos de culto, casarios de cores, marcos e marcas, ruas e ruelas da cidade bela, nossa ainda. O resultado são tesouros.

Veja com os seus olhos:






 
 

Comentários

rosa-branca disse…
Olá amigo, e o que interessa o nome ou a idade? A verdade é que é um observador nato. Penso também que quando se faz o que se gosta, até nos esquecemos quem somos. Lindas as fotos que adorei. Fiz um primeiro comentário que não sei se entrou ou não. Beijos com carinho
Manuel Cruz disse…
Não, o seu primeiro comentário não apareceu. Beijos.

Mensagens populares deste blogue

defendamos a honra, porra!

oxalá me engane!

o grande azar de pedro passos coelho