são tantas, senhores, são tantas


São tantas, senhores, são tantas. Conspiram em conselhos, de ministros, de administração, de Estado. Querem menos Estado e melhor Estado, o menos para nós, o melhor para elas. Procriam e multiplicam-se por cloacas, ministérios, palácios e palacetes, pocilgas e retretes, entram-nos pela casa dentro de dedinho em riste, dando-nos lições, pregando-nos sermões, soltando pregões publicitários para nos levar à certa a nós, os otários. São tantas, senhores, são tantas. Moem-nos de angústias e incerteza, destroem-nos o futuro, roem-nos o pão, a carne, os ossos. Por esgotos andarão, para esgotos nos arrastarão. São tantas, senhores, são tantas. Uma raça protegida, um género à parte, uma espécie em vias de expansão. Fedem. Fodem e fadam. São tantas, senhores, são tantas. Enquanto tiverem vida, não teremos esperança. Enquanto os caneiros andarem cheios, os nossos bolsos andarão vazios. Enquanto vivermos de joelhos, morder-nos-ão os artelhos. Nem velhos, nem doentes, nem docentes, nem os contentes escaparão. Artigos em liquidação, saldos de ocasião, miseráveis em promoção. Cada um, carne para canhão, candidato a ganhão, desempregado, ladrão ou pobre de estimação, a viver da caridade, da bondade das ratazanas.

Dos sacanas.

Há tantos, senhores, há tantos.

Comentários

menvp disse…
-> O cidadão não pode ficar à espera de «políticos-faz-tudo»… e depois, quando a 'coisa' corre mal,... andar por aí o tempo todo a insultar políticos!?!?!
.
-> O CIDADÃO TEM DE POSICIONAR-SE DE FORMA DIFERENTE NA SOCIEDADE; leia-se: reivindicar «políticos gestores públicos» que farão uma gestão transparente para/perante cidadãos atentos... leia-se, “DEMOCRACIA SEMI-DIRECTA” - O Direito ao Veto de quem paga [ver blog 'fim-da-cidadania-infantil'].

Mensagens populares deste blogue

defendamos a honra, porra!

oxalá me engane!