o grande milagre da goldman sachs


Estamos perante um milagre, meus amigos, e que grande milagre: a Goldman Sachs antevê a reeleição dos actuais governos grego, espanhol e português. Qual Syriza, qual Podemos, qual PS, qual carapuça, os povos que nem sonhem em votar canhoto ou isto dará para o torto, terão que enfrentar apocalipses, eclipses, tsunamis, a ira desgovernada do deus dinheiro, senhor todo poderoso dos céus e da Terra. Claro que nada se conseguirá por obra e graça dos Espíritos Santos ou dos senhores da Goldman Sachs: vai ser preciso mentir, ludibriar, prometer, distribuir umas migalhas, mas cá estarão os banqueiros do mundo, deuses do universo, para dar uma mãozinha. Venham a nós, nobres povos, nações valentes, de pé ó vítimas da fome, acreditem que o futuro brilhará para todos nós, cofres a abarrotar nas nossas casas, hospitais a ressuscitar os mortos assassinados por decreto governamental, escolas a acolher os maltrapilhos rechaçados do Ensino nos últimos anos, jovens a retornar com ninhadas de filhos e de qualificações, velhos a viver os seus anos dourados entre bunnies da Playboy, strip-teases non-stop, regabofes de comes e de bebes, um fartar velhanagem, vítimas de pilhagem generosamente, lautamente ressarcidas.

A Goldman Sachs é que sabe. E se por eles é dito, assim será feito. De joelhos, Samaras. De cócoras, Rajoy. De rojo, Coelho. Deus está em toda a parte, tudo vê, tudo regista, punirá os infiéis e compensará os crentes na magnificência e nas virtudes do dinheiro, pilim, carcanhol, maçaroca, bagulho, arame, massa, cheta, caroço, vil metal.

Oremos, irmãos.

Comentários

Essa cena de englobar esses partidos no "canhoto" é que efim...deixa muito a desejar.
No que diz respeito ao Pudemos, basta ler as últimas notícias que referem que entre o "radicalismo", há que ter em conta a realidade, ou seja, continuar tudo na mesma.
Já relativamente ao referido PS, bem...nem vale a pena comentar, pois após 40 anos de democracia, a história fala por este partido "canhoto".
Ricardo Rendeiro disse…
Essa cena de englobar esses partidos no "canhoto" é que efim...deixa muito a desejar.
No que diz respeito ao Pudemos, basta ler as últimas notícias que referem que entre o "radicalismo", há que ter em conta a realidade, ou seja, continuar tudo na mesma.
Já relativamente ao referido PS, bem...nem vale a pena comentar, pois após 40 anos de democracia, a história fala por este partido "canhoto".
Manuel Cruz disse…
Tem toda a razão quanto ao PS, quando escrevi notei isso mesmo, mas deixei "ir" assim dado que, infelizmente, é o partido "de esquerda" com mais probabilidades de vencer em Portugal. E claro, claro que tudo continuará na mesma, mas, tenho para mim, tudo será melhor do que Coelho ao pequeno-almoço, almoço e jantar durante mais quatro anos.

Mensagens populares deste blogue

defendamos a honra, porra!

oxalá me engane!