aos que não são devotos da santa trilogia mas não querem saber de votos

O meu último post originou algumas reacções, incluindo daqueles que, desencantados, dizem não participar em eleições. Mas não votar, e esta é uma má notícia para os abstencionistas, é votar na Santa Trilogia no poder há 40 anos, é perpetuá-los na gestão dos nossos destinos, é favorecer - com mais ou menos intensidade, dependendo da oportunidade de ir ao pote e do número de salafrários alojados em cada partido - é defender, dizia, a corrupção, o compadrio, a troca de favores, os tachos e tachinhos, as prendas e prebendas, os robalos e os submarinos, as fugas ao fisco e as off-shores, as golpadas bancárias, as dádivas do Jacinto Leite Capelo Rego, os escândalos do BPN e do BES, os aumentos de impostos para pagar os luxos do lixo social, moral e político, os roubos de salários, os trabalhadores precários, o desemprego, o emprego miseravelmente pago, o medo do futuro, o medo da vida.

Não votar é, convença-se disto, votar na Santa Trilogia. É que a direita vota sempre, nunca se engana, raramente tem dúvidas. E tanto vota PS como CDS, depende do lado para onde sopra o vento, depende dos noivos e do casamento.


Comentários

Mensagens populares deste blogue

defendamos a honra, porra!

oxalá me engane!

o grande azar de pedro passos coelho