portugal ferido de morte

Não defendo quem atire pedras e petardos contra a polícia, num gesto de provocação gratuita. Mas não posso aceitar a violência às cegas, contra inocentes (muitos) e culpados (poucos). Há que saber interpretar o que dizem os repórteres televisivos, a polícia e, claro, Miguel Macedo. O que quero dizer com isto é que as aparências, tantas vezes, iludem. Já li relatos e comentários para todos os gostos e apetites de sangue e repressão. Não caio nessa.

Por coincidência, Miguel Macedo anunciou ontem aos quatro ventos os aumentos e outras benesses para as polícias.

Precisa de um explicador, ou já entendeu a tragédia grega em que estamos metidos?

Comentários

Mensagens populares deste blogue

defendamos a honra, porra!

oxalá me engane!

o grande azar de pedro passos coelho