10/03/15

trapos são os velhos


No ano passado, os tribunais penhoraram as reformas, já de si magras, de mais de 180 mil idosos. Os mais velhos tratados como malfeitores, trapos de limpar a badalhoquice feita por banqueiros, políticos e políticos-banqueiros. O fisco, os tribunais, a Segurança Social transformaram-se, nestes anos de breu, em fábricas de terror, máquinas de produzir miséria, geradores de inquietude e desespero, cadeiras eléctricas onde se sentam, para execução e sem hipótese de recurso, tantos portugueses todos os dias, supliciados por dívidas que tantas vezes não contraíram, coimas elevadas ao absurdo, numa onda de imoralidade, desfaçatez e ganância nunca antes vista ou sentida num país que já teve Abril. Vergonha e tragédia sob o céu e o Sol de Portugal enquanto os açougeiros e os algozes continuam na mó de cima e ao cimo nas sondagens. 

Pobre povo, nação indigente, mortal. 

Sem comentários: