shut up your fucking mouth!


Estou enjoado, enfartado do estafado argumento em defesa de Trump: que foi eleito por maioria dos votos (coisa que nem sequer corresponde à verdade). O Hitler também foi eleito democraticamente, estão lembrados? Isto diz-vos alguma coisa? Does it ring a bell nesses neurónios empedernidos, ó bons da fita? Quer-se dizer: porque o idiota foi eleito pode fazer o que quiser, é isso? Pode humilhar qualquer nação que isso não vos diz nada, não é? Pode agitar o mundo, torná-lo mais perigoso ainda, não está claro? Pode fazer dos ricos mais ricos e dos pobres mais pobres, pode perseguir minorias, pode tornar a América num país irreconciliavelmente dividido? Que importa que tenha ganho com a ajuda da democrática Rússia? Que interessa que tenha vencido através da manipulação, da mentira, da verborreia incontida? Que tem a ver para o caso que o homúnculo seja um pateta, arrogante, malcriado, demagogo, de tendências totalitárias e de ego doentiamente inchado, que está a dar gás ao anti-americanismo, a incendiar o terrorismo, a trazer ao de cima o pior do pior dos americanos? Salazar, de quem devem ter tantas saudades, foi, ao lado deste energúmeno, um menino de coro, um beatão inócuo. Deixem-se de balelas pseudo-democratas. Hipócritas. Dignos de Trump, benza-vos deus ou o diabo. Calai-vos. Hitler está morto. Pinochet também. E Trump já não deve estar nada bem.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

defendamos a honra, porra!

oxalá me engane!