é preciso dominar a besta


As notícias são cada vez mais aterradoras.

Esta noite, os estudantes da Universidade de Berkeley, nos Estados Unidos, deixaram o campus a ferro e fogo. Em protesto contra a presença de um activista de extrema-direita, ligado ao jornal digital Breitbart, que aí se preparava para discursar. 

António Guterres veio, pessoalmente e perante as televisões, condenar o muslim ban. Um facto se calhar único na história das Nações Unidas.

Quanto ao Donald, e diante da forte possibilidade de alguns dos seus nomeados serem chumbados no senado (precisa da maioria dos votos e, nalguns casos, nem os republicanos estão dispostos a dar-lhos), sugeriu, pura e simplesmente, que "se mudem as regras". A seu gosto, está claro, como convém aos ditadores.

No parlamento canadiano, os ânimos exaltam-se e já se pede que o governo de Trudeau tome uma posição contra "o fascista Trump". Foi isso mesmo que foi dito: fascista.

Segundo se diz (mas, dirá a trupe de Trump, tudo não passarão de fake news), o presidente americano terá ameaçado o seu homólogo mexicano com uma intervenção militar, caso este não aceda aos caprichos do doido incendiário lá do norte.

O tristemente célebre mad dog ameaçou ontem o Irão. Se com balas e bombas, não explicou mas a gente sabe ler nas entrelinhas. Por seu lado, a China ameaça os Estados Unidos com um confronto militar. Nuclear, que eles não fazem a coisa por menos.

Também segundo a imprensa, o maluco da Casa Branca terá, ontem, insultado o primeiro-ministro de Camberra durante uma conversa telefónica, para grande desagrado da maior parte dos australianos.

Trump contra mundum. E o mundo contra Trump.

Comentários

Vitor Mango disse…
http://vagueando.forumeiros.com/t42931-nao-chamo-fdp-ao-arbitro-porque-eu-diria-mais-porque-e-nao-so-oh-trumps-tens-mae-carago

Mensagens populares deste blogue

defendamos a honra, porra!

oxalá me engane!

chora, mariquinhas, chora