e por falar em desonestidade intelectual

www.shutterstock.com
A direita agora no poder, sempre se soube, não prima pela honestidade. Nem intelectual nem outra. Hoje, foi a vez do ministro Mota Soares mostrar a sua índole. Embandeirou em arco, quase bateu palminhas com os números do desemprego apresentados pelo INE. O desemprego baixou! Isto demonstra que os apóstolos da desgraça nunca tiveram razão, nós estamos no bom caminho! Aqui está a prova! Um indicador de confiança! Um sinal de esperança!

O que não dizem, nem convém, é que essa redução de desemprego se deve ao maior emprego, meramente precário, durante o Verão, bem como ao aumento crescente do número de portugueses que procuram, no estrangeiro, a oportunidade de serem gente e não párias, e não simples números numa folha de excel, positivos pelo lado da receita, negativos pelo lado da despesa.

Sei que o jogo político leva a que ambas, esquerda e direita, usem tantas vezes, demasiadas vezes, argumentos enviesados para levarem a sua avante. Mas, nesta matéria, a direita, certa direita, a trauliteira, a que toma agora conta do PSD e do CDS, abusa no recurso ao estratagema.

Nem outra coisa seria de esperar de quem mentiu como mentiu para ganhar eleições. Há que continuar a mentir para tentar reconquistar o País. Há muito, no entanto, perdido. Pelo menos por alguns anos. 

Comentários

Mensagens populares deste blogue

defendamos a honra, porra!

oxalá me engane!

chora, mariquinhas, chora