eu cá não sou de intrigas


Alberto da Ponte, o presidente da RTP, esteve há dias em Angola. A Cofina está na linha da frente entre os interessados na privatização (diz-se agora que apenas parcial) da RTP. Os angolanos querem comprar a Cofina, conforme noticiado há tempos.

Estão a acompanhar-me? Estão a ver a coisa como ela é?

Já é mau privatizar-se. Pior ainda é privatizar-se em momentos de aperto económico, como tal ao desbarato. Péssimo é privatizar-se tendo em conta interesses obscuros e negociatas de bastidores.

Mas Relvas é exímio nesse tipo de operações. Devidamente acompanhado por Passos Coelho. A prová-lo, as revelações sucessivas do Público sobre a Tecnoforma e a maneira airosa como esta empresa, conotada com elementos graúdos do PSD, vivia à conta da sua influência, e descabido poder, dentro do aparelho do Estado.

Não está nada mal para quem, para ser eleito, prometeu acabar com as gorduras do Estado. Gorduras essas, vem-se agora a saber, constituídas pela Saúde, a Educação e as Prestações Sociais. É um acto de caridade. Já se sabe que um povo anafado morre cedo demais. Passos é um homem bom. Relvas também. Os portugueses é que não se estão a sentir nada bem.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

defendamos a honra, porra!

oxalá me engane!