17/01/15

liberdade de expulsão

Disse hoje o Papa Francisco, de quem eu gosto aliás, que há limites para a liberdade de expressão, isto a propósito do Charlie Hebdo, dando a entender que, se os cartoons não tivessem sido publicados, nada "disto" teria acontecido. Como até os Papas são humanos, e erram tal como os outros "grandes" do mundo, aqui ficam algumas heresias a que nem Merkel, nem Obama, nem a rainha Isabel logram escapar. Falta um imã porém, ou um aiatolá, um califa, um sultão, um paxá, um xeque, um xá ou o próprio Maomé no usufruto da sua plena liberdade de expressão ... gastrointestinal.











1 comentário:

Anónimo disse...

a merda... é sempre a mesma,
apenas as moscas são outras.