e assim vai morrendo Abril

Lusa
Salgueiro Maia. Melo Antunes. Vasco Gonçalves. Vítor Crespo. Há quem goste mais de uns do que de outros. Mas ninguém pode deixar de respeitá-los. A todos. Quanto mais não seja pela sua honradez, digna de nota num país a saque, assaltado por casos de Justiça mal resolvidos ou nunca resolvidos, tantos prescritos.

Hoje, morreu Vítor Crespo. Choro por ele, por Abril, por Portugal.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

defendamos a honra, porra!

a assunção da canalhice

oxalá me engane!