20/04/15

em frente, para o abismo!


Os portugueses cada vez ganham pior. Pagam-se 500 ou 600 euros a jovens licenciados para fazerem o trabalho de outros que, no passado, receberiam quatro ou cinco vezes mais mas que, com a desculpa da crise a graças às novas políticas laborais fabricadas com o conluio da UGT, foram despedidos por "redundância". Era este o plano de Passos, é este o estrondoso sucesso de Passos, conseguido com a conivência, a indiferença, a cobardia de milhões de portugueses. E os empresários de vão de escada, os que a única coisa que querem é acumular dinheiro para as suas casas de férias, os seus Mercedes, as suas viagens para resorts de luxo, esfregam as mãos de contentes, Passos é o seu herói, uma benção dos céus, uma lenda viva, um semideus enfim.

Enganam-se todos eles, Passos, os que votaram em Passos e os que idolatram Passos por Passos os proteger, lhes baixar impostos, lhes proporcionar mão-de-obra tão barata que nem na China conseguiam um maná assim. Enganam-se porque os trabalhadores mal ganham para se sustentarem a si próprios, muitos deles hesitam em casar, em constituir família, e outros emigram para nunca mais voltarem. Ou seja, uns não têm rendimentos para pagar impostos que se vejam, outros irão pagar impostos no estrangeiro, e todos eles contribuirão para a baixa natalidade em Portugal. Por outro lado, sendo as exportações uma fuga que não chegará para todos, sempre quero ver como é que os empresários, tão agradecidos a Passos, vão escoar os seus produtos num mercado interno constituído por gente sem um tostão para uma refeição fora de casa, uma ida ao cinema, uma peça de roupa nova, um mimo para si ou para os seus.

O abismo está à vista de todos. Mas muito poucos o querem ver.

Sem comentários: